Em mercados / politica

Governo exonera seis integrantes do alto escalão do Ministério da Educação

Entre os exonerados estão Tiago Tondinelli (chefe de gabinete do ministro da Educação) e o coronel Ricardo Wagner Roquetti (diretor de programa da Secretaria-Executiva do Ministério)

Ministério da Educação
(Wikimedia)

SÃO PAULO - O governo divulgou na noite desta segunda-feira (11) uma edição extra do "Diário Oficial da União" em que exonera seis integrantes do alto escalão do Ministério da Educação.

A portaria foi assinada por Abraham Weintraub, ministro-chefe substituto da Casa Civil.

Deixaram o cargo: Tiago Tondinelli (chefe de gabinete do ministro); Eduardo Miranda Freire de Melo (secretário-executivo adjunto da Secretaria-Executiva do Ministério); coronel Ricardo Wagner Roquetti (diretor de programa da Secretaria-Executiva do Ministério); Claudio Titericz (diretor de programa da Secretaria-Executiva do Ministério); Silvio Grimaldo de Camargo (assessor especial do ministro); e Tiago Levi Diniz Lima (diretor de Formação Profissional e Inovação da Fundação Joaquim Nabuco).

Ainda na mesma edição do Diário, foram nomeados novos funcionários para três dos seis cargos vagos. Enquanto isso, os cargos de assessor especial e os dois diretores de programas do MEC não tiveram novas nomeações.

Josie Priscila Pereira de Jesus será a nova chefe de gabinete do Ministério; Robson Santos da Silva será diretor de Formação Profissional e Inovação da Fundação Joaquim Nabuco; e Rubes Barreto da Silva será secretário-executivo adjunto da diretor de Formação Profissional e Inovação da Fundação Joaquim Nabuco.

Em nota, o MEC disse que "as movimentações de pessoal e de reorganização administrativa, levadas a efeito nos últimos dias, em nada representam arrefecimento no propósito de combater toda e qualquer forma de corrupção" e que "ademais, envolveram cargos e funções de confiança, de livre provimento e exoneração".

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos

 

Contato