Em mercados / politica

Quem é Floriano Peixoto, o militar que substituirá Bebianno na Secretaria-Geral da Presidência

Novo ministro é o oitavo militar a compor o governo do presidente Jair Bolsonaro 

Floriano Peixoto
(Fernando Frazão/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Após a exoneração de Gustavo Bebianno do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência, o general da reserva Floriano Peixoto Vieira Neto assume o comando da pasta, que é responsável pela implementação de medidas para modernizar a administração do governo e avançar em projetos em curso. É uma das pontes entre o Palácio do Planalto e a sociedade. 

Floriano Peixoto, de 65 anos, é o oitavo militar a compor os ministérios do presidente Jair Bolsonaro e, entre aqueles que despacham no Palácio do Planalto, apenas Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, não é militar. Apesar de ter o mesmo nome do segundo presidente do Brasil, o ministro não tem nenhum parentesco com o marechal.

A trajetória militar de Floriano Peixoto teve início em 1973 na Academia Militar das Agulhas Negras. Tem mestrado em ciências militares e doutorado em política, estratégia e alta administração.

Em 2004 foi chefe de operações do 1º contingente brasileiro no Haiti. Entre 2009 e 2010 comandou a Minustah - Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti - e entrou para a reserva do Exército em 2014.

Antes da posse de Bolsonaro, Peixoto fez parte da equipe de transição entre os governos e, até a saída de Bebianno, ocupava o cargo de secretário-executivo da Secretaria, sendo o número 2 na hierarquia da pasta. Agora, comandará um ministério um tanto esvaziado sem as atribuições referentes ao PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) e Secretaria de Comunicação, mas ficará responsável pela área de Assuntos Estratégicos do governo. 

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP

(Com Agência Brasil)

 

Contato