Em mercados / politica

Palocci assina delação premiada pela Operação Greenfield e chega ao seu terceiro acordo

No acordo, o ex-ministro deverá apresentar mais informações sobre a atuação do ex-presidente Lula sobre fundos de pensão, como no caso de acordo feito para que Funcef e Petros entrassem como acionistas da Norte Energia

Antônio Palocci
(Reprodução)

SÃO PAULO - O ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil) assinou um acordo de delação premiada com os procuradores da força-tarefa da Operação Greenfield. As informações foram divulgados pela página da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

No acordo, o ex-ministro petista deverá apresentar mais informações sobre a atuação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre fundos de pensão, caso de um acordo feito para que Funcef e Petros entrassem como acionistas da Norte Energia, proprietária da usina hidrelétrica de Belo Monte. Os dois fundos possuem 10% de participação na usina.

Trata-se do terceiro acordo de delação premiada firmado por Palocci. O primeiro foi assinado com a Polícia Federal de Curitiba e tratou de crimes cometidos no âmbito da Petrobras. O segundo foi fechado no final do ano passado, com a PF de Brasília, e envolve acusações contra alvos com direito a foro privilegiado.

Em depoimento anterior, Palocci já havia dito que Lula interferia em investimentos dos fundos de pensão desde a década de 1990 e que teria recebido propina em função de sua atuação na construção de Belo Monte.

Seja sócio das maiores empresas da bolsa com TAXA ZERO de corretagem! Clique aqui e abra uma conta na Clear!

 

Contato