Em mercados / politica

Em live no Facebook, Bolsonaro rebate Folha, nega caixa 2 e ataca Haddad: "canalha, vagabundo"

"O Haddad disse que eu vou acabar com o Ministério da Educação. Isso é coisa de canalha, vagabundo. Canalha!", disse Bolsonaro

Jair Bolsonaro
(Antonio Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Em live no Facebook com mais de 200 mil pessoas, Jair Bolsonaro (PSL) rebateu as acusações da Folha de S. Paulo de que empresas estão comprando pacotes de disparo em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e à favor de sua campanha.

No vídeo, em que estava acompanhado de seu filho, o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro, o presidenciável disse que a Folha "se afunda na lama". Ele negou qualquer esquema e lembrou que desde o dia 6 de setembro está "fora de combate" por conta do ataque que sofreu, e por isso, não teria como realizar qualquer jantar ou encontro para combinar algum esquema.

Além disso, Bolsonaro aproveitou para desmentir diversas notícias falsas creditadas a ele e também atacou seu adversário, Fernando Haddad (PT), chamando-o de "poste". Segundo o deputado, não é preciso usar fake news para derrubar o PT porque "as notícias verdadeiras já fazem isso".

O candidato disse que a população lembra dos 13 anos de PT no poder, citando diversos escândalos de corrupção para justificar porque as pessoas não querem a volta do partido.

Durante a live, Bolsonaro ainda mostrou um livro escrito por Fernando Haddad, chamado "Em Defesa do Socialismo". "Não vou perder tempo lendo isso", disse ressaltando que este regime de governo "não deu certo em nenhum lugar do mundo".

Em seguida, ele listou diversas notícias relacionadas a eles, chamando-as de falsas, como de que ele iria proibir videogames, implementar o ensino à distância e liberar a caça.

Ao negar estas declarações, ele xingou Haddad de "canalha", "vagabundo" e "sem vergonha", repetindo as expressões várias vezes. "O Haddad disse que eu vou acabar com o Ministério da Educação. Isso é coisa de canalha, vagabundo. Canalha!", disse.

Por fim, ele ainda voltou a ressaltar que em caso de vitória do PT, que irá governar o país será o ex-presidente Lula e não Haddad e se defendeu dizendo que é a campanha adversária que está disseminando notícias falsas: "Se o PT não mentir, não é o PT. Está no DNA do PT mentir", completou.

Confira a live na íntegra:

A hora de investir em ações é agora: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem!

 

Contato