Em mercados / politica

General eleito pelo PSL pede impeachment e prisão de ministros do STF

Para o general, que foi eleito deputado federal pelo partido de Bolsonaro, "o impeachment de vários ministros" se insere em um "plano de moralização das instituições da República"   

General Girão
(Reprodução Twitter)

SÃO PAULO - Eleito deputado federal no Rio Grande do Norte (RN), o general Eliéser Girão Monteiro Filho afirmou que defende o impeachment e a prisão de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) responsáveis pela libertação de políticos acusados de corrupção, segundo informações do Estado de S. Paulo. 

Entre os políticos que foram soltos pelo Supremo estão nomes como o do ex-deputado José Dirceu (PT) e os dos ex-governadores do Paraná e Goiás, Beto Richa (PSDB) e Marconi Perillo (PSDB), respectivamente.

Para o general, "o impeachment de vários ministros” se insere em um “plano de moralização das instituições da República que nada mais é do que o funcionamento pleno das Instituições". "Por falta de ação, comando e qualificação dos mandatários, descemos a esse nível", complementou o deputado em seu Twitter oficial. 

O impeachment dos ministros do STF precisa ser votado pelo Senado e aprovado por dois terços da casa. "O Senado tem de cumprir o papel dele", afirmou o general ao jornal.  

O deputado também defende classificar as ocupações de terras e propriedades urbanas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra como crime de “terrorismo”.

Trajetória de Girão 

Ele é um dos dois generais eleitos para a Câmara pelo mesmo partido de Jair Bolsonaro e teve 86 mil votos no RN. É graduado em Ciências Militares da Arma pela Academia Militar das Agulhas Negras - escola de ensino superior do Exército Brasileiro. 

Girão foi adjunto e Chefe da Subchefia da Casa Militar da Presidência da República no Governo de Fernando Henrique Cardoso. Além disso, ocupou, entre 2002 e 2004, o cargo diplomático de Adido de Defesa do Exército junto à Embaixada do Brasil na República da Polônia. 

Após passar para reserva em 2009, o general foi Secretário de Segurança Pública e da Justiça e Cidadania do Estado de Roraima, Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Secretário de Segurança Pública da Prefeitura de Mossoró. 

Quer evitar as incertezas das eleições e investir de forma mais conservadora? Abra uma conta na XP.

 

Contato