Em mercados / politica

Datafolha: Bolsonaro chega a 28% e Haddad salta para 16%; Ciro lidera como segunda opção

Petista cresce 7 pontos em pouco mais de uma semana, mas continua tecnicamente empatado com Ciro Gomes em segundo lugar

Candidatos
(Reprodução)

SÃO PAULO - A pouco menos de três semanas do primeiro turno, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) mantém a liderança na corrida presidencial. Segundo pesquisa divulgada na madrugada desta quarta-feira pelo Datafolha, realizada entre 18 e 19 de setembro, o parlamentar agora tem 28% das intenções de voto. O desempenho representa um salto de 6 pontos percentuais em relação a levantamento feito pelo mesmo instituto um mês antes – o último antes da facada que afastou o parlamentar de suas atividades de campanha há duas semanas – e 2 p.p. em comparação com a última pesquisa feita, na semana anterior. 

Logo atrás aparece o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT). Oito dias após ser oficializado candidato à presidência pelo PT, substituindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Haddad conta com 16% das intenções de voto, o que corresponde a um salto de 12 p.p. em comparação com pesquisa feita no mês passado e 3 p.p. ante levantamento de uma semana atrás. A margem máxima de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Apesar da crescente, o petista continua tecnicamente empatado com o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), que manteve os 13% registrados na última pesquisa. O pedetista, por sua vez, está em condição de empate técnico, no limite da margem de erro, com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), que mantém apoio de 9%, a despeito da vantagem do tucano em termos de exposição no horário de propaganda eleitoral no rádio e na televisão.

Já a ex-senadora Marina Silva (Rede) aparece com 7% das intenções de voto, em uma oscilação negativa de 1 p.p. em relação à última pesquisa e queda de 9 p.p. em comparação com seu desempenho um mês atrás. Em outro pelotão, o ex-senador Álvaro Dias (Podemos) e o empresário João Amoêdo (Novo) têm 3%, ao passo que o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) agora aparece com 2%. Votos em branco, nulos e eleitores indecisos agora somam 17% – 2 p.p. em relação à semana anterior.

Este foi o terceiro levantamento feito pelo Datafolha em um intervalo de pouco mais de uma semana. As entrevistas foram realizadas entre os dias 18 e 19 de setembro. Confira o cenário estimulado de primeiro turno:

Candidato 20 e 21/08 10/09 13 e 14/09 18 e 19/09
Jair Bolsonaro (PSL) 22% 24% 26% 28%
Fernando Haddad (PT) 4% 9% 13% 16%
Ciro Gomes (PDT) 10% 13% 13% 13%
Geraldo Alckmin (PSDB) 9% 10% 9% 9%
Marina Silva (Rede) 16% 11% 8% 7%
Álvaro Dias (Podemos) 4% 3% 3% 3%
Henrique Meirelles (MDB) 2% 3% 3% 2%
João Amoêdo (Novo) 2% 3% 3% 3%
Cabo Daciolo (Patriota) 1% 1% 1% 0%
Guilherme Boulos (PSOL) 1% 1% 1% 1%
Vera Lúcia (PSTU) 1% 1% 1% 1%
João Goulart Filho (PPL) 1% 0% 0% 0%
Eymael (DC) 0% 0% 0% 0%
Em branco/ nulo/ nenhum 22% 15% 13% 12%
Não sabe 6% 7% 6% 5%

*Neste cenário, os nomes dos candidatos são apresentados aos entrevistados, que indicam suas intenções de voto.
Fonte: Datafolha

Nas simulações de segundo turno feitas, Ciro Gomes é o único candidato que venceria todos os adversários com os quais confrontos foram testados. Contra Bolsonaro, ele teria 45% das intenções de voto, em uma vantagem de 6 p.p. sobre o capitão reformado do Exército. Em eventual disputa contra Alckmin, o pedetista teria apoio de 41% dos eleitores, contra 34% do tucano. Já contra Marina, o placar seria 45% a 31% a seu favor. E em relação a Haddad, 42% a 31% contra o petista.

Segundo o levantamento, Bolsonaro continua sendo o candidato mais rejeitado pelos eleitores. Desta vez 43% disseram não votar nele de jeito nenhum, o que corresponde a uma oscilação negativa de 1 p.p. em comparação com a última pesquisa. Já Haddad viu sua rejeição chegar a 29% – 3 p.p. acima do percentual registrado uma semana atrás e 8 p.p. em comparação com levantamento divulgado em agosto. Neste ranking, o petista aparece tecnicamente empatado com Marina Silva, que está numericamente à frente por 3 p.p. Alckmin, por sua vez, é rejeitado por 24%.

O Datafolha mostrou que Bolsonaro e Haddad são os candidatos com maior percentual de eleitores convictos, em uma média na casa dos 75%. Na ponta oposta, os eleitores de Marina, Alckmin e Ciro figuram entre os menos decididos sobre seus votos. Muitos deles admitem a possibilidade de escolher outro nome. Tal situação pode reforçar apostas em uma eventual disputa de segundo turno entre o petista e o deputado.

O levantamento também perguntou sobre a segunda opção de voto dos eleitores. Neste caso, Ciro lidera a disputa com 15% das indicações, em situação de empate técnico com Marina (13%), Alckmin (12%), Haddad (12%), Bolsonaro (11%) e Meirelles (5%).

A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de setembro e contou com 8.596 entrevistas em 323 municípios, localizados em todas as unidades da federação. A margem máxima de erro é de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que, se o questionário fosse aplicado mais de uma vez no mesmo período e sob mesmas condições, esta seria a chance de o resultado se repetir dentro da margem de erro. O levantamento, contratado pela Folha e o Grupo Globo, está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pelo código BR-06919/2018 e teve custo de R$ 398.344,00.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato