Em mercados / politica

Bolsonaro sobe para 26% após ataque, Ciro tem 11% e Marina empata com Alckmin, diz Ibope

Candidato do PSL ampliou a liderança na disputa, que segue embolada entre quatro candidatos no segundo lugar

Jair Bolsonaro e Ciro Gomes
(Reprodução/Band)

SÃO PAULO - Após o Datafolha na véspera, o Ibope divulgou sua primeira pesquisa eleitoral realizada após o ataque sofrido por Jair Bolsonaro (PSL) e mostrou que o candidato subiu de 22% para 26% nas intenções de voto, mantendo a liderança da disputa.

Na segunda colocação, a disputa segue bastante embolada, com quatro candidatos: Ciro Gomes (PDT), que passou de 12% para 11%; Marina Silva (Rede), que caiu de 12% para 9%; Geraldo Alckmin (PSDB), que manteve 9%; e Fernando Haddad (PT), oscilou de 6% para 8%.

Álvaro Dias (Podemos) e João Amoêdo (Novo) mantiveram os 3%, mesma intenção de Henrique Meirelles (MDB), que saiu de 2% na última pesquisa. Vera Lúcia (PSTU) e Cabo Daciolo (Patriota) aparecem com 1% e os outros candidatos não pontuaram. Branco e nulos são 19% e não sabe ou não respondeu, 7%.

A pesquisa ouviu 2.002 eleitores, de todo o território nacional, entre os dias 8 e 10 de setembro. Registrado no TSE sob o código BR-05221/2018, o levantamento tem margem de erro de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Segundo turno
Nas quatro simulações feitas para segundo turno, todas contando com Bolsonaro na disputa, em todas o candidato do PSL empata na margem de erro, situação bem melhor da apresentada na última pesquisa, onde ele perdia de todos, com exceção de Haddad (confira clicando aqui).

Confira os cenários:

- Ciro 40% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 18%; não sabe/não respondeu: 4%)
- Alckmin 38% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 21%; não sabe/não respondeu: 4%)
- Bolsonaro 38% x 38% Marina (branco/nulo: 20%; não sabe/não respondeu: 4%)
- Haddad 36% x 40% Bolsonaro (branco/nulo: 19%; não sabe/não respondeu: 5%)

Rejeição
Já na taxa de rejeição (candidatos em que o eleitor não votaria de jeito nenhum), Haddad foi o único que não viu seu número cair, se mantendo em 23%. Bolsonaro, após o ataque sofrido na semana passada, viu sua rejeição recuar de 44% para 41%.

Confira os números:

Bolsonaro: de 44% para 41%
Marina: de 26% para 24%
Haddad: manteve 23%
Alckmin: de 22% para 19%
Ciro: de 20% para 17%
Meirelles: 11'%
Cabo Daciolo: 11%
Eymael: 11%
Boulos: 11%
Vera: 11%
Amoêdo: 10%
Alvaro Dias: de 13% para 9%
João Goulart Filho: 8%
Poderia votar em todos: 2%
Não sabe/não respondeu: 11%

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato