Em mercados / politica

Em São Paulo, ataque não impulsiona Bolsonaro, que tem 23% dos votos, aponta Ibope

Geraldo Alckmin manteve o segundo lugar, passando de 15% para 18%, enquanto Ciro Gomes chegou a 11% e Haddad subiu para 7%

bolsonaro na Band
(Kelly Fuzaro_Band _ Comunicação Band _ Flickr)

SÃO PAULO - Pesquisa Ibope regional publicada nesta segunda-feira (10) mostra que, em São Paulo, a visão do eleitor não mudou após o ataque sofrido por Jair Bolsonaro na semana passada. Segundo o levantamento, feito pelo Estadão e TV Globo, o candidato do PSL subiu de 22% para 23% das intenções de voto entre os paulistas.

Os outros principais candidatos também avançaram, com Geraldo Alckmin (PSDB) mantendo o segundo lugar, passando de 15% para 18%. Já o candidato do PDT, Ciro Gomes, avançou de 8% para 11%, com Fernando Haddad subindo de 5% para 7%.

A melhora ocorreu por conta da forte redução do número de votos brancos e nulos, que recuou de 20% para 15%. Ainda não sabem em quem votar 9%, contra 6% na pesquisa anterior. A única candidata que caiu foi Marina Silva (Rede), que passou de 10% para 8% das intenções em São Paulo.

João Amoêdo (Novo) teve um forte avanço, passando de 2% para 5%. Na sequência ficaram Henrique Meirelles (MDB), que passou de 1% para 3%, e Alvaro Dias (Podemos), que agora tem 2%. Guilherme Boulos (PSOL), Cabo Daciolo (Patriota) e João Goulart Filho (PPL) aparecem com 1% cada um. Os demais candidatos não pontuaram na pesquisa.

O Ibope fez 1.512 entrevistas em 79 municípios paulistas, entre os dias 7 e 9 de setembro. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está foi registrada sobe o número BR-07387/2018 na Justiça Eleitoral.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato