Em mercados / politica

Jornais estrangeiros repercutem facada contra Bolsonaro, "o Trump brasileiro"

Candidato levou uma facada durante campanha em Juiz de Fora (MG) nesta quinta-feira (6)

Bolsonaro facada
(Twitter)

SÃO PAULO – Jornais internacionais como os britânicos The Guardian e Express, os norte-americanos Washington Post e New York Times e a agência Bloomberg já repercutem o incidente envolvendo o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), que levou uma facada durante campanha em Juiz de Fora (MG) nesta quinta-feira (6).

No Express, o candidato foi chamado de “Trump brasileiro”. A Bloomberg reforça que ele “criou seu nome com uma rejeição pelo politicamente correto” e a rejeição de Bolsonaro entre as minorias.

“O incidente vem após um tumultuado período na história brasileira que viu uma presidente sofrer impeachment há dois anos e o ainda popular ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser preso e impedido de concorrer às eleições”, escreveu o jornal. “Essa é a eleição mais imprevisível desde a redemocratização do país”.

Leia mais:  Candidatos e políticos se manifestam sobre facada em Bolsonaro

O Washington Post, por sua vez, chama atenção para o fato de Bolsonaro “ser nostálgico” sobre a ditadura militar e suas promessas de ter ex e atuais militares compondo seu governo.

Novas informações apontam que o candidato do PSL já passa por cirurgia após levar a facada e que “passa bem”. A facada teria atingido o fígado de Bolsonaro e a equipe médica estaria fazendo uma laparoscopia, uma cirurgia realizada por pequenos furos. 

"Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!", publicou o filho do deputado federal, Flavio Bolsonaro, em seu perfil no Twitter

O agressor foi identificado e preso em flagrante pela Polícia Federal de Juiz de Fora. As circunstâncias do episódio ainda não foram esclarecidas. 

 

Contato