Em mercados / politica

Ibope: Bolsonaro perde de Alckmin, Ciro e Marina no 2º turno

Na disputa com Fernando Haddad (PT), Bolsonaro aparece na pesquisa com 37% das intenções de voto e o iminente substituto de Lula tem 36%

bolsonaro na Band
(Kelly Fuzaro_Band _ Comunicação Band _ Flickr)

SÃO PAULO - Pesquisa Ibope divulgada na noite desta quarta-feira (5) aponta que Jair Bolsonaro (PSL) perderia em três dos quatro cenários simulados de segundo turno. 

Na disputa com Ciro Gomes (PDT), o deputado federal teria 33% das intenções de voto ante 44% de seu oponente. Os votos brancos e nulos somam 19%, enquanto 4% não não souberam ou não responderam. 

Geraldo Alckmin (PSDB) teria 41% dos votos e Bolsonaro 32%.Os votos brancos e nulos somam 23%, enquanto 4% não não souberam ou não responderam. Em um terceiro cenário, Bolsonaro teria 33% da intenção de voto e Marina Silva (Rede) 43%. Os votos brancos e nulos somam 20% neste cenário e 3% não não souberam ou não responderam.

Na disputa com Fernando Haddad (PT), Bolsonaro aparece na pesquisa com 37% das intenções de voto e o iminente substituto de Lula tem 36%, configurando um empate técnico, já que a pesquisa tem margem de erro de 2 pontos percentuais. 

Primeiro turno
A intenção de voto em Fernando Haddad (PT), potencial substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida presidencial, aparece com apenas 6% das intenções de voto, 2 pontos percentuais acima do último levantamento, mostra a pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (5).

Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança, com 22% (também com aumento de 2 pp), seguido por Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT), ambos com 12% dos votos. Na pesquisa anterior, Marina tinha os mesmos 12% e Ciro tinha 9%.

Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9%. Alvaro Dias (Pode) tem 3% das intenções de voto, empatado com João Amoêdo (Novo). Henrique Meirelles (MDB) tem 2%. Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia Salgado (PSTU),  e João Goulart Filho (PPL) mantiveram a taxa de 1% de intenção de votos. Os demais concorrentes não pontuaram na pesquisa. A parcela de brancos e nulos foi de 21% e 7% não souberam ou não quiseram responder. 

O levantamento ouviu 2.002 eleitores em 142 municípios, entre os dias 1 e 3 de setembro, e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo BR-05003/2018 e os contratantes foram o jornal O Estado de S. Paulo e a TV Globo.

A pesquisa estava prevista para ser divulgada na noite de terça-feira (4), mas foi suspensa por dúvidas sobre a inclusão do nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O Ibope protocolou um requerimento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) questionando se poderia divulgar o resultado do levantamento. Com isso, o Ibope decidiu retirar da pesquisa o cenário com Lula e manter apenas o que trazia Haddad em seu lugar.

Como as perguntas feitas não seguiram exatamente o roteiro previsto no questionário registrado na semana anterior, foi necessário consultar o TSE. Na tarde desta quarta-feira, o ministro do TSE Luiz Felipe Salomão decidiu não analisar o mérito da questão, alegando que o Ibope não poderia ter feito a consulta, por não ser “autoridade com jurisdição federal ou órgão nacional de partido político”. 

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos

 

Contato