Em mercados / politica

Lava Jato: Banqueiro relacionado a Sérgio Cabral e Eike Batista é preso no Rio

O banqueiro também é sócio do empresário que vendeu a cobertura em que mora o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes

Sérgio Cabral
(Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil )

SÃO PAULO - A Polícia Federal e o MPF (Ministério Público Federal) prendeu na manhã desta sexta-feira (3) o banqueiro Eduardo Plass, dono do TAG Bank, no Panamá, e sócio da corretora Opus Participações, na Operação Hashtag, mais uma fase da Operação Lava Jato. O banco está relacionado ao esquema de corrupção do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e do empresário Eike Batista. A PF ainda cumpre ainda outros dois mandados de prisão nesta fase, segundo informações do G1.

O banqueiro também é sócio do empresário que vendeu a cobertura em que mora o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes. O banqueiro já foi levado coercitivamente para depor em 2016, na Operação Calicute. Também foi presa Maria Ripper Kos, sócia de Plass. Há outro mandado de prisão em andamento.

Investigações da Polícia Federal apontam que uma conta no TAG Bank foi usada para o pagamento de US$ 16 milhões, o equivalente R$ 60 milhões, a Eike Batista. Essa transferência que já foi alvo da Operação Eficiência. Segundo o MPF, o esquema consistia no recebimento de dinheiro em espécie por diretores de uma joalheria em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, e na posterior transferência de valores para uma empresa offshore de fachada.

Essa empresa de fachada enviava o dinheiro para outra empresa offshore, também de fachada, que destinada os valores para a holding do mesmo grupo da joalheria.

 

 

Contato