Em mercados / politica

Senadores visitam cela de Lula; Gleisi denuncia furto de passaporte e cartas de eleitores

A visita havia sido aprovada na semana passada pela Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal

Lula
(José Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO - Onze senadores fizeram, na tarde desta terça-feira (17), uma diligência nas instalações onde está preso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR). A iniciativa havia sido aprovada na semana passada pela Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal.

Em entrevista à imprensa, o senador João Capiberibe (PSB-AP) disse que tratou-se também de uma visita política. "Não deixa de ser uma visita política, porque se trata de um preso político", afirmou. Segundo o parlamentar, Lula demonstrou preocupação com a instabilidade política pela qual o país passa.

De acordo com a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o ex-presidente não deixou que ninguém chorasse e disse que as condições não eram muito diferentes de como ele sempre viveu. Segundo a senadora Regina Souza (PT-PI), foi o ex-presidente que tentou animar os visitantes.

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), disse que Lula teve o passaporte, roupas, talões de cheque, cartas escritas por eleitores e outros itens pessoais furtados na última madrugada. Segundo a parlamentar, o carro onde estavam os objetos foi arrombado próximo das imediações do diretório da sigla, na região central de Curitiba.

 

Contato