Em mercados / politica

Lula prepara nova "Carta ao Povo Brasileiro" para acalmar mercado, diz Gleisi à Bloomberg

Ela afirmou que o documento será lançado em meio às comemorações do aniversário de 37 anos do partido, que ocorre na segunda quinzena de fevereiro

Gleisi Hoffmann e Lula
(Ricardo Stuckert)

SÃO PAULO - Em entrevista à Bloomberg, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma nova "Carta ao Povo Brasileiro", para tentar conter
novamente o nervosismo do mercado com sua candidatura. Ela afirmou que o documento será lançado em meio às comemorações do aniversário de 37 anos do partido, que ocorre na segunda quinzena de fevereiro. 

A carta, que segundo ela já está sendo redigida por Lula e sua equipe, apresentará o modelo de desenvolvimento econômico para o Brasil caso o petista volte a ser presidente.  "É uma carta de política econômica e de economia, sobre quais as pretensões que Lula tem para o Brasil", disse Gleisi afirmando que, quando presidente, Lula cumpriu compromissos e contratos.  "Em 2002, Lula não era conhecido e as pessoas tinham medo. Agora, será uma carta feita por quem cumpre as regras". A senadora apontou ainda que  Lula não pode ser considerado um radical porque sempre atuou como mediador e pacificador, o que deverá se repetir se for eleito.  “Lula pode ser tudo, menos radical”, disse ela. 

Gleisi afirmou que, se eleito, Lula convocará imediatamente uma assembleia constituinte para, entre outros temas, fazer uma reforma política enquanto apontou que a Reforma da Previdência seria focada no setor público. A senadora apontou erros na condução econômica durante os governos do PT e disse que o partido está preparando uma autocrítica, citando como exemplo as desonerações no governo de Dilma Rousseff, que afetaram a arrecadação do estado. 

Contato