Em mercados / politica

AmBev: mercado ainda não incorporou as boas premissas para 2006, diz Ágora Senior

Corretora reviu suas projeções para a fabricante de bebidas, reiterando a recomendação de compra para as suas ações

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - A corretora de valores Ágora Senior publicou nesta quarta-feira um relatório de revisão de estimativas elevando para R$ 1.252,38 o preço-alvo do lote de mil ações preferenciais da AmBev, que operam com um upside esperado para dezembro de 2006 de aproximadamente 40% e recebem recomendação de compra.

Na visão dos analistas, que ajustaram suas projeções a indicadores de desempenho da empresa e a novas premissas macroeconômicas, como menor risco-país e real mais forte, o mercado ainda não reconheceu as boas perspectivas para 2006.

Maior renda, Copa do Mundo e eleições
Dentre os fatores que deverão beneficiar o desempenho da fabricante de bebidas, os analistas destacam as elevadas temperaturas no Brasil e a confirmação do reajuste do salário mínimo.

Além disso, a corretora lembra que teremos eleições e Copa do Mundo de Futebol neste ano, eventos que costumam criar empregos temporários e elevar o consumo de bebidas.

"Temperaturas mais altas e maior renda disponível são uma boa combinação para a AmBev", ressalta o relatório assinado pelo analista Alexandre Garcia.

Recompra de ações e medidores de vazão
A decisão da empresa de retomar o seu programa de recompra de ações no valor de até € 500 milhões também foi bem recebida pelos analistas, que acreditam ser um indicador de sustentação dos preços.

Por fim, a Ágora Senior acredita que o projeto de implementação de medidores de vazão nas fábricas de refrigerantes brasileiras ao longo do ano vai reduzir a sonegação tributária e aumentar os preços dos produtores informais, o que tende a elevar a competitividade dos produtos da AmBev.

 

Contato