Em mercados / politica

CNT/MDA: avaliação positiva do governo Dilma cai para 10,8%; 59,7% apoiam impeachment

A MDA ressalta que a avaliação positiva do governo federal, de 10,8%, apresenta o pior percentual desde a medição de outubro de 1999, de 8%

Dilma pensativa - 29/11/12
(Ueslei Marcelino/Reuters)

SÃO PAULO - A avaliação positiva do governo da presidente Dilma Rousseff caiu para 10,8%, de acordo com a pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (23). A pesquisa foi realizada de 16 a 19 de março de 2015 com 2.002 pessoas. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. 

O percentual dos que têm uma avaliação negativa do governo é de 64,8%. No levantamento anterior, divulgado no final de setembro, 41% consideravam o governo ótimo ou bom e 23,5% o avaliavam como ruim ou péssimo.

O número dos que consideram o governo regular passou de 35% para 23,6%. Nesta sondagem, apenas 18,9% aprovam o desempenho pessoal de Dilma, ante 55,6% da pesquisa anterior. Cerca de 77,7% a desaprovam, uma forte alta ante os 40,1% em setembro. 

"A 127ª Pesquisa CNT/MDA demonstra forte pessimismo do brasileiro em relação aos governos, principalmente ao governo federal. Os resultados mostram queda expressiva da popularidade da presidente Dilma Rousseff e da avaliação do governo, em consequência, principalmente, da piora da situação econômica, do aumento da inflação e do custo de vida, do risco de desemprego, da piora nos serviços públicos e da corrupção, que passa a ser relacionada fortemente ao governo e à presidente da República", destaca a pesquisa. 

A MDA ressalta que a avaliação positiva do governo federal, de 10,8%, apresenta o pior percentual desde a medição de outubro de 1999, de 8%. Já a aprovação do desempenho pessoal de Dilma Rousseff, de 18,9%, é o pior índice registrado pela série histórica das pesquisas realizadas pela CNT neste quesito.

"O cenário político é preocupante pelo alto percentual a favor do impeachment (59,7%), pelos 66,9% que não acreditam na eficácia das medidas do governo contra a crise e ainda pela descrença na política e nos políticos, com 90,1% dos que acompanham as denúncias da Petrobras acreditando que os nomes citados na lista enviada ao STF estão mesmo envolvidos em corrupção", afirma Clésio Andrade, presidente da CNT.

Cerca de 83,2% apoiam a realização de manifestações como forma de protesto e 96,1% dos entrevistados não participaram de alguma manifestação no último dia 15 contra o governo da presidente Dilma Rousseff. 

 

Contato