Em mercados / politica

"Efeito Campos" impulsiona candidato de Pernambuco em 23 pontos, mostra Datafolha

Paulo Câmara empatou com seu principal candidato, Armando Monteiro, com 36% das intenções de voto

Eduardo Campos com Paulo Câmara
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O candidato a governador de Pernambuco, Paula Câmara, do PSB, disparou 23 pontos e empatou com seu principal oponente, Armando Monteiro, do PTB, segundo pesquisa eleitoral Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (4). 

A pesquisa eleitoral mostrou que Câmara tem 36% das intenções de voto e atingiu o mesmo índice de Monteiro, candidato de Dilma. O candidato do PSB foi impulsionado pelo "Efeito Eduardo", o principal fiador de sua candidatura - na pesquisa anterior à morte de Campos, entre os dias 12 e 13 de agosto, Monteiro tinha 47%, enquanto Câmara tinha apenas 13% das intenções de voto.

Os outros quatro candidatos somaram 3% dos votos juntos, enquanto brancos e nulos representam 9%. Indecisos são de 17%.

Apesar do empate, o Datafolha mostrou que a rejeição a Monteiro cresceu de 9% para 15% em relação a pesquisa anterior, enquanto os eleitores que não votariam em Câmara passou de 17% para 12%.

Em um provável segundo turno, também há empate na simulação. A pesquisa mostrou que Câmara tem 40% e Monteiro, 39%, o que representa uma igualdade técnica. O levantamento realizado entre os dias 2 e 3 de setembro, ouviu 1185 pessoas. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

 

Contato