Dívida

Plataforma cripto Celsius deve US$ 439 milhões para a EquitiesFirst, revela Financial Times

A empresa de investimento institucional EquitiesFirst começou a emprestar para a Celsius em 2019, segundo o jornal

Por  CoinDesk -

A problemática plataforma de empréstimos de criptomoedas Celsius Network deve US$ 439 milhões para a empresa de investimento institucional EquitiesFirst, com sede em Indianápolis, nos Estados Unidos. A informação foi revelada pelo jornal Financial Times nesta sexta-feira (15), citando duas fontes não identificadas.

Fundada em 2002, a EquitiesFirst começou a oferecer empréstimos garantidos por criptomoedas em 2016.

A EquitiesFirst disse ao veículo que “está conversando com nossos clientes e ambas as partes concordaram em estender nossas obrigações”.

A Celsius começou a emprestar da EquitiesFirst em 2019. Dois anos depois, a empresa solicitou a devolução do valor de um empréstimo e, em troca, devolveria as criptomoedas usadas como garantida. A Celsius informou, no entanto, que não conseguiria restituir os valores em “tempo hábil”, segundo a reportagem.

A dívida é composta por US$ 361 milhões em dinheiro e 3.765 Bitcoins (BTC), totalizando cerca de US$ 79 milhões no momento da redação deste texto. Atualmente, a EquitiesFirst está reembolsando US$ 5 milhões por mês.

Os detalhes da dívida surgiram pela primeira vez no pedido de falência da Celsius na quinta-feira (14), no qual a plataforma revelou que tinha US$ 5,5 bilhões de passivos e US$ 4,3 bilhões em ativos.

O déficit pode aumentar, já que US$ 600 milhões dos ativos da Celsius estão bloqueados em seu token, o CEL, que vem caindo nos últimos meses. O ativo, que registrou uma alta histórica de US$ 8,04 em junho do ano passado, está sendo negociado a US$ 0,80.

A Celsius congelou os saques em junho depois de ter problemas de liquidez em meio a “condições extremas de mercado”.

A plataforma e a Equities First foram contatadas pelo CoinDesk, mas não enviaram comentários até o fechamento deste texto.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe