carteira

Planner troca Eternit por Banco do Brasil em carteira de dividendos

Instituição financeira possui yield de 7% ao ano e deve repassar cerca de 40% de seu lucro líquido

SÃO PAULO – A Planner fez uma alteração para sua carteira recomendada de dividendos do mês de novembro. No lugar da Eternit (ETER3) entrou o Banco do Brasil (BBAS3). Os papéis da Eternit foram retirados devido ao risco de uma decisão negativa sobre o uso do amianto em seus produtos. 

Em outubro a carteira teve rentabilidade negativa de 0,91%, ante queda de 3,56% do Ibovespa. 

Portfólio sugerido para o mês:

EmpresaCódigoPreço-alvoUpside*Dividend Yield**
AmbevAMBV4

R$ 82,00

-1,20%3,0%
AES TietêGETI4R$ 27,90+19,23%11,7%
Banco do BrasilBBAS4R$ 31,30+39,42%7,3%
CieloCIEL3R$ 30,20-44,18%9,6%
Telefonica BrasilVIVT4R$ 55,00+18,05%5,0%

* Potencial de valorização com base na cotação de fechamento de 7 de novembro de 2012
** Projeção para 2012 

AES Tietê
As ações foram mantidas devido à expectativa de anúncio de pagamento de um bom dividendo após a divulgação do 3T12, com as incertezas geradas pela nova regulamentação no setor elétrico.

AmBev
Os papéis da companhia são caracterizados por seu lado defensivo e apresentaram bons resultados no 3T12, com expectativas positivas para o 4T12, devido às medidas do governo para reaquecer a economia. Além disso, a empresa se destaca como boa pagadora de dividendos, com yield estimada para 2013 de 3%.

Banco do Brasil
A instituição foi incluída após a forte queda de 12,6% de suas ações em outubro, o que reflete a pressão na redução de tarifas, taxas e spreads. Além disso, o papel continua sendo negociado com desconto em comparação a seus pares. Seu yield está em 7% ao ano, devido à distribuição de 40% do lucro líquido da companhia combinada às recentes quedas.

Cielo
A empresa é uma grande geradora de caixa e por não precisar reinvestir boa parte de seu lucro, ela também é uma boa pagadora de dividendos, distribuindo cerca de 70% de seu lucro líquido.

Telefônica Brasil
As boas perspectivas para os resultados assim como o bom desempenho mostrado nos últimos anos foram responsáveis pela continuidade da companhia na carteira deste mês. Com boa posição de caixa e baixo nível de endividamento, a empresa paga 100% de payout.

PUBLICIDADE