carteira recomendada

Planner troca Cielo por Banrisul em carteira de dividendos

Instituição possui política de crédito disciplinada, com menor número de inadimplentes

SÃO PAULO – A Planner fez uma alteração para sua carteira recomendada de dividendos do mês de dezembro. No lugar da Cielo (CIEL3) entrou o Banrisul (BRSR6). Os papéis da Cielo foram retirados após uma alta de 10,75%.

Em novembro a carteira teve rentabilidade de 5,23%, ante 0,71% do Ibovespa.

Portfólio sugerido para o mês:

EmpresaCódigoPreço-alvoUpside*Dividend Yield**
AmbevAMBV4

R$ 82,00

-6,45%3,0%
AES TietêGETI4R$ 27,90+23,73%16,2%
Banco do BrasilBBAS3R$ 31,30+39,42%7,6%
BanrisulBRSR6R$ 20,10+35,08%33,0%
Telefonica BrasilVIVT4R$ 55,00+20,75%5,2%

* Potencial de valorização com base na cotação de fechamento de 5 de dezembro de 2012
** Projeção para 2013 

 

AES Tietê (GETI4)
Apesar da intervenção do governo, a companhia continuou distribuindo 100% dos resultados na forma de dividendos, correspondentes a R$0,63/ação por trimestre, o equivalente a um yield trimestral de 2,8%. Diante desse cenário, a Planner acredita em um pay-out elevado até 2015.

AmBev (AMBV4)
A ação foi mantida na carteira devido aos bons resultados mostrados nos 9M12, além de possuir caráter defensivo. Também há boas perspectivas para o 4T12 com maiores volumes, margens remunerados e um yield esperado de 2,7% para 2013.

Banco do Brasil (BBAS3)
O banco permaneceu na carteira de dezembro, devido ao desconto que sofreu frente a seus pares. O yield esperado da ação é de 7,4%, já que 40% do seu lucro líquido é distribuído e há uma menor valorização relativa. Outro fator que pode alavancar as cotações do banco é a provável abertura do IPO do BB Seguridade em 2013.

Banrisul (BRSR6)
Apesar de ser um banco de grande porte, sua negociação está sendo realizada na medida de uma instituição de médio porte, devido ao seu caráter regional, com forte presença no Rio Grande do Sul. Possui longo histórico de rentabilidade e crescimento, aliado a boas práticas de gestão. Sua política de crédito disciplinada também tem resultado em um menor número de inadimplentes em comparação a seus pares. O yield esperado para 2013 é de 5,1%.

Telefônica Brasil (VIVT4)
A companhia possui boa previsibilidade de resultados e é considerada a melhor, em seu segmento, em um longo prazo, em função de sua base sólida, como sua liderança em market share no segmento móvel acompanhada pela qualidade nos serviços. Além disso, pesaram os fatos de que a Telefônica possui baixo endividamento e é excelente pagadora de dividendos (pay-out em torno de 100%).

PUBLICIDADE