PIB do México sofre retração de 8,2% no primeiro trimestre deste ano

Crise e gripe suína impactam a atividade; projeção do governo local é de contração de 5,5% na economia do país em 2009

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A economia mexicana apresentou contração de 8,2% no primeiro trimestre do ano frente ao mesmo período de 2008, de acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Estatísticas do país nesta quarta-feira (20). O resultado ficou próximo às projeções do mercado, que apontam para uma queda de 8% no PIB (Produto Interno Bruto) do México nos três meses iniciais de 2009.

A contração observada no período foi a mais acentuada desde 1995 no país. Entre os motivos que foram apontados para justificar o desempenho da indústria mexicana, estão a crise financeira global e a recessão norte-americana, que penalizou a demanda pelos produtos do México e provocou demissões e queda na produção industrial. A retração da economia no último trimestre de 2008, com ajuste sazonal, foi de 5,9%.

As projeções do governo mexicano são de que o produto interno bruto do país encerre 2009 com queda de 5,5%, segundo afirmou o Ministro das Finanças do México, Agustin Carstens. Anteriormente a previsão era de retração de 4,1% no ano.

Gripe suína

Aprenda a investir na bolsa

Carstens declarou na véspera que a economia do México também sofreu com o surto de gripe suína, que matou mais de 70 pessoas no país. O ministro ainda destacou que uma retomada deverá ocorrer em três meses, quando os efeitos da gripe terão passado. Paralelamente, Carstens ressaltou que o país sairá da recessão apenas no próximo ano.

Para o governo, a nova gripe, que foi responsável por fechar empresas e escolas no final de abril e início de maio, deve ser responsável por um corte de 0,3% no PIB do país ao final do ano. Já as projeções do Banco Central do México são de que a economia mexicana apresente retração de 4,8% em 2009, com uma queda adicional de 0,5% devido à gripe.