Perspectivas

PIB do Brasil, relatório de emprego nos EUA e tensão fiscal: o que acompanhar na próxima semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na semana

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após uma semana bastante agitada, principalmente na questão política doméstica, os próximos dias seguirão com um calendário agitado e muitos eventos para os investidores acompanharem.

O mercado passou por um alívio na sexta-feira (28) depois de dias de tensão por conta da rejeição do presidente Jair Bolsonaro à proposta do ministro da Economia Paulo Guedes para o programa Renda Brasil. A melhora de humor se deu após as notícias de que a definição do plano foi postergada.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo analistas, esse adiamento sugere que a equipe econômica está se empenhando em buscar alternativas para custear o novo auxílio que substituirá o Bolsa Família de forma a preservar o teto de gastos.

O presidente Jair Bolsonaro ainda convocou líderes para reunião na próxima terça de manhã para apresentar a proposta do Renda Brasil. A prorrogação do auxílio emergencial também estará na pauta.

Já no calendário de indicadores, destaque para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro do segundo trimestre. O dado será apresentado na terça-feira (1) e segundo dados compilados pela Bloomberg deve registrar queda de 9,5% na comparação trimestral.

O resultado deve ser bastante prejudicado por incluir o mês de abril, um dos piores da pandemia do coronavírus, o que deve ofuscar a recuperação apresentada pela atividade em maio e junho.

A semana contará ainda com a produção industrial de julho, na quinta (3), com estimativa dos analistas de alta de 5,7% ante o mês anterior. Investidores ficam atentos ainda à balança comercial mensal e PMI de agosto.

Entre os resultados, a Lojas Renner (LREN3) encerra a temporada do segundo trimestre na segunda-feira (31) após o fechamento do mercado. Além disso, a Pague Menos e a Lavvi estreiam suas ações da Bolsa na quarta-feira (2).

PUBLICIDADE

Vale ainda destacar como será o humor do mercado na próxima sexta-feira (4), já que haverá feriado no dia 7 e já tem sido comum a bolsa ter variações maiores antes do fim de semana por conta do risco que os investidores enxergam de ficarem posicionados nestes períodos em que podem sair notícias e eles não poderão ajustar suas carteiras.

No exterior, semana terá como destaque o relatório de emprego nos Estados Unidos, o chamado Payroll, na sexta-feira (4). A projeção, segundo dados da Bloomberg, é de criação de 1,350 milhão de vagas em agosto, contra 1,763 milhão no mês anterior.

Calendário conta ainda com ISM, PMI, ADP e pedidos às fábricas. Após o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, sinalizar uma política acomodatícia por mais tempo e maior tolerância com a inflação, a agenda do banco central americano tem na quarta-feira (3) o Livro Bege, que pode trazer mais detalhes da visão para a economia, além de falas de dirigentes do Fed como o vice presidente Clarida.

Na China, serão divulgados o PMI oficial, no domingo (30), além do PMI Caixin, no dia seguinte.

Regra dos 10 tiros: aprenda a fazer operações simples que podem multiplicar por até 10 vezes o capital investido. Inscreva-se!