Perspectivas

PIB do Brasil, reações a vídeo de Bolsonaro e tensão EUA x China: o que acompanhar na próxima semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na semana

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar da semana terminar em clima de maior cautela nos mercados globais, o acumulado foi positivo para a bolsa brasileira, que registrou ganhos de 1,2%, de volta aos 82 mil pontos. Diante disso, os próximos dias serão importantes para o teste da caminhada de recuperação.

Com uma agenda mais recheada, os investidores se voltam para os indicadores nacionais, em especial o Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre, que será apresentado na sexta-feira (29).

Segundo a mediana das projeções compiladas pela Bloomberg, a economia brasileira deve ter uma retração de 1,7% na comparação trimestral. O dado inclui o início dos impactos da pandemia do novo coronavírus, na segunda metade de março.

Outro dado importante será o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do País, e que segundo a Bloomberg deve registrar deflação. Semana ainda terá taxa de desemprego, dados das contas públicas e IGP-M.

No lado político, o mercado ainda aguarda a confirmação do veto ao reajuste a servidores, após a trégua política entre o presidente Jair Bolsonaro, governadores e os presidente de Câmara e Senado ter ajudado a tirar pressão dos ativos na quinta-feira.

Além disso, a bolsa também deve refletir o vídeo da reunião ministerial divulgada na tarde de sexta. A publicação das imagens aconteceu após o fechamento da bolsa, mas o Ibovespa Futuro virou de queda para alta de 1,3%.

O movimento ocorreu em meio às avaliações – ainda que iniciais – de que não há informações novas relevantes de forma a elevar ainda mais risco ao ambiente político e de colocar a perder o apoio que o presidente Bolsonaro ainda mantém de seu eleitorado.

A temporada de balanços também continua, apesar do prazo oficial já ter se encerrado. Para a próxima semana são esperados os números do primeiro trimestre de empresas como Magazine Luiza, Marcopolo, Eletrobras, Oi, Cosan, Telefônica e Braskem.

Agenda externa

No exterior, o PIB também é destaque nos Estados Unidos, na quinta-feira (28), com a segunda prévia do primeiro trimestre apontando para uma queda anualizada de 4,8% da economia americana, segundo a Bloomberg.

Além disso, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, volta a falar em uma discussão virtual na sexta-feira. A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, fala também, na quarta-feira (27).

Nos EUA, os mercados ficarão fechados na segunda-feira (25), pelo feriado de Memorial Day, o que irá reduzir a liquidez da bolsa brasileira também, em dia que o estado de São Paulo tem o feriado antecipado.

Por fim, o mercado também segue monitorando a tensão entre EUA e China, que aumentou com o plano de Pequim de impor uma lei de
segurança em Hong Kong.

Clique aqui para conferir a agenda completa de indicadores.

Como ler o mercado financeiro e aproveitar as oportunidades: conheça o curso A Grande Tacada, do Fernando Góes – de graça nos próximos dias!