Perspectivas

PIB do 2º tri, taxa de desemprego e Payroll: o que acompanhar nesta semana

Tudo que o investidor precisa saber antes de operar na semana

SÃO PAULO – Após mais uma semana turbulenta, o Ibovespa conseguiu retomar o nível dos 120 mil pontos, ainda que o cenário doméstico siga trazendo um clima de tensão entre os investidores, principalmente sobre a questão fiscal e da inflação, reforçada pela crise hídrica e aumento da conta de luz.

Para os próximos dias, o calendário econômico ficará bastante movimentando, jogando mais um fator de volatilidade, enquanto Brasília segue agitada com votações no Congresso, CPI da Pandemia, entre outros assuntos que estão na pauta há algumas semanas.

Na terça-feira (31) pela manhã, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) referente a junho, após a taxa de desemprego conseguir ficar estável em 14,6% no mês anterior.

No dia seguinte é a vez da apresentação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre, que deve ter um crescimento de 0,2% segundo economistas consultados pela Refinitiv, depois de uma alta da economia na marca de 1,2% nos três primeiros meses desse ano.

Já na quinta-feira (2) será a vez da produção industrial de julho, que também deve trazer mais detalhes do cenário econômico e do ritmo de recuperação do país, em um indicador já do terceiro trimestre.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) ainda divulgará as sondagens de serviço, comércio, consumidor e indústria, relativas a agosto, que, segundo a equipe de analistas do Bradesco, deverão apontar continuidade do processo de recuperação da confiança.

Por último, ainda haverá a divulgação do Índice Geral de Preços – Mercados (IGP-M) de agosto, que deverá apontar alta dos preços agrícolas por conta dos problemas climáticos recentes, afirma o Bradesco.

Enquanto isso, do lado internacional, as atenções se voltam principalmente para os Estados Unidos, onde o debate sobre a retirada de estímulos pelo Federal Reserve e a alta de juros têm trazido volatilidade para os mercados.

Na quarta, destaque para o Relatório Nacional de Emprego ADP de agosto, que mostra a criação de vagas no setor privado americano. Projeções compiladas pela Refinitiv esperam um resultado de 638 mil vagas, ante 330 mil no mês anterior.

PUBLICIDADE

Já na sexta-feira (3) é a vez do tradicional relatório de emprego, conhecido como Payroll, um dos mais importantes dados dos EUA e que ajuda a projetar o que esperar das decisões de política monetária do Fed.

Entre os principais números apresentados no documento, a taxa de desemprego deve cair de 5,4% em julho para 5,2% em agosto, segundo a Refinitiv.

As melhores recomendações de investimentos por 30 dias grátis: conheça o Expert Pass