Radar InfoMoney

PF diz que Vale adulterou dados sobre lama; “dança das cadeiras”, recomendações e mais 8

Conselho de Administração aprovou nome de Parente para a presidência da Petrobras, enquanto Caffarelli deixa diretoria da CSN para assumir presidência do BB

SÃO PAULO – O noticiário corporativo é agitado nesta terça-feira (31), com destaque para as estatais, caso da Petrobras, além da mineradora Vale. Confira as principais notícias de empresas desta terça-feira (31): 

Petrobras
O Conselho de Administração da Petrobras (PETR3;PETR4) aprovou a indicação do engenheiro e ex-ministro Pedro Parente, feita pelo presidente interino Michel Temer, para o cargo de presidente da companhia,  em substituição a Aldemir Bendine, que renunciou ao cargo. A decisão foi tomada em reunião extraordinária realizada ontem, quando Pedro Parente também foi aprovado para o cargo de conselheiro de administração da empresa.

A informação consta do fato relevante encaminhado pela Petrobras à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No mesmo comunicado, a empresa informou que recebeu hoje a carta de renúncia de Aldemir Bendine dos cargos de presidente da empresa e do conselho de Administração. Na carta, Bendine renunciou também ao cargo de conselheiro de Administração da Petrobras Distribuidora – BR. A Petrobras informou ainda que recebeu hoje carta de renúncia do conselheiro de administração Luciano Galvão Coutinho, ex-presidente do BNDES. O cargo permanecerá vago até a eleição de um novo membro.

CSN
Ainda sobre mudanças em empresas, e que envolvem estatais, o executivo David Salama acumulará o cargo de diretor-executivo de relações com investidores da CSN (CSNA3) após Paulo Caffarelli deixar o cargo, de acordo com ata de reunião da siderúrgica realizada na segunda-feira.

Salama é diretor-executivo da CSN responsável pelas áreas de seguros, crédito e patrimônio, e vai acumular as funções interinamente. Caffarelli deixou o cargo para assumir a presidência do Banco do Brasil (BBAS3). 

Vale
Segundo a Folha de S. Paulo, a Vale (VALE3;VALE5) adulterou dados sobre o volume de lama que ela jogava na barragem da Samarco depois do acidente no local, reduzindo a quantidade de resíduo. O jornal cita relatório da Polícia Federal ao qual teve acesso.

 Em resposta, a Vale disse que realizou auditoria nos dados informados anteriormente ao governo e fez alterações para corrigir o que era necessário, acrescentando que essas mudanças foram informadas à PF e ao Ministério Público Federal.

Já de acordo com o colunista do jornal O Globo Ancelmo Gois, há uma articulação no meio político para substituir Murilo Ferreira, atual presidente da Vale, por Tito Martins, presidente da Votorantim Metais. Em 18 de maio, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, negou ter tratado sobre substituição com Ferreira, dizendo que falou sobre o setor em encontro com o executivo.

Por fim, em relatório, o BTG Pactual fez uma avaliação sobre o cenário da companhia após as fortes quedas. O banco segue com recomendação neutra para a mineradora, ressaltando que a volatilidade dos preços do minério reduzem a visibilidade do case de investimentos; além disso, os próximos dois anos serão desafiadores para a empresa.

PUBLICIDADE

BRF
Executivos da BRF (BRFS3), em reunião na segunda-feira, 30, com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, reafirmaram disposição de continuar investindo no país. A empresa tem plano de expansão no mercado argentino, com previsão de aportes de US$ 292 milhões em 2016. “Estamos convencidos de que o caminho para os próximos anos é o de otimizar o livre comércio de bens e serviços entre os membros do Mercosul e com outros parceiros comerciais, fazendo do Brasil e da Argentina uma plataforma de exportação para o mundo”, disse Pedro Faria, CEO Global da BRF, em nota. De acordo com a companhia, parte dos investimentos previstos para este ano foi aplicada nas aquisições das empresas Campo Austral e Calchaqui e na ampliação e modernização de linhas de produção de outras unidades.

A BRF opera nove unidades de produção, em quatro províncias na Argentina. No primeiro trimestre de 2016, a BRF vendeu 49 mil toneladas de produtos na América Latina, incremento de 4,9% na comparação anual, com receita de R$ 438 milhões, avanço de 11,2%.

Além disso, a recomendação das ações da BRF foi elevada de neutra para overweight (exposição acima da média do mercado). 

Embraer
Em Genebra, o presidente da Embraer (EMBR3) Frederico Curado alvejou o que classifica de novo tipo de subsídio que a concorrente canadense Bombardier vem recebendo e que já teria feito o construtor brasileiro perder uma encomenda bilionária nos EUA, informa o Valor Econômico. Pelos cálculos da Embraer, o governo canadense tem feito “injeção de capital gigantesca” na Bombardier. Nada menos de US$ 2,5 bilhões foram acertados e estão sendo desembolsados. E a companhia canadense está pleiteando mais US$ 1 bilhão.  

Fibria 
A Fibria (FIBR3) revisou os dados de capex (despesa de capital) com o Projeto Horizonte de US$ 2,5 bilhões para US$ 2,4 bilhões, considerando o novo nível de câmbio. Além disso, destaque para a notícia da Fibria, que anunciou aumento de preços do insumo com validade a partir de 1º de junho. Os preços subirão para 710 dólares a tonelada na Europa, 870 dólares na América do Norte e 550 dólares na Ásia. As rivais Eldorado Brasil e Suzano Papel e Celulose anunciaram aumentos na semana passada.

Oi
A Pharol, principal acionista da brasileira Oi (OIBR4), anunciou prejuízo de 65,9 milhões de euros no primeiro trimestre, ante perda de 43 milhões de euros um ano antes, com a incorporação de resultado negativo de 64,1 milhões de euros da Oi.

O resultado também engloba o cancelamento de 10 por cento de uma opção de compra de ações da Oi e 1,5 milhão de euros de custos operacionais.

“Para a Pharol, o ano de 2016 manterá a tendência do último semestre do ano passado: situação política e econômica difícil no Brasil”, disse o presidente-executivo da empresa, Luís Palha da Silva.

PUBLICIDADE

“Concentraremos as atenções na melhoria do balanço e da eficiência operacional da Oi, e nossos esforços na redução dos custos da própria Pharol”.

Lupatech
A Lupatech (LUPA3) informou ontem que a corte de Nova York reconheceu os efeitos do plano de recuperação judicial do grupo nos Estados Unidos, de acordo com o capítulo 15 do título 11 da lei de falências americana. A corte verificou não ter sido apresentada qualquer manifestação contrária ao plano por parte de qualquer credor naquela jurisdição.

Triunfo
A Triunfo (TPIS3) disse que sua concessionária responsável pela construção do Aeroporto Internacional de Viracopos, a Aeroportos Brasil Viracopos (ABV), recorrerá da multa determinada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de R$ 95,05 milhões referente ao atraso na entrega do novo terminal.

Totvs
As ações da Totvs (TOTS3) tiveram a recomendação elevada de neutra para overweight pelo JPMorgan.

Localiza
A Localiza (RENT3) autoriza assembleia para negociar cláusula da 9ª emissão.

(Com Reuters, Bloomberg e Agência Estado)