Em baixa

Petroleira da Arábia Saudita restabelece 100% de sua produção após bombardeios; petróleo cai 3%

O contrato futuro WTI com vencimento em novembro teve baixa de 3,30%, a US$ 54,07 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex)

SÃO PAULO – A sessão foi de queda para o petróleo, depois que um alto executivo da Saudi Aramco informou que a companhia restabeleceu plenamente sua produção da commodity energética, afetada por bombardeios em 14 de setembro.

O contrato futuro WTI com vencimento em novembro teve baixa de 3,30%, a US$ 54,07 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex). Já na Intercontinental Exchange (ICE), o Brent para dezembro teve queda de 2,93%, a US$ 59,25 o barril. O dia foi de vencimento do contrato do petróleo Brent para novembro, que teve de 1,82%, a US$ 60,78 o barril.

O executivo para negócios da Saudi Aramco, Ibrahim Al-Buainain, informou que a companhia restabeleceu plenamente sua produção da commodity  no dia 25 de setembro.

PUBLICIDADE

Ajudou a pressionar os contratos futuros de petróleo a queda no volume de negociações neste pregão, possivelmente por conta das celebrações pelos 70 anos de fundação da República Popular da China, que deixarão os mercados locais fechados por uma semana. O volume de negociações do petróleo WTI, nesta segunda, foi 73% da média do mês de setembro; no caso do Brent, o volume negociado correspondeu a 98% da média para o mesmo período.

Analistas do Commerzbank, em relatório divulgado a clientes, apontaram que as perdas acumuladas do petróleo nos últimos pregões já apagaram todos os ganhos obtidos após os ataques às refinarias da Saudi Aramco.

Atenção ainda para as negociações comerciais entre os Estados Unidos e China, que aumentam a tensão no mercado. Caso não avancem, podem acentuar o movimento de desaceleração da economia global, o que, por sua vez, pressiona a demanda por petróleo.

(Com Agência Estado)

 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos