Radar

Petrobras, venda de ativos da Oi e mais 8 notícias estão no radar desta 6ª

Entres os destaques ainda prometem estar as ações da Oi, que reagirá após a aprovação da venda de seus ativos portugueses da PT à Altice

Por  Marina Neves

SÃO PAULO – A sexta-feira (23) já começou agitada, com os investidores de olho em 10 ações que na abertura deverão reagir aos seus noticiários. Entre elas, o destaque fica para a Petrobras (PETR3; PETR4), uma vez que a companhia informou na noite de ontem que o Conselho de Administração da Transpetro, eu reunião realizada na quarta-feira, aprovou a extensão do pedido de licença não remunerada do presidente da Transpetro, José Sergio Oliveira Machado, até o dia 20 de março; de acordo com o comunicado, ele continuará sendo substituído pelo diretor Cláudio Ribeiro Teixeira Campos. 

Além disto, no radar da estatal ainda está a convocação de uma reunião extraordinária do Conselho de Administração para hoje às 10h na capital paulista. De acordo com informações do Valor Econômico, a companhia não informou a pauta da reunião, sendo que a que já estava marcada para terça-feira, quando é esperada a aprovação da divulgação do balanço relativo ao terceiro trimestre, não foi desmarcada. 

A matéria ainda ressalta que mudanças são esperadas na composição do conselho, que tem a presença de ministros que deixaram o governo, como Fátima Belchior, ex-ministra do Planejamento, e Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda.

BM&FBovespa (BVMF3)
Em entrevista ao Estadão, Edemir Pinto, o presidente da BM&FBovespa declarou que a Bolsa segue focada na redução de custos, além de seguir atenta em seu projeto de internacionalização, de olho na América Latina. De acordo com a entrevista, dois bancos já foram contratados, já que o projeto inclui planos para aquisições de fatias minoritárias de 5% a 15% em bolsas da região. 

Educacionais
Ainda no radar estão as ações das educacionais, com a notícia do Valor Econômico de que o Fies (programa de financiamento estudantil) não deverá mais ter restrição neste ano. De acordo com a matéria, a possibilidade de exigir mais qualidade dos cursos para concessão de financiamento público para alunos em faculdades privadas ainda não é decisão do governo e nem está entre os assuntos do dia do Ministério da Educação. Mesmo que o ministro Cid Gomes tenha falado sobre o assunto anteontem, ele admite que esta não é sua prioridade. Destaque para as companhias: Anima (ANIM3), Ser Educacional (SEER3), Estácio (ESTC3) e Kroton (KROT3).

Cemig (CMIG4)
A empresa de energia Cemig divulgou na noite de quinta-feira que seu Conselho de Administração deliberou a eleição de José Afonso Bicalho Beltrão da Silva como presidente do Conselho e Mauro Borges Lemos como diretor-presidente da companhia.

Em sumário das principais decisões, a Cemig informou a alteração na composição dos demais cargos da diretoria-executiva, com mandato até a primeira reunião do Conselho de Administração que se realizar após a Assembleia Geral Ordinária de 2015.

Souza Cruz (CRUZ3)
A Receita Federal autorizou a exportação de cigarros da Souza Cruz para Cuba por meio da atuação da importadora Brascuba Cigarrillos, conforme ato declaratório executivo publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União. A autorização contempla os cigarros da marca Lucky Strike Click & Roll Fresh.

Controlada pelo grupo britânico British American Tobacco, a Souza Cruz, segundo a empresa, é líder do mercado nacional de cigarros, com participação de 77%. Entre suas demais marcas, estão os cigarros Dunhill, Derby e Free.

Oi (OIBR4)
Os acionistas da Portugal Telecom SGPS aprovaram na quinta-feira a venda dos ativos portugueses da Oi ao grupo francês Altice por 7,4 bilhões de euros, apesar da oposição de alguns acionistas minoritários.

O acordo de venda deve permitir à Oi a reduzir sua dívida e participar ativamente de um eventual processo de consolidação do mercado brasileiro, o que deve beneficiar a Portugal Telecom SGPS, principal acionista da Oi, no longo prazo. “Houve um debate emocional, mas foi uma decisão dos acionistas com ampla maioria”, disse o presidente-executivo da Portugal Telecom SGPS, João Mello Franco.

Em comunicado, a Oi declarou considerar acertada a decisão dos acionistas, entendendo que a medida gera mais valor para todos os acionistas.

EZTEC (EZTC3)
Na divulgação da prévia operacional da EZTEC, os lançamentos ficaram em R$ 1,068 bilhão, representantes a uma queda de 21% na comparação, enquanto as vendas encolheram 15%, para R$ 881 milhões.

Gafisa (GFSA3)
Já na prévia operacional da Gafisaas vendas subiram no quarto trimestre, enquanto os lançamentos no período caíram, em um período novamente marcado pela comercialização de estoques. Os lançamentos consolidados entre outubro e dezembro diminuíram 69% em comparação ao mesmo período de 2013, a R$ 241,5 milhões.

No segmento Gafisa, voltado para média e alta renda, não foram lançados empreendimentos no período. “Apesar dos projetos estarem aprovados e disponíveis para lançamento, na avaliação da companhia (…) as condições de mercado não se mostraram apropriadas para lançamentos adicionais”, disse a Gafisa em comunicado. Os lançamentos foram postergados para 2015, na expectativa de um cenário mais positivo, permitindo uma rentabilidade mais adequada, acrescentou.

Dessa forma, a Tenda, unidade de empreendimentos para baixa renda, foi responsável pela totalidade dos lançamentos no período, no total de seis projetos ou fases, em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. As vendas contratadas no quarto trimestre foram de R$ 303,9 milhões, avanço anual de 31,7%, sendo 50,5% de estoques e 49,5% de lançamentos.

Providência (PRVI3)
A companhia informou em comunicado ao mercado que a CVM resolveu pela suspensão de sua Oferta Pública de Aquisições (OPA) a ser realizada por seu acionista controlador, conforme havia sido informado em fato relevante em 20 de junho do ano passado.

Copasa (CSMG3)
A nova presidente da companhia, Sinara Meirelles, admitiu, na quinta, que o abastecimento de água enfrenta “elevado nível de criticidade” no estado e pediu que a população e as empresas reduzam o consumo em 30%.

Ainda de acordo com a presidente, o risco de racionamento é iminente, mas a companhia tentará evitá-lo. Ela ainda declara que caso haja necessidade de medidas mais severas, o rodízio deve ser a primeira ação a ser tomada. Já o racionamento seria adotado se a situação se agravasse.

Sabesp (SBSP3)
Com o agravamento da crise hídrica em São Paulo, a companhia já estuda um novo aumento nas tarifas da água. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, Geraldo Alckmin já estuda o reajuste para abril, além de um endurecimento na cobrança da sobretaxa para quem elevar seu consumo d’água. De acordo com a matéria, as propostas visam reduzir a utilização de água na Grande São Paulo ao forçar mudanças de comportamento com cobranças elevadas. 

Lupatech (LUPA3
Ainda está no radar o comunicado da Lupatech de que assinou, na quinta, um contrato de compra e venda de sua controlada Jefferson Sudamericana e suas unidades Jefferson Solenoid Valves, Valjeff e Jefferson Solenoidbras com os empresários argentinos Ricardo e Felipe Menendez. De acordo com o comunicado, o preço final da operação foi fixado em US$ 5,7 milhões.

Com Reuters

Compartilhe