Destaques da Bolsa

Petrobras salta 4%; concessionárias amenizam ganhos e educacionais disparam com Fies

Confira as principais variações da Bovespa nesta terça-feira (9)

Aprenda a investir na bolsa

Educacionais
Os papéis do setor educacional registram alta nesta sessão, com destaque para as ações da Ser Educacional (SEER3, R$ 14,06, +4,15%), que sobem mais de 5%, após o anúncio do Ministro da Educação, Renato Janine, de que o Fies será reaberto no 2º semestre de 2015. Kroton (KROT3, R$ 12,10, +3,86%), Estácio (ESTC3, R$ 18,76, +3,08%) também registram expressiva alta. 

Serão adotados novos critérios para o Fies, entre eles de renda. A prioridade será para as regiões Norte e Nordeste e para cursos de saúde, engenharia e formação de professores. Conforme destaca a Elite Corretora, das empresas de capital aberto, a que possui maior exposição as regiões Norte e Nordeste é a Ser Educacional.  

Vale (VALE3, R$ 20,44, +1,69%; VALE5, R$ 17,33, +1,64%) 

Aprenda a investir na bolsa

A Vale passou de queda para uma leve alta nesta sessão. Na abertura, os papéis caíram em meio aos dados fracos da China.

A China teve outra leitura fraca sobre inflação com o índice de preços ao consumidor recuando 0,2% em maio ante o mês anterior, colocando a inflação anual em 1,2%. Os números fracos de inflação alimentaram expectativas de que Pequim vai adotar mais estímulos de política. Investidores mesmo assim ficaram desanimados com este sintoma de demanda fraca e suas vendas tiraram as ações de máximas de sete anos, com o índice de Xangai fechando em queda de 0,4%.

Concessionárias
O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, anuncia hoje o tão aguaradado plano de concessões para a infraestrutura. Os investimentos são divididos em: rodovias, R$ 66,1 bilhões; ferrovias, R$ 86,4 bilhões; portos, R$ 37,4 bilhões; e aeroportos, R$ 8,5 bilhões. A nova etapa de concessões de infraestrutura projeta investimentos de R$ 198,4 bilhões. Em meio ao anúncio, as ações que subiam, passaram a amnizar ganhos como é o caso da CCR (CCRO3, R$ 15,94, +1,72%) e da Ecorodovias (ECOR3, R$ 8,41, +0,36%). Rumo (RUMO3, R$ 1,36, -2,16%) virou de alta para a maior queda do Ibovespa. Fora do índice, Arteris (ARTR3, R$ 9,84, +0,51%) tem queda ao passo que Triunfo (TPIS3, R$ 3,55, +1,72%) tem ganhos menores.

“É preciso maior participação do setor privado nos investimentos. É preciso viabilizar grandes investimentos, com prazos longos e grande valor. E, para isso, é crucial coordenação entre Estado e iniciativa privada”, afirmou, destacando a parceria também entre os governadores de estados. Barbosa também afirmou que os marcos regulatórios serão aprimorados para facilitar os investimentos. “Há demanda por melhor infraestrutura no País. Se há demanda, há investimento”, que destacou: “trabalhamos para financiar concessões neste mandato presidencial”.

Bradesco (BBDC4, R$ 27,74, +0,58%)
As ações do Bradesco têm leve alta nesta sessão. O HSBC confirmou hoje que vai vender boa parte das suas operações no Brasil, assim como na Turquia, após alguns meses de especulação. E, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo e da Bloomberg, o Bradesco é o principal candidato para adquiri-la. Outras ações de bancos registram leve alta. 

Gerdau (GGBR4, R$ 8,77, +2,21%)
As ações da Gerdau registram leve alta hoje. Segundo o BTG Pactual, que tem recomendação de compra para os ativos, há uma sinalização mais positiva para a companhia e que as ações da empresa abaixo de R$ 9 estão com um valuation atrativo.

PUBLICIDADE

Alupar (ALUP11, R$ 16,88, +1,99%) e Copel (CPLE6, R$ 33,35, +2,68%) 
As ações da Alupar e da Copel sobem após terem a recomendação elevada para compra pelo BTG Pactual. Segundo os analistas do banco, a Alupar está sendo negociada a uma taxa interna de retorno de 9%,  o que é bom o suficiente para um nome de perfil tão estável, enquanto a Copel, com um retorno de 11%, pode se beneficiar do fim do desconto na tarifa de distribuição. O banco ainda reitera que as tarifas das elétricas estão mais realistas. 

Petrobras (PETR3, R$ 14,10, +4,06%; PETR4, R$ 13,00, +3,42%)
As ações da Petrobras registram alta de cerca de 2%. O plano de negócios da Petrobras de 2015 a 2019 caminha para ser aprovado pelo conselho de administração da empresa no próximo dia 26, data marcada para ocorrer a próxima reunião do colegiado. A pauta do encontro ainda não foi divulgada, o que deve acontecer no dia 19, com uma semana de antecedência. Mas, conselheiros ouvidos pelo Broadcast disseram que foram avisados pela diretoria que, neste dia, vão analisar o orçamento da petroleira para este e os próximos quatro anos. Oficialmente, a Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, não confirma a data.

Além disso, traz força para as ações da companhia a alta das cotações do petróleo lá fora. O barril do Brent sobe 2,87%, a US$ 64,49.