Petrobras (PETR4) capta US$ 1,25 bi com emissão no exterior, Itaú (ITUB4) vende US$ 221,8 mi em ações da XP e Odontoprev (ODPV3) pagará JCP

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (27)

Felipe Moreira

Sede da Petrobras (foto: Getty Images)

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (27) traz a precificação da emissão de títulos da Petrobras (PETR4) no exterior, no volume total de US$ 1,25 bilhão.

O Odontoprev (ODPV3) aprovou a distribuição aos acionistas de juros sobre o capital próprio no valor bruto total de R$ 21,1 milhões.

Já o Banco ABC (ABCB4) aprovou aumento de capital de até R$ 157,1 milhões.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Ibovespa hoje: acompanhe o que movimenta Dólar, Juros e Bolsa Ao Vivo

O Itaú Unibanco (ITUB4) vendeu na véspera em bloco US$ 221,8 milhões em ações da XP.

A Localiza (RENT3) precificou ação em R$ 66,64 e follow-on movimenta R$ 4,5 bilhões.

Continua depois da publicidade

A Porto (PSSA3), por sua vez, aprovou a distribuição de JCP no valor de R$ 377,9 milhões.

A Multiplan (MULT3) aprovou pagamento de R$ 145 milhões em JCP e programa de recompra de ações.

Confira mais destaques:

Petrobras (PETR4)

A Petrobras anunciou a precificação de nova emissão de títulos, no volume total de US$ 1,25 bilhão (R$ 5,9 bilhões), com remuneração de 6,5%, com vencimento em 2033, por meio da sua subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. – PGF.

A oferta foi registrada na SEC (U.S. Securities and Exchange Commission) e conta com a garantia total e incondicional da Petrobras.

Os recursos líquidos da venda dos títulos serão usados para fins corporativos gerais, podendo incluir o pagamento de dívidas existentes.

A Fitch Ratings atribuiu a nota “BB-” à emissão da Petrobras, a mesma classificação de risco da própria empresa. Segundo a agência, o rating está vinculado à nota “BB-” do Brasil, devido à importância estratégica da empresa para o país e ao controle do governo sobre a companhia.

Itaú (ITUB4) e XP

O Itaú Unibanco realizou na segunda-feira a venda de 10 milhões de ações da XP (BDR: XPBR31) na Nasdaq, segundo comunicado divulgado pela Securities and Exchange Commission (SEC), órgão regulador do mercado de capitais dos EUA.

As ações saíram a US$ 22,18 cada, desconto de 3,7% sobre o fechamento da segunda-feira, em uma venda em bloco que totalizou US$ 221,8 milhões, segundo a SEC. O Itaú tinha cerca de 10,5% do capital total da XP no dia 9 de junho, segundo o site da XP. Após a venda, a participação no capital total passou para 8,65%.

Odontoprev (ODPV3)

O Conselho de Administração da Odontoprev (ODPV3) aprovou a distribuição aos acionistas de juros sobre o capital próprio, ad referendum da Assembleia Geral, com base na composição acionária da companhia em 29 de junho de 2023, no valor bruto total de R$ 21,1 milhões, correspondentes a R$ 0,0382099120 por ação em circulação.

As ações da companhia serão negociadas ex-direito a juros sobre o capital próprio a partir de 30 de junho de 2023.

O pagamento será realizado em 19 de dezembro de 2023.

Celesc (CLSC4)

A Celesc (CLSC4) aprovou pagamento de Juros sobre Capital Próprio é de R$ 46.269.819,22, à razão de R$ 1,131954644 por ação ordinária e R$ 1,245150108 por ação preferencial.

Farão jus aos JCP os detentores de ações de emissão da Companhia em 30 de junho de 2023, sendo as ações da Companhia negociadas “ex-juros sobre capital próprio” a partir de 03 de julho de 2023.

A data e a forma de pagamento dos Juros sobre Capital Próprio aos senhores acionistas serão deliberadas oportunamente pelo Conselho de Administração e/ou pela Assembleia Geral de Acionistas, e o pagamento será realizado em duas parcelas até a data de 30 de dezembro de 2024:

a) a primeira parcela (50%), no valor de R$ 23.134.909,61, sendo pago R$ 0,565977322 por ação ordinária e R$ 0,622575054 por ação preferencial; e b) a segunda parcela, também, no montante R$ 23.134.909,61, sendo pago R$ 0,565977322 por ação ordinária e R$ 0,622575054 por ação preferencial.

ABC ([ativo=ABCB3])

O Banco ABC aprovou aumento de capital de, no máximo R$ 157,1 milhões, passando de R$ 4,3 bilhões para até R$ 4,472 bilhões mediante subscrição privada de novas ações.

O montante mínimo do aumento de capital será de R$ 102,1 milhões, passando de R$ 4,315 bilhões para até R$ 4,417 bilhões.

O aumento de capital tem por objetivo reforçar a capitalização da companhia, diante das expectativas de crescimento do volume de operações de crédito, bem como manter os índices de liquidez da Companhia em níveis elevados.

O preço de emissão por ação (ordinária e preferencial) é de R$ 14,485865474.

Saraiva (SLED4)

A Saraiva Livreiros S.A. – em Recuperação Judicial (SLED4) comunicou que, em linha com o seu plano de reestruturação da rede e sem prejuízo da análise de viabilidade econômica do park de lojas remanescentes, encerrou 13 de suas lojas no período compreendido entre maio e junho do presente exercício.

EDP (ENBR3)

A EDP Brasil informou que a Vinland Capital Management Gestora de Recursos aumentou sua posição em ações ordinárias para 29.731.800 ações ordinárias de emissão da EDP Brasil, o que representa 5,12% do total de ações ordinárias da companhia.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia (SQIA3), provedora de tecnologia para o sistema financeiro, comunicou a aprovação pelo seu Conselho de Administração da aquisição facultativa da totalidade das debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie com garantia real e garantia fidejussória adicional da 1ª (primeira) emissão da companhia, emitidas em 21 de
fevereiro de 2019, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, série única.

CVC (CVCB3)

A CVC (CVCB3) informou que, a partir de 26 de junho de 2023, os Bônus de Subscrição passaram a ser negociados na B3 sob o código de negociação (ticker) “CVCB11”. A negociação dos Bônus de Subscrição na B3 se encerrará em 16 de novembro de 2023.

Hospital Mater Dei (MATD3)

O Hospital Mater Dei (MATD3) informou o pedido de renúncia apresentado por José Salvador Silva à presidência do Conselho de Administração da Companhia e (ii) a indicação, interina de Henrique Moraes Salvador Silva para o cargo de
Presidente do Conselho de Administração, de Maria Norma Salvador Ligório para o cargo de 1° Vice-presidente do Conselho de Administração e de Márcia Salvador Geo para o cargo de 2° Vice-Presidente do Conselho de Administração.

Localiza (RENT3)

A Localiza (RENT3) fechou em R$ 66,64 o preço da ação em sua oferta subsequente (follow-on), informou a empresa em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, a operação totalizou R$ 4,5 bilhões, com a emissão de 67.527.012 novas ações ordinárias.

A quantidade de ações inicialmente ofertada foi acrescida em 12,5%, ou seja, em 7.503.002 novos papéis. O volume foi destinado a atender excesso de demanda.

Porto (PSSA3)

A Porto (PSSA3) aprovou nesta noite de segunda-feira (26) a distribuição dos juros sobre o capital próprio (JCP) relativos ao 1º semestre de 2023, no valor de R$ 377,865 milhões, imputados ao valor do dividendo obrigatório relativo ao exercício social de 2023.

O valor bruto dos JCP corresponde R$ 0,58940881104 para cada uma das ações da seguradora.

O crédito correspondente aos proventos será efetuado contabilmente, em valores líquidos, em 29 de junho de 2023, de forma individualizada a cada acionista com base na posição acionária final dessa data, sendo que, a partir de 30 de junho de 2023 as ações da Porto serão negociadas ex-direito aos referidos JCP.

Multiplan (MULT3)

A Multiplan (MULT3) aprovou nesta segunda-feira (26) a distribuição de juros sobre o capital próprio, no montante bruto de R$ 145 milhões, correspondente a R$ 0,24816784526 por ação.

Farão jus ao recebimento de JCP os acionistas inscritos nos registros da administradora de shoppings em 29 de junho de 2023, sendo que as ações da companhia serão negociadas “ex juros” a partir de 30 de junho de 2023.

O pagamento será realizado aos acionistas até 28 de junho de 2024.

Os juros sobre o capital próprio serão imputados ao dividendo mínimo obrigatório relativo ao exercício social a se encerrar em 31 de dezembro de 2023.

Além dos proventos, a Multiplan aprovou novo programa de recompra de até 14 milhões de ações de emissão da companhia.

Tok&Stok

A Tok&Stok comunicou na noite de ontem que chegou a um acordo com os bancos credores para um reperfilamento de toda sua dívida bancária, estimada pela companhia em R$ 350 milhões. A varejista também confirmou o recebimento de um aporte de R$ 100 milhões de seu acionista controlador, a gestora americana Carlyle.

“O aporte fortalece o caixa da companhia em um momento em que a dívida bancária foi reestruturada, liberando os próximos 2 anos de pagamento aos bancos e permitindo que a operação volte a ser prioridade”, afirmou a Tok&Stok, em nota.