Petrobras (PETR4) anuncia redução de mais de 4% do preço da gasolina para distribuidoras a partir de sexta-feira

A estatal reduzirá em R$ 0,13 por litro o seu preço médio de venda de gasolina A, que passará a ser de R$ 2,66 por litro, ou uma baixa de 4,66%. 

Equipe InfoMoney

Publicidade

A Petrobras (PETR3;PETR4) anunciou nesta quinta-feira (15) uma nova redução do preço da gasolina para as distribuidoras, válida a partir da próxima sexta (16).

A estatal reduzirá em R$ 0,13 por litro o seu preço médio de venda de gasolina A, que passará a ser de R$ 2,66 por litro, ou uma baixa de 4,66%.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 1,94 a cada litro vendido na bomba.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Mantidas as parcelas referentes aos demais agentes conforme a pesquisa de preços da ANP para o período de 4 a 10 de junho, o preço médio ao consumidor final poderia atingir o valor de R$ 5,33 por litro, afirma a companhia em comunicado.

“Destaca-se que o valor efetivamente cobrado ao consumidor final no posto é afetado também por outros fatores como impostos, mistura de biocombustíveis e margens de lucro da distribuição e da revenda”, lembra a estatal.

Leia também:

Continua depois da publicidade

Efeito Petrobras? Analistas citam distribuidora que pode pagar até 10% em dividendos com nova política de preços

A petroleira ainda afirmou que a redução do preço tem como objetivos principais a manutenção da competitividade dos preços da companhia frente às principais alternativas de suprimento dos seus clientes e a participação de mercado necessária para a otimização dos ativos de refino em equilíbrio com os mercados nacional e internacional.

“Ciente da importância de seus produtos para a sociedade brasileira, a companhia destaca que na formação de seus preços busca evitar o repasse da volatilidade conjuntural do mercado internacional e da taxa de câmbio, ao passo que preserva um ambiente competitivo salutar nos termos da legislação vigente”, finalizou.

Esta é a segunda mudança de preços da gasolina desde que a Petrobras anunciou o fim da política de paridade de importação (PPI).

Segundo o Credit Suisse, o ajuste de preço para baixo era inesperado neste momento. “Vemos agora os preços da gasolina negociando 8% abaixo da paridade de importação (cerca de R$ 0,21 o litro) e o diesel 3% abaixo (cerca de R$ 0,10 o litro).

Olhando para o macro, a XP avalia que a medida terá impacto de 11 pontos=base nos IPCAs de junho e julho. Desse modo, nossa projeção para junho cai de -0,08% para -0,14% e de julho, de 0,39% para 0,34%”, avalia.