Petróleo

Petrobras (PETR3 PETR4) tem alta de 1,1% na produção total do 1º trimestre em um ano

A produção total no pré-sal foi de 2,03 MMboed no trimestre, representando 72% da produção total da Petrobras

Por  Equipe InfoMoney -

A Petrobras (PETR3;PETR4) registrou uma produção total, em média de óleo, LGN e gás natural no 1T22, de 2.796 mil de barris de óleo equivalente por dia (boed), um aumento de 1,1% em relação ao mesmo período de 2021 e avanço de 3,4% sobre o 4º trimestre do ano passado.

Em relação ao último trimestre do ano passado, o aumento ocorreu por conta da continuidade dos ramp-ups dos FPSOs Carioca (campo de Sépia) e P-68 (campos de Berbigão e Sururu), localizados no pré-sal da Bacia de Santos; além de novos poços produtores no pós-sal na Bacia de Campos; e recuperação da produção após as paradas para manutenção que ocorreram no 4T21.

A produção nos campos do pré-sal alcançou 1.682 mil bpd no 1T22, volume 5,1% acima do 4T21, devido aos ramp-ups das unidades destacadas acima. A produção total no pré-sal foi de 2,03 MMboed no trimestre, representando 72% da produção total da Petrobras.

A produção do pós-sal no 1T22 foi de 467 mil bpd, 2,0% superior ao 4T21, devido principalmente à entrada de novos poços produtores na Bacia de Campos e ao menor volume de perda de produção decorrente de paradas para manutenção.

Leia também:

Derivados de petróleo da Petrobras

No primeiro trimestre, a comercialização de derivados do petróleo foi 8% menor do que no 4T21 devido, principalmente, a fatores sazonais e ao desinvestimento da RLAM, impactando as vendas de diesel, gasolina e GLP. A queda nas vendas de óleo combustível no mercado interno ocorreu em função da menor demanda para geração termelétrica.

Conforme a empresa, produção de derivados teve redução de 9,6% no 1T22 em relação ao 4T21 devido, principalmente, à venda da RLAM. Por outro lado, o fator de utilização total do parque de refino (FUT) no 1T22 foi de 87%, mantendo-se no patamar elevado observado no 4T21 e 5 p.p. acima do verificado no 1T21, quando houve paradas programadas de unidades relevantes.

Diesel e gasolina

De acordo com o relatório, as vendas de diesel foram de 716 Mbpd no 1T22, uma redução de 9,3% em relação ao 4T21 principalmente devido à redução sazonal do consumo, tipicamente mais baixo no primeiro trimestre do ano.

A produção de diesel foi de 684 Mbpd nos três primeiros meses de 2022, um recuo de 6,6% frente ao 4T21, principalmente devido à menor demanda do mercado interno e ao impacto com a venda da RLAM, compensado, parcialmente, pelo aumento de produção em outras refinarias.

Já as vendas de gasolina foram de 374 Mbpd no 1T22, um crescimento de 13,3% em relação ao 4T21, em razão principalmente da sazonalidade típica com pico de consumo no último trimestre de cada ano.

A produção de gasolina teve redução de 13,0% na comparação com o 4T21, devido principalmente à redução sazonal da demanda e ao desinvestimento da RLAM.

Exportações e importações da Petrobras

Por fim, a Petrobras informou que a exportação líquida no 1T22 cresceu 9,9% em relação ao 4T21. Isso ocorreu em função do aumento das exportações de petróleo decorre do crescimento da produção de petróleo e da realização de cerca de 4 milhões a mais de barris de exportações em andamento no 1T22 em comparação com a realização do 4T21.

A redução das importações de derivados, principalmente diesel e gasolina, no 1T22 ocorreu em função da menor demanda de mercado.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe