Destaques da Bolsa

Petrobras e bancos amenizam; Vale e siderúrgicas azedam; Marfrig sobe “só” 7%

Confira os principais destaques da Bolsa nesta segunda-feira (22)

Aprenda a investir na bolsa

Petrobras (PETR3, R$ 14,54, +0,21%; PETR4, R$ 13,20, +0,23%)
Após o “baque” com a Operação Lava Jato na última sexta-feira, que fizeram os papéis caírem 2%, a Petrobras tem alta hoje animada pela perspectiva da divulgação do plano de negócios ainda este mês, mas diminui os ganhos em relação à alta de mais de 1% da abertura.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a diretoria da Petrobras correu contra o tempo e conseguiu concluir o plano de negócios para o período de 2015 a 2019 para apresentá-lo na reunião do conselho de administração do dia 26. Aldemir Bendine, presidente da estatal, havia prometido a divulgação neste mês.

Mas, nos últimos dias, o mercado já considerava a possibilidade de que o encontro do conselho fosse adiado ou, se mantido, que o plano de negócios não chegasse a ser analisado. A confirmação veio apenas ontem, quando os conselheiros receberam a pauta da reunião, com informações prévias do que será debatido na sexta-feira.

Aprenda a investir na bolsa

A pauta da reunião prevê que os conselheiros irão analisar o orçamento para este e os próximos quatro anos, além do programa de venda de ativos e a nova estrutura da empresa, segundo fontes ouvidas pelo Broadcast, serviço de informação em tempo real da Agência Estado. O orçamento e o programa de desinvestimento estão incluídos em uma única pauta: o plano de negócios, que deve ser divulgado logo após a aprovação pelo conselho.

E, de acordo com a Folha de S. Paulo, a Petrobras irá propor a reestrututação de alto escalão, a ser submetida ao conselho de admnistração na próxima sexta-feira. Uma das sugestões será a criação de seis vice-presidências, posicionadas entre o presidente da estatal e os diretores. 

Braskem (BRKM5, R$ 11,70, -5,65%)
Após caírem 10,40% na Bovespa na sexta-feira, em meio à deflagração da Operação Lava Jato com a prisão do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, as ações da Braskem seguem em queda. A Odebrecht é a maior acionista da Braskem, com participação total de 34,32% na companhia.

De acordo com o juiz Sérgio Moro, o delator Paulo Roberto Costa afirmou que a propina Odebrecht foi de contrato da Braskem. A petroquímica disse em comunicado ao mercado que está à disposição de autoridades para colaborar com investigações.

Marfrig (MRFG3, R$ 5,20, +7,66%)
As ações da Marfrig estão em leilão para abrirem com alta de cerca de 12%, a R$ 5,41. A companhia confirmou neste domingo, 21, por meio de fato relevante divulgado no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que vendeu a integralidade da unidade Moy Park Holdings Europe para a JBS (JBSS3), por aproximadamente US$ 1,5 bilhão. O valor inclui pagamento à vista, no fechamento da transação, de US$ 1,19 bilhão, e mais 200 milhões de libras esterlinas em dívida líquida da Moy Park que serão assumidos pela JBS. Segundo o BES, a operação é positiva para a Marfrig, pois reduz a alavancagem da empresa mas, ao mesmo tempo, reduz o seu escopo em relação ao mercado internacional. 

“Variações da dívida líquida acima ou abaixo de 200 milhões de libras serão ajustadas no montante de US$ 1,19 bilhão no fechamento. O valor da transação também será ajustado por eventuais variações no capital de giro entre o balanço base e o balanço de fechamento”, diz a Marfrig no fato relevante. Ainda segundo a companhia, a transação está condicionada a certos consentimentos de praxe e à aprovação pelas autoridades competentes, incluindo os órgãos de defesa de concorrência da União Europeia. O fechamento do acordo está previsto para ocorrer entre o terceiro e o quarto trimestres deste ano.

A Marfrig diz que o acordo lhe proporciona maior foco para buscar as oportunidades de crescimento definidas em seu plano estratégico, como a expansão da área de “food service” da Keystone na Ásia e nos EUA; a exportação de carne bovina a partir do Brasil para a Ásia e os EUA; e o fortalecimento de capital e aumento de geração de caixa livre. A companhia diz que a transação vai reduzir de forma significativa seus níveis de alavancagem financeira e as despesas de juros relacionadas.

Vale e siderúrgicas
Após abrir em alta, tentando acompanhar o exterior em meio ao ânimo com a Grécia, as ações da Vale e siderúrgicas registram um novo dia de baixa na Bovespa. Cabe destacar que o preço do minério de ferro no porto de Qingdao caiu 2,18%, a US$ 60,02 a tonelada. 

PUBLICIDADE

Vale (VALE3, R$ 19,97, -1,72%; VALE5, R$ 17,30, -0,63%), CSN (CSNA3, R$ 5,70, -0,35%), Usiminas (USIM5, R$ 4,60, -1,08%) e Gerdau (GGBR4, R$ 8,07, -0,37%) registram queda. Conforme destaca o gestor da Elite Corretora, Herz Ferman, o cenário complicado para as siderúrgicas em meio à queda da atividade econômica e crise no setor contribui para o cenário de queda dos ativos.

Bancos
Os bancos tentaram se recuperar da queda da última sexta-feira, após a queda na véspera com a Operação Lava Jato chegando às principais construtoras do País. Os bancos brasileiros vão precisar elevar provisões para possíveis perdas em empréstimos ao grupo Odebrecht após a prisão preventiva do presidente da companhia na sexta-feira passada, segundo pessoas com conhecimento do assunto ouvidas pela Bloomberg. 

Contudo, os papéis diminuíram os ganhos logo na primeira hora da sessão: Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 34,32, -0,20%), Bradesco (BBDC3, R$ 27,51, +0,77%; BBDC4, R$ 28,16, -0,14%) oscilam entre leves perdas e ganhos; o Banco do Brasil (BBAS3, R$ 23,35, +0,99%) registra a maior alta do setor, com ganhos de 1%. O banco estatal apresentou plano de aposentadoria incentivada e quer até 7.100 adesões.

T4F (SHOW3, R$ 3,77, +2,45%)
As ações da Time for Fun, após três sessões de alta, voltam a registrar ganhos nesta sessão. A companhia informou que assinou contrato com a Insomniac para promover festival de música eletrônica Electric Daisy Carnival no Brasil por 5 anos, renováveis por mais 5. A primeira edição do festival será em 4 e 5 de dezembro no Autódromo de Interlagos, em SP

Lupatech (LUPA3, R$ 8,72, -4,07%)
As ações da Lupatech têm um novo dia de baixa, a segunda queda em três dias após o grupamento de ações de 500 para 1. 

Exportadoras
Em meio à queda do dólar, de cerca de 0,90%, a R$ 3,07, as exportadoras, que possuem receita atrelada à moeda estrangeira, registram queda. Klabin (KLBN11, R$ 18,50, -1,33%), Fibria (FIBR3, R$ 41,92,-2,12%) e Suzano (SUZB5, R$ 16,12, -0,98%) têm queda. 

Sabesp (SBSP3, R$ 16,41, +2,18%)
A Sabesp tem uma das maiores altas da Bolsa em um dia de noticiário movimentado para a companhia.

A empresa de saneamento  informou que o valor concedido a título de bônus de incentivo à redução de consumo de água foi de R$ 74,3 milhões em maio, queda de 4% sobre os R$ 77,5 milhões em bônus distribuídos em abril. Os valores obtidos por meio de tarifa de contingência para quem aumentou o consumo de água no período foram de R$ 38,6 milhões, num recuo de 13% sobre os R$ 44,6 milhões arrecadados no quarto mês do ano.

PUBLICIDADE

a Sabesp informou ainda que suspenderá as obras de tratamento e coleta de esgoto por 120 dias, informando que “remaneja seu orçamento para dar prioridade às obras que garantam a segurança hídrica da região metropolitana”.