Bolsa

Petrobras cai 5% e puxa o Ibovespa, que testa suporte dos 52.500 pontos

Mercado repercutiu espera por referendo da Grécia, dado econômico fraco e preocupação do governo com possível rebaixamento do rating soberano do País

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em queda de 1,10%, a 52.519 pontos nesta sexta-feira (3) puxado por Petrobras (PETR3, R$ 12,95, -5,06%; PETR4, R$ 11,71, -4,80%) e seguindo as bolsas europeias e asiáticas, que recuaram por conta da cautela antes do referendo na Grécia para decidir se a população aceita as medidas de austeridade impostas pelos credores internacionais. O dia, então, foi um reflexo da semana, que teve de queda de 2,77% por causa principalmente dos recuos na segunda e agora na sexta repercutindo os temores com uma possível saído dos gregos da zona do euro.

O volume negociado neste pregão foi de R$ 2,867 bilhões. Com o fechamento dos mercados norte-americanos por causa do feriado do Dia da Independência, o volume de negociação foi reduzido nesta sexta, uma vez que a maior participação na BM&FBovespa é de investidores estrangeiros.

A queda de hoje faz com que o índice teste a resistência de 52.500 pontos, que é a margem inferior da banda lateral na qual o benchmark opera desde 26 de maio e “engole” as altas das últimas quatro semanas, fechando no menor nível desde 1º de abril.  

Enquanto isso, o dólar comercial deve fechar em alta de 1,39%, a R$ 3,1380 na compra e a R$ 3,1390 na venda. O câmbio reagiu à decisão do Banco Central de reduzir a rolagem de swaps cambiais para 6 mil contratos hoje, depois do dólar cair abaixo de R$ 3,10.

As ações da petroleira caíram forte em meio a um noticiário agitado. Ontem, a companhia confirmou que irá divulgar seu balanço do segundo trimestre no dia 6 de agosto, após o fechamento do pregão. Além disso, uma reportagem do Estadão aponta que a companhia negocia com chineses aporte para concluir a Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro), mas só deve anunciar em janeiro de 2016.

A semana na Bolsa
No cenário exterior a novidade já era esperada. O não pagamento da Grécia ao FMI (Fundo Monetário Internacional), junto a incerteza acerca do referendo a ser realizado no domingo, que dirá se o país fica ou sai da zona do euro, fez a bolsa europeia recuar. 

Por aqui, a Petrobras confirmou que irá divulgar seu balanço do segundo trimestre no dia 6 de agosto, após o fechamento do pregão. Na última segunda-feira, durante a divulgação do plano de negócios, o presidente da estatal, Aldemir Bendine, confirmou a conclusão da segunda unidade de refino e das unidades petroquímicas dependem de parcerias. 

Além disso, ontem, o mercado repercutiu a criação de empregos menor que o esperado nos Estados Unidos em junho, o que deve postergar o início da alta de juros por lá. Também mexeu no mercado a fala do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, sinalizando o fim do ciclo de altas da Selic, que também trouxe ânimo aos investidores e derrubou o dólar comercial e o DI Futuro. 

Tombini sinalizou que o trabalho do Banco Central já surte efeito e que as expectativas de longo prazo estão na meta. O BC retirou expressão de que “avanços alcançados não são suficientes” e mostrou-se mais confiante, vê os avanços alcançados, diz Zeina Latif, economista-chefe da XP Investimentos à Bloomberg. 

PUBLICIDADE

Dia de queda das blue chips
As ações da Petrobras (PETR3 R$ 12,95, -5,06%; PETR4, R$ 11,73, -4,63%) caíram. No radar da empresa está a entrevista com o presidente da estatal, Aldemir Bendine, dizendo que a abertura de capital da BR Distribuidora pode variar entre 25% e um patamar “mais ousado”. 

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 PETR3 PETROBRAS ON12,95-5,06+35,04100,13M
 PETR4 PETROBRAS PN11,73-4,63+17,07370,61M
 POMO4 MARCOPOLO PN N22,27-4,62-29,474,54M
 GOAU4 GERDAU MET PN5,56-4,30-50,3814,77M
 CSNA3 SID NACIONAL ON4,77-3,64-7,7012,62M

Já a Vale (VALE3, R$ 17,68, -2,16%; VALE5, R$ 15,23, -1,49%) viu desvalorização nesta semana, que é a pior para as cotações do minério de ferro desde abril. Nesta sexta, o preço da commodity spot no porto de Qingdao caiu 0,7%, a US$ 55,26. No acumulado da semana, os preços já caíram 11%.


Educacionais
Ficaram entre perdas e ganhos as ações de educacionais como Estácio (ESTC3, R$ 17,75, -0,22%) e Kroton (KROT3, R$ 11,85, 0,00%). O Ministério da Educação definiu o prazo de cadastro de instituições de ensino superior interessadas em participar da segunda edição do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O governo federal havia informando no final de junho que serão oferecidas 61,5 mil vagas na edição do Fies no segundo semestre. Assim, considerando os 252.442 contratos oferecidos na primeira metade do ano, o número de novos financiamentos em 2015 será de 313.942.

No ano passado, o Fies teve 732.243 contratos, com desembolso de 13,75 bilhões de reais, considerando também as renovações, segundo dados do Fundo de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 CPFE3CPFL ENERGIA ON19,03+1,55+6,217,78M
 CPLE6COPEL PNB35,37+1,46+1,1815,54M
 KLBN11KLABIN S/A UNT N219,08+1,27+31,6144,85M
 QUAL3QUALICORP ON21,50+1,18-21,3132,78M
 ENBR3ENERGIAS BR ON11,65+1,04+31,4911,64M

Apenas 16 ações das 66 que compõem a carteira teórica do Ibovespa não caíram nesta sessão, sendo que apenas cinco subiram mais de 1% e 29 caíram mais de 1%. Entre as altas estavam as exportadoras, que se beneficiaram da alta do dólar por terem suas receitas nesta moeda, como é o caso da produtora de papel e celulose Fibria (FIBR3, R$ 42,80, +0,71%) e da Suzano (SUZB5, R$ 16,82, +0,96%).

PUBLICIDADE

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram :

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1Vol 30d1Neg 
 PETR4PETROBRAS PN11,73-4,63370,61M511,35M32.997 
 ITUB4ITAUUNIBANCO PN ED34,51-1,00147,40M434,35M10.797 
 VALE5VALE PNA15,23-1,49116,21M323,01M23.973 
 BBSE3BBSEGURIDADE ON34,04-0,70112,52M138,70M9.225 
 PETR3PETROBRAS ON12,95-5,06100,13M208,46M10.326 
 BRFS3BRF SA ON EJ65,50+0,1886,12M168,20M4.778 
 VIVT4TELEF BRASIL PN44,19-0,8770,78M92,71M4.973 
 BBDC4BRADESCO PN EJ28,52-1,2165,75M227,63M7.243 
 ITSA4ITAUSA PN8,89-1,6664,73M154,05M11.376 
 ABEV3AMBEV S/A ON19,18+0,5257,79M201,28M9.623 

* – Lote de mil ações 
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 

Finalmente o referendo grego
As bolsas asiáticas fecharam em queda à medida que as bolsas chinesas seguiram caindo fortemente e a cautela crescente antes do referendo da Grécia, que levava investidores a cortar apostas arriscadas. Os defensores dos termos do resgate da Grécia assumiram uma pequena liderança sobre o “Não” defendido pelo governo, 48 horas antes do referendo que pode determinar o futuro do país na zona do euro, de acordo com uma pesquisa. A sondagem do respeitado instituto Alco para o jornal Ethnos coloca o “Sim” com 44,8% contra 43,4% para o “Não”. Mas a vantagem fica dentro da margem de erro de 3,1 pontos percentuais, e 11,8% dos entrevistados disseram que ainda estão indecisos.

Hoje, o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, disse que uma análise do FMI (Fundo Monetário Internacional), que mostra que a dívida do país é insustentável, justifica a decisão do governo de recusar um pacote de ajuda dos seus credores. 

Indicadores
No radar econômico, a atividade do setor de serviços da China desacelerou para o ritmo mais fraco em cinco meses em junho, mostrou nesta sexta-feira a pesquisa PMI (Índice de Gerentes de Compras) do Markit, sugerindo que a economia ainda precisa de mais suporte apesar de alguns sinais de estabilização. O índice para junho caiu a 51,8, ante 53,5 em maio, atingindo o menor nível desde janeiro mas ainda indicando expansão pelo 11º mês seguido. Leitura acima de 50 indica crescimento.

Na Europa, o setor de serviços deixou de lado os temores sobre a Grécia e elevou a atividade no ritmo mais rápido desde meados de 2011, sugerindo que a inflação baixa e o programa de compra de bônus do BCE está impulsionando os gastos entre os consumidores e as empresas.

O que também mexeu no mercado hoje, o PMI (Índice Gerente de Compras) de Serviços do Brasil em junho recuou para 39,9 pontos, ante prévia de 42,5 pontos. Um número acima de 50 pontos no indicador mostra expansão e dados abaixo de 50 pontos revelam retração.

*Correção: ao contrário do que foi noticiado anteriormente, o Ibovespa não testou o nível dos 12.500 pontos. Pedimos desculpas aos leitores pelo erro. 

PUBLICIDADE