Radar InfoMoney

Petrobras aprova dividendo, conselheiros fiscais e remuneração; Hering rejeita fusão com Arezzo, JBS anuncia investimento e mais

Confira os destaques do noticiário corporativo na sessão desta quinta-feira (15)

SÃO PAULO – O noticiário corporativo desta quinta-feira (15) tem como destaque a aprovação da proposta de dividendos da companhia estatal Petrobras, além da eleição de nomes para o Conselho Fiscal.

Já no radar de fusões e aquisições, a Cia. Hering informou na véspera que o seu conselho de administração decidiu, por unanimidade, rejeitar a proposta de potencial combinação de negócios com a Arezzo. A fabricante e varejista de calçados havia enviado uma carta à fabricante e varejista têxtil no último dia 7, com a proposta.

A JBS informou na quarta-feira que investirá R$ 1,7 bilhão até 2023 na expansão e melhorias de sete unidades de aves, suínos e alimentos preparados no Rio Grande do Sul, para atender mercados interno e externo. Confira mais destaques abaixo:

Petrobras (PETR3; PETR4)

Acionistas da Petrobras aprovaram em assembleia nesta quarta-feira proposta de dividendos de R$ 10,27 bilhões, referente ao exercício de 2020, informou a petroleira estatal em fato relevante ao mercado. O montante corresponde ao valor de R$ 0,787446 por ação ordinária e preferencial em circulação.

As ações da Petrobras são negociadas ex-direitos na B3 e NYSE a partir deste dia 15 de abril de 2021. O valor será atualizado pela variação da taxa Selic de 31 de dezembro até a data do pagamento, em 29 de abril. A assembleia foi realizada após a Petrobras conseguir que uma decisão da Justiça sobre a migração da gestão operacional do plano de saúde da companhia fosse reconsiderada, evitando qualquer risco para a realização da reunião de acionistas.

Ainda foram eleitos cinco membros do Conselho Fiscal e seus respectivos suplentes.

São eles: Agnes Maria de Aragão da Costa, Sérgio Henrique Lopes de Sousa e José Franco Medeiros de Morais, todos titulares eleitos pela União. Os suplentes são: Jairez Elói de Sousa Paulista, Alan Sampaio Santos e Gildenora Batista Dantas Milhomem. Os acionistas minoritários de ações ordinárias escolheram Patricia Valente Stierli, a titular, e Robert Juenemann como suplente.

Os acionistas minoritários de ações preferenciais (PETR4) elegeram Michele da Silva Gonsales Torres a titular e Antonio Emílio Bastos de Aguiar Freire como suplente.

A Assembleia Geral Extraordinária ainda determinou a fixação da remuneração dos administradores, dos membros do Conselho Fiscal e dos membros dos Comitês de Assessoramento ao Conselho de Administração.

PUBLICIDADE

O limite de remuneração global no período compreendido entre abril de 2021 e março de 2022 fica em até R$ 47.059.396,55 para os administradores. Os Conselheiros Fiscais ficam com até R$ 1.235.599,05. Até R$ 2.471.198,03 recebem os integrantes do Comitê de Auditoria Estatutário. Até R$ 3.953.916,85 os do Comitê de Auditoria Estatutário do Conglomerado. E até R$ 1.976.958,43 os dos demais Comitês Estatutários de Assessoramento ao Conselho de Administração.

Cia. Hering (HGTX3) e Arezzo (ARZZ3)

A Cia. Hering informou na véspera que o seu conselho de administração decidiu, por unanimidade, rejeitar a proposta de potencial combinação de negócios com a Arezzo. A fabricante e varejista de calçados havia enviado uma carta à fabricante e varejista têxtil no último dia 7, com a proposta. Para tomar a decisão nesta quarta, de rejeitar o negócio, o conselho da Cia. Hering teve a assessoria do banco BR Partners e do escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados.

Segundo o documento, a Cia. Hering manterá seu plano estratégico de combinar construção de marcas e expansão, com a busca por crescimento orgânico, e análise de “oportunidades inorgânicas”.

Mesmo com maiores esforços para ampliar as vendas por canais digitais, a varejista de roupas Cia Hering viu sua receita líquida cair 31% em 2020, em relação ao ano anterior, dado que suas 758 lojas ficaram fechadas durante vários meses na esteira de medidas de isolamento social para conter a pandemia.

No caso da Arezzo, mais concentrada em calçados femininos, foi beneficiada por maiores vendas online e por exportações, tendo queda da receita de apenas 4%.

Segundo dados da Refinitiv, o valor de mercado da Arezzo tinha no fechamento dos negócios desta quarta-feira na B3 era de R$ 7,36 bilhões de reais, enquanto o da Hering era de R$ 2,75 bilhões.

O Credit Suisse destaca que o movimento da Arezzo estava fora do radar dos investidores, apesar de a empresa ter sinalizado com planos de fusão e aquisição mais incisivos. O banco avalia que aCia. Hering pode passar a ser mais vista como alvo de fusões e aquisições, o que, para uma ação em baixa, pode levar a reações positivas de preços. Há potencial de valorização de papéis em caso de elevação da proposta da Arezzo, que deve impulsionar as ações da Hering. O banco não vê probabilidade de uma tomada hostil da Hering devido a uma boa relação entre as famílias fundadoras, e a perda de parte da equipe de gestão da Hering seria negativa para a Arezzo. Veja mais clicando aqui. 

JBS (JBSS3)

A JBS informou na quarta-feira que investirá R$ 1,7 bilhão até 2023 na expansão e melhorias de sete unidades de aves, suínos e alimentos preparados no Rio Grande do Sul, para atender mercados interno e externo.

PUBLICIDADE

Ainda no radar da companhia, na véspera, o Credit Suisse realizou uma videoconferência com Fabio Sandri (CEO da Pilgrim’s Pride, companhia americana controlada pela JBS) e a equipe de RI da JBS para discussão dos principais temas da tese de investimento da empresa.

“No geral, saímos  com um sentimento construtivo, uma vez que o aumento dos preços de produtos e avicultura parecem mais do que compensar a alta dos preços dos grãos, garantindo níveis saudáveis ​​de spreads para a empresa”, destacam os analistas do Credit Suisse.

Eles reforçaram recomendação outperform (desempenho acima da média) para as ações JBSS3, com preço-alvo de R$ 36, valor 8,11% em relação ao fechamento de quarta, de R$ 33,30. Cabe destacar que o papel fechou a última sessão na máxima histórica, com analistas também atribuindo a resultados fortes da empresa no quarto trimestre e o fortalecimento do compromisso na frente ESG (melhores práticas ambientais, sociais e de governança corporativa).

Positivo (POSI3)

A Positivo Tecnologia comunicou na noite de quarta-feira acordo para licenciamento e incorporação das operações da marca de computadores Compaq em território brasileiro, sem divulgar os valores do negócio.

“A companhia vai fabricar e comercializar modelos de notebooks, desktops e all-in-one Compaq, marca da HP Inc., empresa resultante da fusão entre a Compaq Computer Corporation (CPQ) e a Hewlett-Packard Company (HP)”, detalhou.

Na quarta-feira, antes da divulgação do fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as ações da Positivo fecharam em alta de 16,39%, a  R$ 10,51, entre as maiores altas da bolsa nesta sessão.

Grupo Notre Dame Intermédica (GNDI3)

A Notre Dame Intermédica comunicou a conclusão do acordo de compra do Grupo Medisanitas Brasil, após ter recebido as aprovações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). A Notre Dame havia anunciado em agosto passado acordo para a compra do Grupo Medisanitas Brasil, com o valor da transação fixado em R$ 1 bilhão.

Sanepar (SAPR11)

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) informou que o conselho diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar) aprovou um aumento de 5,7701% na tarifa de água e esgoto. A tarifa de R$ 5,6675 por metro cúbico deverá ser aplicada no período de 30 dias após a publicação da resolução.

PUBLICIDADE

O reajuste deriva do resultado da 1ª Fase da 2ª Revisão Tarifária Periódica da Sanepar (2ª RTP), homologado pela Agepar.

O Credit Suisse vê a notícia como neutra, já que a alta havia sido discutida pela Agepar na audiência pública de 31 de março.

Setor de restaurantes

O Morgan Stanley conversou com o presidente do IFB (Instituto Foodservice Brasil), Ely Mizrahi. O banco destaca que as vendas caíram 32%, devido a queda de 33% no tráfego. Antes da queda, o crescimento médio era de 7,5%.
Entre 20% e 25% dos restaurantes do Brasil fecharam permanentemente em 2020, acima da média de um ano normal, de cerca de 15%.

O ticket per capita caiu 2%, mas regiões mais expostas a tráfego entre trabalho e escritório foram mais afetadas. Bufês caíram 59%, enquanto a queda em outros setores ficou em entre 27% e 35%.

No pior momento de 2020, as vendas chegaram a cair 70%, e se recuperaram para uma queda de 17% na comparação anual em novembro. Mizrahi diz acreditar que o setor estará plenamente recuperado no segundo semestre de 2022. O Morgan Stanley diz esperar que as vendas de empresas listadas voltem ao patamar de 2019 no quarto trimestre de 2021, mas destaca que ainda não há clareza sobre subsídios e estímulos ao consumo, que foram centrais em 2020.

A penetração do setor de entregas deve aumentar 5 pontos percentuais após a pandemia. Em 2019, representava 16% das vendas de redes de restaurantes, e 10% dos independentes, patamares que subiram para 31% e 17%, respectivamente.
O banco mantém uma avaliação overweight (expectativa de valorização acima da média do mercado) para restaurantes da América Latina, por avaliar que os desafios já estão precificados. Todas as ações têm bons preços de entrada, com bons ativos, expectativa de retomada da abertura de lojas no segundo semestre de 2021, boas marcas e gestão. A Arcos Dourados, dona da marca McDonald’s é sua top pick (escolha preferida) para o setor, seguida por Burger King Brasil e pela Alsea.

(com Reuters e Estadão Conteúdo)

Quer entender o que é o mercado financeiro e como ele funciona? Assista à série gratuita Carreira no Mercado Financeiro e conheça o setor da economia que paga os melhores salários de 2021.