Radar Bovespa

Petro, Vale, Usiminas e CSN caem; Cemig dispara após dividendos

Latam precifica oferta de ações em R$ 47,76; Ultrapar, Copel e Mills anunciam planos de invesimentos para 2013; Abílio Diniz abre processo arbitral contra Casino

SÃO PAULO – Os mercados iniciam o último pregão antes do feriado de Natal em tom de cautela, muito por conta do desenrolar da questão envolvendo o abismo fiscal norte-americano. O republicano e presidente da Câmara dos Estados Unidos, John Boehner, tenta um acordo com o Congresso sobre o abismo fiscal, embora o seu “plano B” – estratégia que inclui estender os cortes de impostos para rendas de até US$ 1 milhão – já tenha sido descartado pelo presidente Barack Obama. 

Em dia de fortes perdas nos mercados acionários ao redor do mundo, as ações das grandes empresas brasileiras de commodities sofrem nesta sessão. Destaque para a Petrobras (PETR3, PETR4) e Vale (VALE3, VALE5), que têm as ações mais negociadas na bolsa.

Às 12h50 (horário de Brasília), os papéis preferenciais da petrolífera caíam 2,28%, aos R$ 20,57, enquanto os ordinários recuavam 2,54%, aos R$ 20,73. Já as ações PNA da mineradora se desvalorizavam em 2,01%, aos R$ 39,99, assim como os ON caíam 1,94%, aos R$ 41,43.

As ações da CSN (CSNA3, -2,83%, R$ 11,67) e da Usiminas (USIM3, -3,04%, R$ 13,40; USIM5, -1,96%, R$ 12,49) também caem forte. No mesmo horário, o Ibovespa recuava 1,25%.

A explicação por trás dessa movimentação pode ser uma aversão ao risco mais elevada. “O mercado todo está caindo por conta das negociações do abismo fiscal, então acaba tendo reflexo nos papéis mais líquidos do mercado”, disse Felipe Rocha, analista da Omar Camargo Investimentos.

Vale: menos US$ 4,2 bilhões em ativos
No caso da Vale a queda pode ter motivos a mais. A mineradora anunciou na noite da véspera uma baixa de US$ 4,2 bilhões nos ativos de alumínio e níquel, que impactarão o resultado da companhia no quarto trimestre de 2012. 

No mesmo dia a mineradora havia comunicado o encerramento de processos na Suíça e sobre o ICMS (Imposto de Circulação sobre Mercadorias e Serviços), o que também impactará o resultado do quarto trimestre. 

Cemig dispara após anúncio de pagamento de dividendos
Entre as elétricas, as ações preferenciais da Cemig (CMIG4) disparavam 5,66%, aos R$ 27,05, neste pregão. No mesmo horário, os papéis ordinários também registravam forte valorização de R$ 10,39, sendo cotados a R$ 25,61. 

Na véspera, o conselho de administração da empresa aprovou o pagamento de proventos no valor de R$ 3,3 bilhões. Além disso, a estatal suspendeu investimentos na hidroelétrica São Simão por 120 dias. Segundo a empresa, a suspensão decorre das incertezas com a medida provisória 579, que trata da renovação antecipada e condicionada de concessões do setor elétrico que venceriam entre 2015 e 2017.

PUBLICIDADE

“Essa atitude pressiona o governo para que a empresa consiga uma medida mais favorável na usina”, disse o analista Henri Evrard, da Infinity Asset. Embora o governo esperasse que a Cemig pedisse a reabertura do prazo para apresentar o pedido para renovar antecipadamente as concessões de três de suas usinas, a companhia insiste que têm direito a uma prorrogação automática das concessões de São Simão, Jaguara e Miranda por mais 20 anos ao fim dos contratos, entre 2015 e 2017.

… Eletropaulo e Cesp seguem na esteira
Outros papéis do setor também aparecem entre os maiores ganhos do índice, sustentando leve alta em um dia de forte queda. É o caso da Cesp (CESP6), que mostram alta de 0,72%, e Eletropaulo (ELPL4), que avançam 2,05%.

A Eletropaulo também comunicou ao mercado a aprovação do pagamento de juros sobre o capital próprio, no valor de R$ 54,3 milhões.

Segundo o analista, o anúncio de distribuição de dividendos transparece um bom cenário para o mercado, principalmente no caso da Cemig, que divulgou um valor de proventos bem robusto.

Fundo norueguês volta a vender ações da Eletrobras
Ainda no setor elétrico, o fundo norueguês Skagen anunciou a venda de 672.300 ações preferencias da Eletrobras (ELET6) nesta sexta-feira. O fundo possui agora 26.468.299 ações, representando 9,97% dos ativos da companhia.

O Skagen já provocou polêmica no Brasil ao comparar o país à Venezuela e à Argentina, no âmbito da Medida Provisória 579. Em novembro, um executivo do grupo comentou a questão em entrevista publicada no jornal “Financial Times”. “Vemos isso como uma forma de nacionalização de propriedade, então é mais ou menos o mesmo que vimos na Venezuela ou Argentina”, disse o executivo.

Abilio Diniz abre processo arbitral contra Casino
O empresário Abilio Diniz entrou na última quinta-feira com um pedido de arbitragem na Câmara de Comércio Internacional contra o Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4).

De acordo com a nota da assessoria de imprensa do empresário, fundador do grupo, o procedimento arbitral, cujos termos estão submetidos à obrigação de confidencialidade, tem por finalidade assegurar que o Casino cumpra o acordo de acionistas da Wilkes Participações, controladora do Pão de Açúcar, assinado em 2006. O empresário pede que o Casino “se abstenha de praticar ações que violem o cargo de Abilio Diniz como presidente do Conselho de Administração do Grupo Pão de Açúcar”.

PUBLICIDADE

Latam precifica oferta de ações em R$ 47,76
A Latam (LATM11) anunciou a precificação de suas ações em 11.000,00 pesos chilenos (ou R$ 47,76) por ação. A companhia vai emitir 147,3 milhões de ações, num valor total de US$ 1,4 bilhão. 

Terão o direito de subscrever as ações os acionistas que estiverem inscritos no respectivo registro em 15 de dezembro. 

Paranapanema busca novo presidente
A saída de Luiz Antonio de Souza Queiroz Ferraz Júnior do cargo de diretor-presidente da Paranapanema (PMAM3), maior fabricante de produtos de cobre do País, não mudou muito os planos da companhia. A empresa toca programa de investimento de R$ 1 bilhão que envolve nova fábrica de tubos de cobre em São Paulo, laminadora no Espírito Santo, planos de verticalização, como sócia em mina de cobre, e abertura de novos negócios na área de metais básicos de ouro e prata.

Edson Monteiro, vice-presidente da companhia, vai assumir interinamente o comando da Paranapanema depois que Ferraz Jr. deixar a presidência em 31 de janeiro. O executivo afirmou que o processo de escolha do novo presidente será feito por consulta a “head hunters”, mas não está descartada uma solução interna. “Tudo vai depender de decisão do conselho de administração”, disse em entrevista ao Valor Econômico.

Investimentos: Copel planeja investir quase R$ 2 bilhões…
A Copel (CPLE6) planeja investir R$ 1,964 bilhão em 2013. No segmento de distribuição de energia, a empresa investirá 986,4 milhões de reais. Outros 69,9 milhões de reais serão destinados ao setor de telecomunicações.

… Mills planeja investimentos de R$ 296 milhões
A Mills Engenharia (MILS3planeja investir R$ 296 milhões em 2013. O aporte, que poderá ser expandido ao longo do próximo ano, será financiado pela emissão de 270 milhões de reais em debêntures realizada em 2012, disse a companhia, em comunicado.

… e Ultrapar anuncia investimentos de R$ 1,4 bilhão em 2013
A Ultrapar (UGPA3) anunciou seu plano de investimentos para o ano de 2013, que totaliza R$ 1,4 bilhão e visa o crescimento por escala e ganhos de produtividade, assim como modernização das operações existentes. 

Bradesco aprova renovação de programa para compra de ações
O Conselho de Administração do Bradesco (BBDC4) aprovou a renovação do programa de aquisição de ações de emissão própria para permanência em tesouraria, e que podem ser alienadas ou canceladas futuramente sem redução de capital social.

PUBLICIDADE

Além disso, o conselho autorizou a diretoria a adquirir até 15 milhões de ações nominativas-escriturais, sem valor nominal, sendo 7,5 milhões de ações ordinárias e 7,5 milhões em preferenciais. Sendo que a autorização irá durar por 6 meses, entre 26 de dezembro de 2012 e 26 de junho de 2013.

O banco também anunciou o pagamento de R$ 2,05 bilhões de juros sobre capital próprio complementar. O valor representa aproximadamente 27,2 vezes o montante de juros mensalmente repassados aos acionistas.

Viver vai retomar lançamentos no 1° trimestre de 2013
Após três trimestres sem apresentar novos empreendimentos ao mercado, a Viver Incorporadora (VIVR3) retomará seu processo de lançamentos no primeiro trimestre do ano que vem. Trata-se de loteamento, em São Carlos (SP), com VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 40 milhões, conforme o vice-presidente financeiro e de relações com investidores da companhia, Eduardo Canonico, informou ao Valor Econômico.  

Nesta sessão, as ações da companhia registram valorização de 4,76%, aos R$ 0,66.