Economia americana

Payroll: EUA criam 528 mil empregos em julho, muito acima do esperado

Mercado projetava abertura de 250 mil vagas de trabalho e uma taxa de desemprego de 3,6%, segundo a Refinitiv

Por  Equipe InfoMoney -

Os Estados Unidos criaram 528 mil vagas de trabalho fora do setor agrícola em julho, e com isso o número de desempregados caiu para 5,7 milhões e a taxa de desemprego, para 3,5%, apontam dados do Payroll divulgado nesta sexta-feira (5).

Com isso, tanto o número de empregos não agrícolas quanto a taxa de desemprego voltaram aos níveis pré-pandemia, de fevereiro de 2020, segundo o BLS (ou Secretaria de Estatísticas Trabalhistas, em tradução livre), órgão ligado do Departamento de Trabalho americano.

O BLS diz que a criação de vagas foi generalizada, liderada pelos setores de lazer e hospitalidade, serviços empresariais e cuidados de saúde. O resultado ficou acima do consenso do mercado, que projetava a criação de 250 mil vagas e uma taxa de desemprego de 3,6%, segundo a Refinitiv.

  • Vagas de trabalho: +528 mil (estimativa: +250 mil)
  • Taxa de desemprego: 3,5% (3,6%)

A importância do payroll

Indicador tradicionalmente importante para os mercados, o payroll (ou relatório de emprego dos EUA) traz não só dados completos sobre o mercado de trabalho no país, mas também ajuda a entender a sua situação econômica.

Os dados são divulgados mensalmente pelo BLS (ou Secretaria de Estatísticas Trabalhistas, em tradução livre), órgão ligado do Departamento de Trabalho americano. Eles são considerados pelo Fed (Federal Reserve, o Banco Central americano) para definir a taxa de juros dos EUA.

Leia também:
Payroll: entenda o indicador da economia americana que afeta as bolsas de valores

(Esta reportagem está em atualização)

Ainda não investe no exterior? Estrategista da XP dá aula gratuita sobre como virar sócio das maiores empresas do mundo, direto do seu celular – e sem falar inglês

Compartilhe