Radar InfoMoney

Parente fala sobre planos para Petrobras; Fies “turbo”, Vale e mais 6 notícias no radar

Confira o que é destaque no noticiário corporativo desta segunda-feira (29)

SÃO PAULO – Os olhos do mercado brasileiro se voltam para a fala da presidente afastada Dilma Rousseff no Senado e para as chances maiores de alta de juros pelo Federal Reserve. Contudo, o noticiário corporativo segue movimentado e pode mexer com diversas ações da Bovespa. Confira o que é destaque nesta segunda-feira (29): 

Petrobras
A Petrobras (PETR3;PETR4) e a Statoil assinarão Memorando de Entendimentos em 30 de agosto por maior cooperação. As companhias realizarão coletiva de imprensa para assinatura do memorando de entendimentos, disse Elin Isaksen, porta-voz da Statoil, para a Bloomberg.

A estatal ainda afirmou que a a Aframax Madre de Deus deve carregar o 1º petróleo produzido pela plataforma FPSO Cidade de Saquarema nos próximos dias, de acordo com comunicado. A FPSO Cidade de Saquarema iniciou suas operações em 8 de julho e a produção fará parte do petróleo comercializado como Lula. A FPSO tem capacidade para produzir 150.000 barris/dia de petróleo; capacidade para armazenar 1,6 milhão de barris.

PUBLICIDADE

Por fim, destaque para a fala do presidente da Petrobras, Pedro Parente, em evento em Stavanger, na Noruega. Parente afirmou que a meta de desinvestimento da empresa está mantida e que quer reduzir a dívida da companhia pela metade em três anos e que a empresa terá metas altas de desinvestimento nos próximos dois anos. Ele ainda afirmou que espera receber ofertas pela BR Distribuidora até o fim do ano. 

Vale 
O deslizamento da barragem da Samarco, em Mariana (MG), no final do ano passado foi causado por um erro de projeto da barragem, segundo afirma o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo. A tragédia se deu, aponta ele, por um erro de projeto e foi agravado por novos erros em alterações feitas na estrutura quando ela já estava em uso.

Segundo ele, os dados serão apresentados nesta segunda-feira em Belo Horizonte pela Samarco por um grupo de especialistas estrangeiros contratados pela mineradora. “São geólogos e sismólogos responsáveis por perscrutar os maiores acidentes com barreiras ocorridos no planeta nos últimos dez anos”. Hoje, a Vale (VALE3;VALE5), a BHP Billiton e Samarco apresentam à imprensa resultado da investigação encomendada à Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP sobre o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana às 15h. 

Aliansce
A Aliansce (ALSC3) convocou AGE (Assembleia Geral Extraordinária) para tratar de fatia no Shopping Leblon. A fatia é detida por Renato Feitosa Rique, diretor presidente da Aliansce por meio do Fundo de Investimento em Participações Bali e da RLB Empreendimentos e Participações, segundo comunicado. Em razão do vendedor ser parte relacionada, a companhia tomou as seguintes medidas: criação de comitê especial composto por pessoas indicadas por membros do conselho que não são parte relacionada para avaliar a aquisição; abstenção de voto da parte relacionada na reunião do conselho que avaliou a aquisição. A convocação da AGE para deliberar sobre a Aquisição para 13 de setembro, às 10 horas.

BM&FBovespa
Conforme informa o Valor Econômico, no momento em que as expectativas de uma possível recuperação econômica começam a ficar mais nítidas, o que tende a trazer bons ventos para o mercado acionário, a reforma dos segmentos especiais de governança corporativa da BM&FBovespa (BVMF3) parece não empolgar os participantes.

Associações que representam acionistas e as companhias, por exemplo, ainda não se manifestaram faltando só duas semanas para o fim do prazo de envio de sugestões. Contudo, especialistas já identificaram pontos que prometem esquentar as discussões, como a norma que obriga a realização de uma OPA (oferta pública de compra de ações) por investidor que adquirir 30% de uma companhia. Outro ponto crucial é o possível risco de aumento de custos para as empresas.  

PUBLICIDADE

Brasil Pharma
 Leonardo Souza Campos assumiu a função de diretor financeiro e de RI da Brasil Pharma (BPHA3). 

Brookfield
A Brookfield (BISA3) informou que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) deferiu pedido de cancelamento de registro categoria B da companhia.

CCR
A CCR (CCRO3), segundo o Valor Econômico, estima entregar a linha 2 do metrô de Salvador (BA), passando a operar o terceiro maior sistema metroviário do país, com 41 km de extensão quando ganhar mais dois pequenos trechos. Fica atrás apenas dos metrôs de São Paulo e do Rio. 

Porto Seguro
De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a Porto Capital, braço de investimento criado pela seguradora Porto Seguro (PSSA3) para a compra de participações em empresas, está em fase final de captação de R$ 400 milhões para investir em companhias de médio porte. Os aportes em aquisições de participações minoritárias começarão a partir de janeiro, afirmaram ao ‘Estado’ Aníbal Messa e Frederico Mesnik, cogestores do fundo.

A gestora já está em conversas avançadas com pelo menos três empresas para fazer esses aportes. Duas delas têm faturamento de cerca de R$ 60 milhões – uma atua no segmento de produtos para pets e a outra em rastreamento de veículos. A terceira companhia é de tratamento de água e tem receita de cerca de R$ 100 milhões.

Educacionais
Destaque para notícia que pode mexer com as ações de educacionais como Anima (ANIM3), Estácio (ESTC3), Kroton (KROT3) e Ser Educacional (SEER3). Segundo o Valor, o MEC e as instituições de ensino superior estão debruçados sobre as fontes de crédito privado possíveis para a viabilização do “Fies Turbo” – nova modalidade do financiamento estudantil prometida para ser lançada em janeiro. Entre as opções analisadas estão o uso dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ou a contratação de um empréstimo consignado para amortização do financiamento estudantil, além da criação de Letras de Crédito Estudantil (LCE) e redução de compulsório para os bancos que concederem o crédito universitário.

(Com Bloomberg e Agência Estado)