Feriado agitado

Para saber antes de operar: as 7 grandes notícias que agitaram o feriado

Entre Grécia e China, mercados tiveram alta em todo o mundo e ADRs de empresas brasileiras acompanharam o movimento

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Mercado fechado no Brasil na quinta-feira (9), mas diversas ntícias agitaram o mundo enquanto a Bolsa não funcionava e muitas destas informações podem até afetar as ações brasileiras no início do pregão de sexta. Confira abaixo as principais notícias que o investidor deve saber para a volta do feriado:

1 – China proíbe venda de ações
A agência reguladora de valores mobiliários da China tomou a medida drástica de proibir que acionistas com participações superiores a 5% vendam seus papéis nos próximos seis meses, numa tentativa de conter uma queda nos preços das ações que está começando a perturbar os mercados financeiros globais.

A China Securities Regulatory Commission (CSRC) afirmou em seu site na noite desta quarta-feira que irá tratar com severidade qualquer violação da regra. A proibição também parece se aplicar a investidores estrangeiros que detêm participações em empresas listadas nas bolsas de Xangai ou Shenzhen, embora a maioria de suas participações seja inferior a 5%.

Aprenda a investir na bolsa

Separadamente, os principais acionistas dos maiores bancos chineses, incluindo ICBC, e empresas, como a Sinopec, prometeram manter suas participações e aumentar suas cotas nas companhias listadas.

2 – Bolsas asiáticas disparam
O principal índice chinês fechou com fortes ganhos de 5,76%, com seu maior ganho diário em 6 anos. A alta acabou influenciando as demais bolsas da região. O índice Hang Seng, de Hong Kong, subiu 3,73%, enquanto o Nikkei 225, de Tóquio, registrou valorização de 0,60%. Em Seul, o Kospi subiu 0,6% fechando em 2.207,81 pontos.

Além do destaque da proibição de venda de ações, a Comissão Regulatória Bancária da China afirmou que permitirá que os bancos rolem empréstimos garantidos por ações, no mais recente esforço do governo de Pequim para apoiar o mercado acionário do país, que tem sofrido duras quedas nos últimos dias.

O regulador bancário afirmou em comunicado que também encorajará os bancos a fornecer financiamento no mercado interbancário para a China Securities Finance Corp., uma empresa apoiada pelo governo que pode conceder empréstimos para a compra de ações.

O Banco Central da China (PBOC, na sigla em inglês) ainda afirmou que decidiu permitir que companhias estatais emitam bônus no mercado interbancário, em uma tentativa para permitir que elas consigam acesso a mais fundos que podem ser usados para impulsionar o mercado de ações.

3 – Minério de ferro dispara 10%
O minério com teor de 62% de ferro negociada no porto de Tianjin, na China, subiram 9,5% e terminaram em US$ 48,30 por tonelada, após recuo de 21% até então na semana. Isso ocorreu após o governo chinês limitar os negócios com ações no país e impôr restrições para novas ofertas, o que impulsionou as bolsas.

PUBLICIDADE

4 – Discussões na Grécia animam e bolsas sobem
As ações europeias subiram mais de 2% na quinta-feira, conforme o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, corria para finalizar um pacote de aumento de impostos e reforma previdenciária, medidas necessárias para ganhar nova ajuda financeira. Sem o dinheiro, o país terá de imprimir outra moeda, provavelmente sendo obrigado a sair do zona do euro.

O ministro das Finanças irlandês, Michael Noonan, disse ver uma chance maior do que 50 por cento de um negócio ser alcançado até o prazo final de domingo, na sequência de uma “alteração brusca de humor” nos últimos dias.

“A proposta realista da Grécia terá que ser combinada a uma proposta igualmente realista dos credores sobre a sustentabilidade da dívida. Só então teremos uma situação boa para todos”, acrescentou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, em Luxemburgo.

As esperanças acerca de um acordo, que parecia condenado ao fracasso apenas alguns dias atrás, bem como o apoio de dados de exportação da Alemanha levantaram as ações europeias, com um rali em títulos do governo da zona do euro.

Logo que a bolsa americana encerrou o pregão os líderes da zona do Euro informaram que receberam a proposta da Grécia que será estudada e discutida durante a renião marcada para este final de semana.

5 – EUA perde força, mas fecha em alta
Após iniciarem o pregão com forte alta, superando os 2%, os principais índices norte-americanos perderam força, fechando apenas com leves ganhos.O S&P 500 subiu 0,23%, fechando a 2.051 pontos, enquanto o Dow Jones avançou 0,19%, para 17.549. Já o Nasdaq teve alta de 0,26%, em 4.922 pontos.

6 – ADRs sobem
Dos 20 ADRs mais negociados em Nova York, apenas 6 caíram, enquanto Petrobras, Vale e bancos subiram cerca de 2%. Confira o desempenho de cada papel clicando aqui.

7 – Dólar fica estável
O dólar fechou praticamente estável, em um dia marcado por poucos negócios. A moeda norte-americana fechou em R$ 3,2357 na venda, ante R$ 3,2338 na véspera, quando subiu mais de 1%. O Banco Central não realizou nesta sessão leilão de swap cambial, que equivale a venda de dólares, uma vez que a BM&F permaneceu fechada. A rolagem dos contratos que vencem em agosto será retomada na sexta-feira.

PUBLICIDADE