RADAR INFOMONEY Usiminas lucra R$ 1,2 bi: mas por que não empolga tanto? Confira no programa desta sexta

Usiminas lucra R$ 1,2 bi: mas por que não empolga tanto? Confira no programa desta sexta

Perspectiva

Otimismo com acordo do abismo fiscal deve sustentar ganhos do Ibovespa

Além de indicadores econômicos, discussões sobre "fiscal cliff" devem acalentar noticiário

SÃO PAULO – Em meio ao bom humor internacional, o Ibovespa rompeu pela primeira vez na última terça-feira (18) a barreira dos 60.000 pontos desde outubro, e atingiu o maior patamar desde setembro. O índice fechou a sessão com ganhos de 1,50%, aos 60.460 pontos. 

As discussões sobre o abismo fiscal estão intensificando a cada dia entre republicanos e democratas, e foram o centro das atenções na última sessão, quando as propostas dos líderes norte-americanos deslizaram novamente. 

Depois da contraproposta apresentada por Barack Obama no fim da segunda-feira, o representante republicano na Câmara dos Deputados, John Boehner, disse em coletiva de imprensa que continuará negociando ao mesmo tempo e apresentou um “plano B”, onde defende o aumento de impostos para salários acima de US$ 1 milhão, e não de US$ 400 mil, como proposto por Obama.

Entretanto, Harry Reid, líder democrata no Senado, disse que o “plano B” não passará pelo Congresso, já que não pede o suficiente em aumento de impostos. Apesar disso, Boehner declarou estar confiante de que chegará a um acordo com o presidente

Foco segue no abismo fiscal
O cenário não deve mudar muito nesse pregão, quando o questão sobre o “fiscal cliff” seguirá no holofote do mercado. “Mas os investidores parecem animados com essa questão, e ainda deve sustentar novas altas do índice”, disse o analista Luis Gustavo Pereira, da Futura Investimentos. 

Um otimismo que vem puxando as ações ligadas a materiais básicos, como mineração e siderúrgica, que conseguem capturar essa perspectiva positivo com o mercado norte-americano, avalia. 

Os líderes norte-americanos têm até dia 21 de dezembro para entrar em algum acordo, mas também pode ser adiado a data limite para Congresso entrar de férias. Até lá, o mercado ainda alimenta uma esperança de que republicanos e democratas se entendam para evitar uma recessão econômica, uma das consequências do abismo fiscal que vem sendo levantadas pelos especialistas. 

Indicadores econômicos
Já entre os indicadores econômicos, o mercado deve acompanhar a divulgação da ata do BoE (Bank of England), além do IPCA-15 e segunda prévia do IGP-M no Brasil. 

Nos Estados Unidos, os destaques ficam com os indicadores do mercado imobiliário: pedido de hipotecas e novas construções residenciais. 

PUBLICIDADE