Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira

Investidores repercutem aumento de incerteza depois de frustração com Renda Cidadã; cautela nas bolsas mundiais após alta da véspera e mais destaques

Aprenda a investir na bolsa

As bolsas mundiais estão caindo nesta manhã, em meio a expectativas sobre o primeiro debate presidencial nos Estados Unidos e preocupações sobre o aumento no número de casos de coronavírus ao redor do mundo. As bolsas europeias e os futuros de Wall Street operam em baixa, enquanto as bolsas asiáticas fecharam mistas.

No Brasil, o mercado digere o dia negativo vivido na véspera, quando o governo federal divulgou seus planos de financiar o programa social Renda Cidadã com recursos do fundo para educação básica (Fundeb) e verba de precatórios. A proposta foi considerada inconstitucional por vários órgãos da sociedade e causou grande turbulência nos mercados.

No Tribunal de Contas da União (TCU) e no Congresso, as duas propostas do governo foram vistas como uma forma de “contabilidade criativa”, mesma estratégia usada pelo governo Dilma Rousseff para melhorar o resultado fiscal do país, segundo a Folha de S.Paulo. No front internacional, o primeiro debate presidencial nos Estados Unidos está sob os holofotes. Ao mesmo tempo, o mundo atinge a marca de 1 milhão de mortos pelo coronavírus.

Aprenda a investir na bolsa

Já na esfera corporativa, a Hapvida anunciou a compra do Grupo Santa Filomena por R$ 45 milhões, enquanto a Vale informou o pagamento de US$ 5 bilhões de suas linhas de crédito rotativo com vencimento em junho de 2022 e dezembro de 2024. O IRB está preparando uma emissão de debêntures simples, em duas séries, no valor de até R$ 900 milhões.

1. Bolsas mundiais

Após forte alta da véspera, as bolsas mundiais operam em baixa nesta manhã, depois de uma recuperação na véspera, em meio a expectativas sobre o primeiro debate presidencial nos Estados Unidos. Os investidores também acompanham os novos casos de coronavírus ao redor do mundo, com as mortes globais chegando agora a 1 milhão de pessoas, com mais de 33 milhões de casos confirmados, segundo com dados da universidade Johns Hopkins.

Na Europa, o índice Euro Stoxx cai 0,43%, influenciado por quedas em praticamente todos os setores. O DAX, da Alemanha, cai 0,67%, enquanto o CAC, de Paris, recua 0,38% e o FTSE 100, de Londres, perde 0,66%. Ao mesmo tempo, o FTSE MIB, da Itália, está estável.

Nos Estados Unidos, os investidores se preparam para acompanhar o primeiro debate entre o presidente Donald Trump e Joe Biden, sendo que a vitória de qualquer um deles deve causar algum movimento no mercado. Os futuros do S&P 500 caem 0,08%, enquanto os do Dow Jones recuam 0,06%. Os futuros da Nasdaq têm queda de 0,20%.

Além disso, a expectativa sobre o estímulo à economia dos Estados Unidos influencia os investidores. Ontem à noite, os democratas revelaram um pacote de US$ 2,2 trilhões de estímulos, menor do que o inicialmente proposto, mas acima do que os líderes republicanos ofereceram.

Já na Europa, libra avança em meio a especulações de que as negociações comerciais bem-sucedidas do Brexit poderiam ajudar a proteger Reino Unido de uma ruptura confusa com a União Europeia.

PUBLICIDADE

Na Ásia, o mercado operou misto. No Japão, o Nikkei subiu 0,12%, enquanto o Kospi, da Coreia do Sul, avançou 0,86% e o Shangai SE, da China, subiu 0,21%. Já o índice Hang Seng, de Hong Kong, registrou queda de 0,85%.

*Veja o desempenho dos mercados, às 7h13 (horário de Brasília):

Nova York

*S&P 500 Futuro (EUA), -0,08%
*Nasdaq Futuro (EUA), -0,20%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,06%

Europa

*Dax (Alemanha), -0,61%
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,64%
*CAC 40 (França), -0,33%
*FTSE MIB (Itália), +0,06%

Ásia

*Nikkei (Japão),+0,12% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +0,86% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,85% (fechado)
*Shanghai SE (China), +0,21% (fechado)

PUBLICIDADE

*Petróleo WTI, -0,42%, a US$ 40,43 o barril
*Petróleo Brent, -0,40%, a US$ 42,26 o barril

Commodities e bitcoin

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com vencimento em janeiro de 2021 fecharam em alta de 1,43%, cotados a 780.500 iuanes, equivalente hoje a US$ 114,48 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,81773

*Bitcoin, US$ 10.746,57, -1,02%

2. Agenda

O mercado acompanha hoje a divulgação do IGP-M: o índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) teve alta de 4,34% em setembro, contra um avanço de 2,74% em agosto. Com este resultado, o índice já acumula alta de 14,4% no ano e de 17,94% em 12 meses.

Nos Estados Unidos, a pesquisa do Conference Board sobre confiança do consumidor será revelada às 11h.

Os PMIs da China saem às 22h e devem mostrar uma ligeira melhora na produção de setembro, enquanto o setor não manufatureiro moderou em relação ao nível de agosto.

3. Polêmica sobre financiamento do Renda Cidadã

Os investidores vão seguir acompanhando os passos do governo federal, depois de um dia de forte turbulência nos mercados. O anúncio das medidas para financiar o novo programa social do governo, chamado de Renda Cidadã, caiu tão mal no mercado financeiro que os assessores próximos do presidente Jair Bolsonaro começaram a defender uma mudança, de acordo com o G1. A ideia seria abandonar a rolagem de precatórios para bancar o novo programa social, segundo o portal.

PUBLICIDADE

A proposta de rolar o pagamento dos precatórios foi criticada por várias frentes da sociedade. Mesmo sem a trava, esse estoque de dívida relativo a estas decisões judiciais já supera R$ 70 bilhões, segundo a Folha. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou uma nota dizendo que adiar o pagamento de precatórios é inconstitucional.

A ideia de usar recursos do fundo para educação básica (Fundeb) também desagradou. Entidades como a Rede Brasileira de Renda Básica e o Todos pela Educação alertaram que ideia é inconstitucional, segundo o Estadão.

No Tribunal de Contas da União (TCU) e no Congresso, as duas propostas do governo foram vistas como uma forma de “contabilidade criativa”, mesma estratégia usada pelo governo Dilma Rousseff para melhorar o resultado fiscal do país, segundo a Folha de S.Paulo.

Entre os auxiliares do ministro Paulo Guedes (Economia), a solução também foi vista como uma “pedalada”, de acordo com o jornal. Auxiliares do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e líderes da oposição fizeram a mesma crítica.

Ontem, a reação foi tão negativa que o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) fez uma teleconferência com participantes do mercado financeiro para entender a leitura do mercado, segundo o Valor Econômico. O índice Ibovespa foi para baixo de 95 mil pontos, enquanto o dólar subiu a R$ 5,63, e a curva de juros futuros se estressou.

De acordo com o Estadão, limitar o pagamento dos precatórios a 2% da receita corrente líquida pode liberar até R$ 40 bilhões para o novo programa social do governo, o Renda Cidadã, segundo cálculos de técnicos do Legislativo. No entanto, o jornal mostrou que proposta semelhante já foi declarada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

4. Nova CPMF adiada

Outro tema importante é a criação de um novo impostos sobre pagamentos, nos moldes da antiga CPMF. Até o momento, a ideia não recebeu apoio necessário da base parlamentar do presidente Bolsonaro. Com isso, segundo a Folha, a entrega da segunda fase da proposta de reforma tributária foi adiada novamente. De acordo com o líder do governo na Câmara, o Executivo só vai apresentar o texto se houver 340 votos favoráveis.

Além disso, chama atenção a notícia de que a dívida pública federal aumentou 1,56% e chegou a R$ 4,412 trilhões em agosto. Apesar de certos indicadores mostrarem melhora devido a um ambiente externo mais favorável, o Tesouro Nacional afirma que há incerteza de investidores sobre as contas públicas brasileiras. Isso tem limitado os números e pressionado taxas de juros no longo prazo, segundo a Folha.

Sobre a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), a expectativa é de que Bolsonaro fará uma indicação no último minuto para evitar que o nome escolhido fique exposto a um desgaste público. Isso porque a antecipação da aposentadoria de Celso de Mello gerou pressão de grupos políticos, jurídicos e evangélicos sobre o presidente Bolsonaro, de acordo com o Estadão. No Senado, a expectativa é que a indicação ocorra por volta de 15 de outubro.

Outro foco de atenção são as decisões anunciadas ontem pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) derrubando a proteção ao desmatamento em manguezais e restingas. Logo depois de serem apresentadas, as medidas foram alvos de uma série de questionamentos judiciais, segundo o Estadão.

5. Radar corporativo

Já na esfera corporativa, a Boa Vista confirmou preço de R$ 12,20 por ação em IPO, no centro da faixa indicativa, em uma oferta que movimentou R$ 2,17 bilhões. A Hapvida anunciou a compra do Grupo Santa Filomena por R$ 45 milhões, enquanto a Vale informou o pagamento de US$ 5 bilhões de suas linhas de crédito rotativo com vencimento em junho de 2022 e dezembro de 2024.

O IRB está preparando uma emissão de debêntures simples, em duas séries, no valor de até R$ 900 milhões. Além disso, a Braskem foi autuada pelo Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, enquanto a CCR e a EzTec vão pagar dividendos.

Operação Stock Pickers: série gratuita explica como você pode ingressar e construir uma carreira bem remunerada no mercado de investimentos