Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta terça-feira

Índices futuros dos EUA tentam subir, enquanto Europa tem forte queda; prévia do PIB no Brasil e mais destaques

Aprenda a investir na bolsa

A aversão ao risco domina os mercados europeus nesta terça-feira, enquanto os índices futuros dos EUA buscam recuperação. O pessimismo é justificado pelo avanço dos casos de coronavírus, que pode levar a uma nova onda de medidas restritivas, e a expectativa em relação à temporada de balanços. Já os futuros americanos ensaiam uma recuperação após a queda na véspera.

No Brasil, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o Congresso Nacional terá que discutir um imposto sobre operações financeiras, nos moldes da antiga CPMF, no âmbito da reforma Tributária – que o governo federal ainda não finalizou a sua proposta.

Os investidores também devem ficar atentos aos dados da atividade econômica no Brasil em maio. O IBC-Br deve ajudar a mensurar os efeitos das medidas de isolamento social na atividade econômica.

Aprenda a investir na bolsa

Entre as notícias corporativas, a incorporadora You Inc definiu a faixa indicativa de preços de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) e a Cyrela reportou queda nas vendas e lançamentos no segundo trimestre.

1.Bolsas mundiais

Em um pregão marcado pela aversão ao risco na Europa, o DAX, de Frankfurt, amarga queda de 1,40%, e o CAC 40, de Paris, cai 1,64%.

Na segunda-feira, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que “muitos países estão indo na direção errada”, explicando que o avanço dos casos pode colocar a perder os ganhos em termos de controle da pandemia conquistados com o fechamento das economias.

O sentimento de aversão ao risco ganhou força no final dos negócios de segunda-feira no mercado americano, quando o governo da Califórnia anunciou que voltaria atrás em algumas medidas de relaxamento do isolamento social.

Apesar do recuo do governo da Califórnia, os futuros de Nova York abriram em alta, buscando recuperação após a baixa dos ativos na véspera. Nesta terça, os do Dow Jones sobem 0,34% e os do S&P 500 registram valorização de 0,29%.

“O aspecto realmente preocupante para o mercado é que o aumento das infecções nos Estados Unidos fará as pessoas se comportarem como em um “lockdown”, mesmo que (as economias) estejam se abrindo”, disse, à Bloomberg, Charles Diebel, chefe de renda-fixa do Mediolanum International Funds.

PUBLICIDADE

A tensão entre Estados Unidos e China também pesa. Além da guerra comercial e dos atritos causados pela nova lei de segurança de Hong Kong, os americanos passaram a criticar as reivindicações de Pequim em relação ao Mar do Sul da China.

No mercado de commodities, as cotações de metais recuam em Londres, apesar da surpresa positiva das exportações e importações da China. A balança comercial do gigante asiático teve em junho um superávit de US$ 46,42 bilhões: em dólar, as importações subiram 2,7% em junho na comparação anual (ante expectativa da Reuters de baixa de 10%), enquanto as exportações subiram 0,5% (ante expectativa de pesquisa Reuters de baixa de 1,5%).

*Veja o desempenho dos mercados, às 7h32 (horário de Brasília):

Nova York
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,35%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,25%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,42%

Europa
*Dax (Alemanha), -1,46%
*FTSE 100 (Reino Unido), -0,23%
*CAC 40 (França), -1,66%
*FTSE MIB (Itália), -0,86%

Ásia
*Nikkei 225 (Japão), -0,87% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,83% (fechado)
*Shanghai SE (China), -1,14% (fechado)

*Petróleo WTI, -0,82%, a US$ 39,77 o barril
*Petróleo Brent, -0,61%, a US$ 42,46 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 2,44%, cotados a 838.500 iuanes, equivalente hoje a US$ 119,49 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 7,0172 (+0,28%)

PUBLICIDADE

*Bitcoin, US$ 9.186, -0,83%

2. Agenda

O Banco Central divulga, às 9h, o índice de atividade econômica, o IBC-Br, referente ao mês de maio. A expectativa é de uma alta de 4,5% em relação à abril e uma queda de 11,7% no comparativo de 12 meses, segundo pesquisa Bloomberg.

No Estados Unidos, será divulgado, às 9h30 (horário de Brasília), o IPC do mês de junho.

James Bullard, presidente do Federal Reserve (Fed, o bc americano) e Lael Brainard, integrante do conselho de Fed, fazem pronunciamentos às 15h.

Mais cedo, o Reino Unido anunciou que o Produto Interno Bruto (PIB) de maio teve alta de 1,8%, abaixo da expectativa.

Também em destaque, começa nesta terça-feira a Expert 2020, conferência de investimentos organizada pelo grupo XP Inc. A 10ª edição do evento será totalmente online e gratuita. Serão mais de 100 palestrantes, entre os dias 14 e 18 de julho, que vão abordar temas como investimentos, economia, negócios, comportamento social e empreendedorismo explorando o ano atípico que o Brasil e o mundo estão vivendo em meio à pandemia de coronavírus.

No primeiro dia, nomes como Ray Dalio (Gestor americano e codiretor de investimentos da Bridgewater Associates) e Tony Blair (ex-primeiro ministro do Reino Unido) estão entre os destaques. Confira mais sobre a agenda do evento clicando aqui.

3. Volta da CPMF?

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o Congresso Nacional terá que discutir a criação de um imposto sobre transações financeiras, nos moldes da antiga CPMF. Essa discussão se daria no âmbito da reforma tributária.

PUBLICIDADE

Mourão falou em uma transmissão pela internet organizada pela Genial Investimentos. Ele lembrou que a ideia que vinha sendo discutida no governo era de um “IVA Dual”, em que entraria o imposto de transações financeiras, mas que o imposto se transformou em algo que ninguém quer discutir.

A proposta de reforma tributária do governo não chegou a ser enviada ao Congresso. Ao mesmo tempo, uma proposta dos parlamentares avança na Câmara e outra, no Senado.

4. Tensão com militares

As cúpulas do Judiciário e políticos ligados ao “centrão” tentam amenizar a crise causada pelas declarações de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) ligando o Exército a um genocídio na pandemia. Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, Na Procuradoria Geral da República e no centrão, o clima é de redução da fervura. E apesar do endosso dos generais da reserva Augusto Heleno (GSI) e Hamilton Mourão (vice-presidente), a representação contra o ministro do Supremo não havia sido enviada à PGR até a noite desta segunda-feira.

5. Radar corporativo

A incorporadora You Inc definiu entre R$ 17,50 a R$ 23,50 a faixa indicativa de sua oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês). No preço médio, a empresa poderia levantar R$ 1 bilhão.

A precificação está prevista para 3 de agosto e o período de reserva foi definido entre 20 e 31 de julho. A operação é coordenada por BTG Pactual, Bradesco BBI e XP.

Essa oferta estava suspensa devido à volatilidade que atingiu os mercados no início da pandemia do novo coronavírus. Em junho, a empresa retomou seus planos de abertura de capital.

Ainda no setor de construção, a Cyrela registrou uma queda de vendas e lançamentos de imóveis residenciais no segundo trimestre ante o mesmo período do ano passado.

As vendas ficaram em R$ 818 milhões, uma queda de 57% na comparação anual. Os lançamentos recuaram 81%, para R$ 395 milhões, segundo a prévia operacional do período divulgada na segunda-feira à noite.

No acumulado do ano, as vendas registram queda de 26,6% e, dos lançamentos, de R$ 22,5%.

A rede de farmácias Raia Drogasil realizou, desde o dia 25 de maio, mais de 100 mil testes rápidos para detecção da covid-19, em 800 de suas lojas espalhadas pelo País, segundo informações do jornal “O Estado de São Paulo”. Ao todo, segundo dados da Abrafarma, associação do setor, foram feitos mais de 196 mil testes em farmácias no Brasil nesse período.

Inscreva-se na EXPERT 2020 e acompanhe o maior evento de investimentos – Online e gratuito