Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta segunda-feira

BCs do Brasil, EUA e UE definem juros na semana; mercados operam hoje com viés de baixa

arrow_forwardMais sobre

Os bancos centrais do Brasil, Estados Unidos e União Europeia definirão nesta semana se mantém ou cortam as taxas básicas de juros.

Os mercados também acompanham de perto a perspectiva de um acordo comercial entre a China e os EUA que interrompa a guerra comercial entre os dois países.

No Brasil, o Banco Central publica na manhã de hoje o Boletim Focus, enquanto o IGP-DI deve informar qual foi a inflação de novembro. No noticiário corporativo, a JBS confirmou que pretende listar seus ativos nos Estados Unidos, embora tenha descartado a mudança de sede do Brasil para o exterior.

1.Bolsas internacionais

PUBLICIDADE

Os três principais índices dos futuros em Nova York operam em queda na manhã de hoje, oscilando entre o terreno negativo e o positivo antes da abertura, à espera de um acordo que impeça a continuidade da guerra comercial.

Em entrevista à CNBC, Larry Kudlow, conselheiro econômico da Casa Branca, disse que os EUA e a China estão próximos a um acordo, mas sugeriu que Trump pode “ir embora” das negociações se certas condições não forem atendidas por Pequim.

As bolsas da Ásia fecharam mistas. Tóquio avançou 0,33% no índice Nikkei, mas Hong Kong caiu 0,01%. Xangai fechou em alta muito perto da estabilidade, com +0,08%.

No domingo, a China informou que suas exportações caíram 1,1% em novembro, a quarta queda mensal consecutiva, o que pode reforçar a urgência em fazer um acordo comercial com os americanos. As bolsas europeias operam em baixa.

Entre as commodities, o minério de ferro dispara mais de 4% em Cingapura e supera US$ 90 a tonelada após líderes da China prometerem manter o crescimento em nível razoável e fortalecer investimentos em infraestrutura.

Confira o desempenho dos mercados, segundo cotação das 07h40 (horário de Brasília):

PUBLICIDADE

*S&P 500 Futuro (EUA), -0,06%
*Nasdaq Futuro (EUA),-0,05%
*Dow Jones Futuro (EUA), -0,04%

*DAX (Alemanha), -0,04%
*FTSE (Reino Unido), -0,11%
*CAC-40 (França), -0,16%
*FTSE MIB (Itália), +0,28-0,22g Kong), +1,07% (fechado)

*Xangai (China), +0,08% (fechado)
*Nikkei (Japão), +0,33% (fechado)

*Petróleo WTI, -1,01%, a US$ 58,60 o barril
*Petróleo Brent, -1,10%, a US$ 63,68 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam com alta de 5,58%, cotados a 653,00 iuanes, equivalentes a US$ 92,74 (nas últimas 24 horas). USD/CNY= 7,0405 (+0,08%)

*Bitcoin, US$ 7.487,36, -1,01%

2. Indicadores

O Banco Central divulga na manhã de hoje (9) o Boletim Focus, para o qual são esperadas algumas mudanças, como uma revisão para cima da projeção de crescimento econômico do PIB brasileiro neste ano.

Já a Fundação Getúlio Vargas divulga  o IGP-DI de novembro. Em outubro, os preços subiram 0,55%. A projeção do mercado é de que o IGP-DI pode ter subido entre 0,70% e 0,77% em novembro.

PUBLICIDADE

 

3.Datafolha

A lenta recuperação da economia brasileira ajudou a frear a rápida queda de popularidade do presidente Jair Bolsonaro, informa pesquisa do Datafolha.

A reprovação ao presidente, que chegou a 38% no fim de agosto, caiu para 36% em dezembro. Já a expectativa de melhora na economia, que havia caído para 40% em agosto, subiu para 43% no começo de dezembro. A aprovação ao ministro da Economia, Paulo Guedes, subiu de 20% para 25%,

Apesar dos sinais positivos para o governo, a população percebe que a retomada da economia e do emprego são lentas. Para 55% dos entrevistados, a crise que o Brasil atravessa deve demorar para acabar, enquanto para 37% ela acabará em meses. A margem de erro da pesquisa Datafolha é de dois pontos porcentuais para mais ou menos.

A sondagem ouviu 2.948 pessoas em 176 municípios, nos dias 5 e 6 de dezembro.

4. Governo e Congresso 

No Brasil o destaque hoje é a votação do PL 3261 na Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que foi feito um acordo com os governadores para garantir a aprovação da matéria, informa a Agência Câmara.

“Os governadores sabem que sem um marco novo, sem a abertura de capital, eles não vão conseguir captar novos recursos para o setor”, disse Maia.

O ponto principal do projeto é estabelecer prazo para a licitação obrigatória dos serviços de saneamento, no qual as empresas privadas e estatais competirão. Atualmente, governadores e prefeitos podem optar pela licitação ou firmar parceria direto com as estatais. Maia prometeu que o PL 3261 será votado hoje.

Leia também:
• Fleury destaca estratégias para os próximos anos no Investor Day 2019; acompanhe e mande suas perguntas

5. Noticiário corporativo 

PUBLICIDADE

A JBS confirmou que estuda a abertura de capital nos Estados Unidos, mas negou que o plano da empresa seja transferir a sede para o exterior.

Segundo a JBS, a abertura de capital no mercado americano faz parte de um plano para dar melhor estrutura financeira para o grupo concorrer no mercado mundial.

A concessionária CCR fará no dia 16 uma emissão de debêntures para levantar R$ 800 milhões. A operadora de telefonia Oi pediu ao judiciário que a supervisão judicial sobre as empresas do grupo não termine em 2 de fevereiro de 2020, quando a recuperação judicial do grupo Oi completará dois anos.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Clique aqui e abra a sua conta na XP Investimentos