Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta segunda-feira

Bolsas mundiais buscam alta apesar de continuidade das tensões entre EUA e China; Maia defende teto de gastos e mais destaques

Bandeiras da China e dos EUA (Crédito: Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

A semana começa com os investidores atentos às medidas de estímulo que podem contribuir para a recuperação da economia americana e, ao mesmo, avaliam a escalada de tensão entre Estados Unidos e Reino Unido.

No Brasil, o governo tenta aprovar o marco legal para o setor de gás natural. O projeto de lei tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e o Ministério de Minas e Energia espera que sua aprovação renda R$ 40 bilhões em investimentos. Ainda no radar político, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo publicada neste domingo, Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, afirmou que vai barrar qualquer tentativa de burlar o teto de gastos.

Na esfera corporativa, a Petrobras avança no processo de venda de dois campos em águas rasas e a Oi concedeu status preferencial para o consórcio formado por Claro, Tim e Vivo e que tenta comprar sua unidade de telefonia móvel.

Aprenda a investir na bolsa

A M. Dias Branco viu seu lucro avançar em meio a um maior consumo de massas durante a pandemia e a Odebrecht iniciou o processo para a venda de sua participação na Braskem.

1.Bolsas mundiais

A expectativa de novos estímulos à economia dos Estados Unidos contribui para a manutenção das Bolsas em terreno positivo. No entanto, os investidores estão de olho na escalada da tensão entre chineses e americanos, mas os mercados têm leves altas mesmo após a China dizer que sancionará 11 americanos em retaliação por medidas semelhantes impostas pelos EUA na sexta-feira.

No final de semana, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou ainda quatro ordens executivas para manter parte dos estímulos concedidos para combater os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus.

Os futuros do Dow Jones operam em alta de 0,38% e os dos S&P 500 avançam 0,12%.

“O novo estímulo é melhor do que nada e fornece uma solução temporária. Porém, a pressão continua sobre democratas e republicanos para chegar a uma solução de compromisso mais durável”, disse, à Bloomberg, Lee Hardman, estrategista do Banco MUFG.

Na Europa, o DAX, de Frankfurt, está praticamente estável, com pequena variação positiva de 0,06%.

PUBLICIDADE

Embora a expectativa em torno dos estímulos econômicos para os Estados Unidos contribua para o bom humor dos mercados, a disputa entre as duas maiores economias do mundo preocupa.

O Ministério das Relações Exteriores da China anunciou que vai sancionar 11 cidadãos americanos em uma resposta a uma ação similar dos Estados Unidos contra autoridades chinesas e aliados em Hong Kong.

O Shangai SE fechou em alta de 0,75% e o Hang Seng Index, de Hong Kong, registrou desvalorização de 0,63%. Em Tóquio, o Nikkei 225 não operou devido a um feriado.

*Veja o desempenho dos mercados, às 7h41 (horário de Brasília):

Nova York

*S&P 500 Futuro (EUA), +0,12%

*Nasdaq Futuro (EUA), -0,02%

*Dow Jones Futuro (EUA), +0,38%

PUBLICIDADE

Europa

*Dax (Alemanha), +0,06%

*FTSE 100 (Reino Unido), +0,28%

*CAC 40 (França), +0,36%

*FTSE MIB (Itália), +0,39%

Ásia

*Nikkei 225 (Japão), não operou (feriado)

*Hang Seng Index (Hong Kong), -0,63% (fechado)

PUBLICIDADE

*Shanghai SE (China), +0,75% (fechado)

*Petróleo WTI, +1,48%, a US$ 41,83 o barril

*Petróleo Brent, +0,99%, a US$ 44,84 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam em alta de 2,44%, cotados a 894.000 iuanes, equivalente hoje a US$ 128,27 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,9697 (+0,03%)

*Bitcoin, US$ 11.784, +0,79%

2. Agenda

O Banco Central (BC) publica o boletim Focus, que compila as projeções econômicas feitas por uma série de instituições. A expectativa do Produto Interno Bruto (PIB) passou de queda de 5,66% para 5,62%, enquanto a expectativa para o IPCA se manteve em 1,63%. A projeção para o dólar foi mantida de R$ 5,20 e da Selic ao fim do ano em 2%.

Às 15h, será a vez da Secretaria de Comércio Exterior divulgar a balança comercial referente ao mês de julho.

Nos Estados Unidos, será divulgado, às 11h (horário de Brasília), a pesquisa de oferta de emprego JOLTs referente ao mês de junho.

Na agenda do InfoMoney, a série Por Dentro dos Resultados entrevista a M.Dias Branco: Gustavo Theodozio, CFO, e Fabio Cefaly, diretor de relações com investidores, falam sobre os resultados do segundo trimestre e a estratégia da companhia em meio à crise econômica brasileira. A entrevista será transmitida pelo Youtube às 18h30.

3. Maia e o teto de gastos

Em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo publicada neste domingo, Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, afirmou que vai barrar qualquer tentativa de burlar o teto de gastos.

“O governo não pode querer usar o Parlamento como instrumento dessas soluções heterodoxas [manobras para ultrapassar o teto de gastos]. Não dá para usar um projeto, uma PEC, pelo menos na Câmara, para burlar o teto de gastos. Se o governo tiver essa intenção, eu discordo e vou trabalhar contra”, afirmou.

“Este ano o governo está protegido pela PEC do orçamento de guerra, mas se o governo editar 1 crédito extraordinário e depois transformar em restos a pagar (para ampliar o espaço para gastar em 2021), aí pode ser uma pedalada“, disse ele.

4. Novo marco legal e Caixa

O novo marco legal para o setor de gás natural pode destravar R$ 40 bilhões em investimentos, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em entrevista à Record News na sexta-feira à noite.

O projeto de lei (PL) tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e há expectativa de que seja votado ainda em agosto, segundo o ministro.

Após a aprovação na Câmara, Albuquerque também se mostrou confiante na tramitação do PL no Senado Federal.

Ainda no radar político, o presidente Jair Bolsonaro editou a medida provisória 995 que permite à Caixa Econômica Federal constituir novas subsidiárias, inclusive pela incorporação de ações de outras sociedades empresariais, conforme edição extra do “Diário Oficial da União” (DOU) do último sábado.

A medida provisória também permite que a Caixa adquira o “controle societário ou participação societária minoritária em sociedades empresariais privadas”.

A autorização dada a Caixa pela MP tem por finalidade, segundo o texto da norma, “executar atividades compreendidas nos objetos sociais das subsidiárias” do banco estatal ou complementares a estes.

5. Radar corporativo

O secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, afirmou na sexta-feira à noite que o governo federal reduzirá em 100% a sua participação na mineradora Vale, frisando não ser objetivo do poder público ser acionista de companhias.

No início da última semana, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) levantou R$ 8,1 bilhões com a venda de um bloco de ações da mineradora Vale.

Mattar pontuou que o governo tem ainda ações da companhia próximas desse valor e que podem ser vendidas.

E em seu processo de venda de ativos, a Petrobras informou na sexta-feira à noite que avançou na venda das participações de 35% no campo de Manati, na Bahia, e do chamado Polo Ceará, ambos em águas rasas.

Para os ativos na Bahia, potenciais compradores classificados em fase anterior receberão carta-convite com instruções para “due diligence” e envio de ofertas vinculantes, enquanto os campos no Ceará ainda estão na chamada etapa não-vinculante.

No campo de Manati, na bacia de Camamu, a Petrobras é operadora e tem como sócias a Enauta (com 45%), a Geopark Brasil E&P (10%) e a Brasoil Manati (10%). Já o polo no Ceará pertence 100% à estatal e compreende os campos de Atum, Curimã, Espada e Xaréu.

E outro processo de venda que está no radar é o da Oi. A empresa de telefonia informou na sexta-feira que concedeu status preferencial a uma proposta de aquisição conjunta da TIM Participações, Telefônica Brasil e Claro, da America Movil, para os ativos móveis da Oi, segundo informações da agência Reuters.

O acordo daria às empresas, principais operadoras de telefonia celular do país, o direito exclusivo de igualar qualquer outra oferta mais alta que outras partes possam fazer posteriormente.

Em julho, as três operadoras apresentaram uma oferta conjunta de 16,5 bilhões de reais pelos ativos.

Outra alienação que tem o seu processo iniciado é o da venda da participação da Odebrecht na Braskem.

A petroquímica, em comunicado ao mercado, contou que foi informada que a Odebrecht “deu início aos atos preparatórios para estruturar um processo de alienação privada de até a totalidade da participação de sua titularidade na Companhia”

E sobre a temporada de balanços, a M. Dias Branco registrou lucro líquido de R$ 152,4 milhões no segundo trimestre do ano, uma alta de 51,5% na comparação com o mesmo período de 2019.

A companhia se beneficiou do aumento do consumo de massas durante a pandemia do novo coronavírus. A receita líquida no período somou R$ 1,89 bilhão, alta de 22,2%. O Ebitda da empresa subiu 23,5% no comparativo anual, para R$ 225,6 milhões.

Aprenda a fazer trades com potencial de ganho de R$ 50 a R$ 500 operando apenas 10 minutos por dia: inscreva-se gratuitamente na Semana dos Vencedores