Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta segunda-feira

Bolsas mundiais sobem após forte queda da última semana; no Brasil, investidores monitoram eleições no Congresso e mobilização dos caminhoneiros

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A sessão é de ganhos para a maior parte das bolsas mundiais nesta segunda-feira (1) após registrar baixas na última semana, o que pode impulsionar o Ibovespa para um dia de ganhos após uma queda de 3,3% do benchmark da Bolsa no mês passado.

No exterior, contudo, os investidores seguem monitorando a disputa entre institucionais e pequenos investidores, em desdobramento do caso GameStop (veja mais abaixo).

Por aqui, os investidores seguem monitorando o noticiário político, com a eleição para a presidência e mesa diretora da Câmara e no Senado, enquanto monitoram a ameaça de paralisação dos caminhoneiros. A temporada de resultados, por sua vez, ganha força com a divulgação dos números do Itaú Unibanco depois do fechamento do mercado. Já a rede de salões de depilação Espaçolaser estreia na B3 com o código ESPA3 nesta segunda, após oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) levantar R$ 2,64 bilhões.

Confira os destaques:

1. Bolsas mundiais

As bolsas mundiais operam em alta nesta segunda-feira (1º), após uma semana turbulenta por temores sobre especulação financeira.

A semana passada foi marcada pela queda dos principais índices, em meio à apreensão do mercado em geral após investidores individuais passarem a comprar coordenadamente ações que vinham em tendência de queda, e eram usadas em operações de “short selling” -quando o investidor aluga uma ação, a vende, depois recompra por um preço menor e a devolve.

Nesse tipo de operação, o investidor aposta, portanto, na queda do valor da ação, e garante seus ganhos na venda antes da recompra a preços mais baixos. A ação foi organizada pela rede social Reddit, principalmente por meio da comunidade “WallStreetBets”, e contribuiu para o pior desempenho das bolsas americanas desde outubro de 2020.

Pelo domingo à noite, os índices futuros americanos tiveram, no entanto, altas. Nesta semana, grandes empresas devem apresentar seus resultados. Entre estes nomes estão Alphabet, Amazon, Alibaba, Snap, Exxon, Biogen, Pfizer e Chipotle.

Além disso, um grupo de 10 senadores republicanos enviou no domingo uma carta ao presidente democrata Joe Biden instando-o a considerar uma proposta de pacote de estímulo econômico menor e mais direcionada para lidar com a pandemia. A proposta atual tem valor de US$ 1,9 trilhão.

PUBLICIDADE

As ações asiáticas tiveram altas na segunda, apesar de números abaixo do esperado para a economia chinesa. A atividade industrial da China expandiu no ritmo mais fraco em sete meses no início de 2021, pressionada pela queda nas encomendas de exportação em meio à pandemia global e ao aumento dos custos, mostrou nesta segunda-feira a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) do Caixin/Markit. A desaceleração no setor industrial destaca a fragilidade da recuperação econômica na China, que enfrenta o ressurgimento dos casos locais de Covid-19 bem como o aumento das tensões com os Estados Unidos e seus aliados.

O PMI do Caixin/Markit caiu a 51,5 no mês passado, nível mais fraco desde junho do ano passado e bem abaixo dos 53,0 de dezembro. A marca de 50 separa crescimento de contração. Analistas consultados pela Reuters projetavam leitura de 52,7.

Na Europa, investidores acompanham o ritmo de distribuição de vacinas, após atritos entre União Europeia e AstraZeneca sobre a distribuição de imunizantes pela empresa. Autoridades europeias vêm sendo alvo de críticas pela velocidade da vacinação no bloco.

Já entre os indicadores econômicos, o crescimento da indústria da zona do euro permaneceu resiliente no início do ano mas o ritmo perdeu força em relação a dezembro diante de novas medidas de lockdown no continente, mostrou a pesquisa PMI.  O PMI final de indústria do IHS Markit para a zona do euro caiu a 54,8 em janeiro de 55,2 em dezembro, embora tenha ficado acima da preliminar de 54,7.

Veja o desempenho dos principais índices às 7h40 (horário de Brasília):

Estados Unidos
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,89%
*Nasdaq Futuro (EUA), +0,98%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,67%

Europa
*Dax (Alemanha), +1,23%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,76%
*CAC 40 (França), +1,03%
*FTSE MIB (Itália), +0,69%

Ásia
*Nikkei (Japão), +1,55% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +2,15% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +2,7% (fechado)
*Shanghai SE (China), +0,64% (fechado)

PUBLICIDADE

Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +0,33%, a US$ 52,37 o barril
*Petróleo Brent, +0,64%, a US$ 55,39 o barril
*Bitcoin, +2,37%, a US$ 34.287,26

Sobre o minério: **Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 0,76%, cotados a 977,5 iuanes, equivalente hoje a US$ 151,21 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,45

2. Agenda de indicadores

Às 6h foi divulgado o índice do gerente de compras industrial relativo a janeiro na Europa. Ele veio em 54,8 pontos, em linha com a expectativa de analistas de alta de 54,7 pontos, e um avanço frente ao índice relativo ao mês anterior, que veio em 54,7 pontos. Qualquer valor acima de 50 indica expansão. Abaixo, retração.

No Brasil, atenção para o índice de inflação IPC-S, da FGV, de janeiro. O Índice de Preços ao Consumidor Semanal passou a subir 0,27% em janeiro, abaixo da taxa de 1,07% registrada em dezembro, refletindo o declínio nos preços de habitação. No primeiro mês do ano o grupo Habitação apresentou queda de 1,16%, deixando para trás a alta de 2,87% registrada no mês anterior. O principal destaque para esse resultado foi o item tarifa de eletricidade residencial, que ampliou a queda de 2,21% para 6,69% em janeiro. A alta do grupo Alimentação, por sua vez, desacelerou levemente de 1,47% em dezembro para 1,24% no primeiro mês do ano.

Às 8h25, foi divulgado o tradicional relatório Focus com as projeções para os principais indicadores da economia. O mercado fez ajustes em suas expectativas econômicas e passou a ver inflação e crescimento ligeiramente mais altos neste ano. O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA em 2021 subiu 0,03 ponto percentual, a 3,53%, enquanto para 2022 seguiu em 3,50%. O centro da meta oficial para 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento este ano melhorou em 0,01 ponto, a 3,50%, enquanto que para 2022 segue em 2,50%.

Às 10h será divulgado o índice do gerente de compras Markit do setor de manufatura, relativo a janeiro no Brasil. Às 15h são divulgados dados sobre a balança comercial, total de importações e de exportações em janeiro no Brasil. A Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores) divulga dados sobre a venda de veículos no Brasil em janeiro.
Às 11h45 é divulgado o mesmo índice do gerente de compras Markit relativo aos Estados Unidos em janeiro.

Às 12h são divulgados dados sobre gastos com construção nos Estados Unidos em dezembro. No mesmo horário, o Instituto de Gestão de Provisões divulga dados relativos a novos pedidos, emprego, preços pagos e atividade manufatureira nos Estados Unidos. Às 16h, o presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, se reúne com o presidente do Fed, Eric Rosengren: o tema é mercado de trabalho.

3. Eleição na Câmara e no Senado

Deputados e senadores se reúnem hoje para definir quem comandará as duas casas nos próximos dois anos. O Senado será a primeira casa a definir o novo presidente, com eleição marcada para começar as 14h. Já a Câmara começa a definir quem será o futuro presidente a partir das 19h. Por definição das mesas diretoras das duas casas, ambas as eleições serão presenciais. O voto também é secreto e apurado pelo sistema eletrônico. Tanto na Câmara, quanto no Senado, os mandatos têm duração de dois anos.

PUBLICIDADE

No Senado, quatro parlamentares concorrem ao cargo. São eles: Simone Tebet (MDB-MS), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Major Olimpio (PSL-SP) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO). Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação. A disputa, entretanto, está polarizada entre a senadora Simone Tebet e o senador Rodrigo Pacheco.

A reunião preparatória para a eleição está marcada para as 14h. Ela pode ser aberta com o quórum de 14 senadores, o equivalente a um sexto da composição do Senado. Mas a votação propriamente dita só começa com a presença da maioria absoluta da Casa, que é de 41 senadores. Para ser eleito, o candidato precisará ter no mínimo a maioria absoluta dos votos, ou seja, pelo menos 41 dos 81 senadores.

Já na Câmara, até o momento, nove deputados concorrem ao cargo de presidente – dois por blocos partidários, dois de partidos e cinco candidaturas avulsas. Novas candidaturas podem ser apresentadas até pouco antes do início da votação. A disputa, entretanto, está polarizada entre as candidaturas dos deputados Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP). Lira foi o primeiro parlamentar a se lançar na disputa. Já Rossi conta com o apoio do atual presidente da Casa.

Conforme aponta o Estadão, Lira aparecia com 235 votos, contra 132 de Baleia. Contudo, com a eleição secreta, Maia contava com 120 votos não declarados para uma surpresa. São necessários 257 votos para eleger o presidente. No Senado, a vitória de Rodrigo Pacheco (DEM) está praticamente assegurada.

Após uma reunião durante a noite de domingo, o DEM, sigla do atual presidente, Rodrigo Maia (RJ), decidiu que ficará isento na disputa, de forma que seus congressistas possam votar livremente. Até então, o partido vinha anunciando formalmente apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), candidato apoiado por Maia. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a proposta de o partido se isentar partiu do presidente do DEM, ACM Neto (BA), e teve apoio de nomes importantes na sigla, como Ronaldo Caiado, governador de Goiás, Mendonça Filho, ex-governador de Pernambuco, e o ex-senador José Agripino. A notícia enfraquece Baleia Rossi, que disputa contra Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão que é o candidato preferido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com reportagem de bastidores publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, Maia ficou irritado com a decisão de sua legenda e, em uma reunião tensa em sua casa, afirmou no domingo a interlocutores que chegou a cogitar  um dos pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

4. Greve dos caminhoneiros

A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Autônomos (Abrava) e a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) reforçaram no domingo que não participarão da paralisação dos caminhoneiros que está sendo organizada para esta segunda-feira. Ambos também afirmaram que o momento atual, no meio da pandemia de covid-19, não é propício para greves.

O presidente da Abrava, Wallace Landim, conhecido como Chorão, um dos principais líderes da greve de caminhoneiros de 2018, reconheceu que a categoria não pode ficar de “braços cruzados” e precisa reivindicar as conquistas do movimento anterior, em 2018 mas argumentou que a manifestação atual ganhou cunho político e está polarizada, com parte defendendo o presidente Jair Bolsonaro e outra parte contrária. “Uns estão focando na questão da eleição na Câmara e no Senado. Outros estão contra os governadores.”

A greve prevista para hoje, por sua vez,tem apoio da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e do Sindicato das Indústrias de Petróleo.

Segundo Ministério da Infraestrutura e Polícia Rodoviária Federal, não havia às 6h pontos de retenção ou bloqueio em nenhuma rodovia federal.

No final de semana, vale ressaltar, vazou o áudio de uma conversa do atual ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) com representantes da Associação dos Caminhoneiros e Condutores de Capão da Canoa (RS).

O ministro afirmou que uma atual paralisação “fecha a porta” para negociações, e sugeriu que a escolha da data de início, concomitante com eleições para as presidências das Casas do Congresso, teria conotação política.

A fala acirrou os ânimos de caminhoneiros, mas o governo espera baixa adesão à movimentação, por não contar com apoio de empresas transportadoras ou com associações de autônomos. Entre os principais problemas levantados pelos caminhoneiros está a tabela de frete, conquista da paralisação de 2018, que não tem funcionado.

Em nota, o ministro afirmou que: “Durante a conversa [o ministro] reafirmou o seu posicionamento em referência às ações setoriais adotadas pela pasta; a total abertura para o diálogo com todas as entidades que demonstram interesse em fazer parte da formulação da política pública; o posicionamento de não negociar com qualquer indicativo de paralisação ou locaute; e sua opinião, de de amplo conhecimento de todo o setor, sobre temas de interesse, como a tabela de frete e a necessidade de estimular a economia para ampliar o mercado do transporte rodoviário de cargas”.

5. Radar corporativo

A temporada de resultados ganha força nessa segunda-feira com a divulgação dos números do Itaú Unibanco depois do fechamento do mercado. A sessão também marca a estreia das ações da Espaço Laser.

Já a estatal Eletrobras informou que seu conselho de administração aprovou na sexta-feira o pagamento de dividendos intermediários no valor de R$ 2,29 bilhões. A companhia efetuará o pagamento dos dividendos em 19 de fevereiro de 2021, de acordo com comunicado divulgado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). “A decisão de distribuição dos dividendos intermediários decorre da revisão da situação financeira da companhia e de sua liquidez”, afirmou. Terão direito aos valores acionistas que constem da base acionária da companhia em 3 de fevereiro.

Na Unidas, Jayme Nicolato Correa renunciou ao cargo de integrante do conselho de administração. Já a CCR informou alta de 1,7% no movimento do tráfego de veículos nas rodovias de sua administração entre os dias 22 e 28 de janeiro em comparação com 2020. A alta foi puxada pelos veículos comercias, que tiveram elevação de 11,9%.

A Eztec  lançou o Eredità – empreendimento localizado no Parque da Mooca, na cidade de São Paulo, com um total de R$ 141 milhões em Valor Geral de Venda (VGV). Levando em conta que a Eztec detém 50% de participação sobre o projeto, o VGV é de R$ 70,9 milhões para a empresa.

Já o Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu na sexta-feira prorrogar por mais 15 dias úteis o processo de mediação do principal acordo sobre a tragédia de Brumadinho (MG). A extensão do prazo atendeu um pedido da mineradora Vale,  responsável pelo rompimento da barragem que causou impactos em diversas cidades no entorno do Rio Paraopeba e deixou 270 mortos no dia 25 de janeiro de 2019. A tragédia completou dois anos na última segunda-feira (25).

O Magazine Luiza decidiu ampliar sua atuação no mercado de financiamento de máquinas agrícolas brasileiro, por meio do Consórcio Magalu, que negocia cartas de crédito. Em 2020, a unidade dobrou sua equipe dedicada às vendas para 600 pessoas, e ampliou as faixas de renda de entre R$ 60 mil e R$ 120 mil para entre R$ 120 mil e R$ 300 mil. Como cada produtor pode juntar três cotas para aquisição, é em tese possível financiar máquinas mais caras, de até R$ 900 mil.

Aposta da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) para a diversificação de seus negócios, a CSN Cimentos começa a operar nesta segunda como empresa independente. É o primeiro passo para a companhia realizar uma oferta pública inicial de ações, a exemplo da CSN Mineração, focada em minério de ferro.

(Com Agência Estado, Reuters e Agência Brasil)

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!