Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quinta-feira

Bolsas mundiais voltam a registrar perdas após forte alta da véspera; BC atua no câmbio depois de novo recorde

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

As bolsas de valores da Ásia fecharam em alta nesta quinta-feira, ainda embaladas pelo forte desempenho de ontem em Nova York. Na madrugada de hoje, contudo, os futuros de Nova York viraram para o terreno negativo e as bolsas europeias abriram em leve baixa, com mais notícias negativas sobre o surto do coronavírus.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que o número de pessoas contaminadas pelo Covid-19 superou 93 mil, com o avanço do vírus na Coreia do Sul e na Itália. Nos Estados Unidos, a Califórnia reportou a primeira morte pelo corona. Nos indicadores, o IBGE divulga às 9h o IPP de janeiro, enquanto nos EUA serão publicados dados de indústria em fevereiro. No noticiário corporativo, destaque para o balanço da CSN e para as mudanças no IRB.

1. Bolsas mundiais

As bolsas de valores da Ásia fecharam em alta firme nesta quinta-feira, ainda sob o impacto do forte desempenho de ontem em Nova York. Durante a madrugada, porém, os futuros de Nova York viraram para o negativo e as bolsas europeias abriram em queda, à medida que surgiam mais notícias sobre o avanço do surto do coronavírus, com o estado da Califórnia, o mais rico dos EUA, reportando a primeira morte pelo vírus.

Aprenda a investir na bolsa

A Califórnia declarou estado de emergência devido ao vírus e Suíça teve primeira morte; na Austrália, ministro das Finanças disse que estímulo virá muito em breve.

A OMS informou que o número de pessoas contaminadas ao redor do mundo supera 93 mil. A IATA – Associação Internacional dos Transportes Aéreos – divulgou um relatório no qual afirma que as perdas das companhias aéreas deverão ficar entre US$ 63 bilhões e US$ 113 bilhões em 2020, informa a CNBC News. Tudo isso contribuiu para a volta do mau humor.

“Enquanto os esforços de política monetária dos principais bancos centrais, bem como a forte atuação de Joe Biden nas primárias da Superterça favoreceram o risco, os investidores ainda são cautelosos, devido ao fluxo de notícias de casos crescentes de coronavírus fora da China continental”, disse David Forrester, estrategista de câmbio no Credit Agricole CIB em Hong Kong, para a Bloomberg.

Veja o desempenho dos mercados, às 7h32 (horário de Brasília):

Nova York
*S&P 500 Futuro (EUA), -1,61%
*Nasdaq Futuro (EUA), -1,63%
*Dow Jones Futuro (EUA), -1,46%

Europa
*Dax (Alemanha), -1,22%%
*FTSE (Reino Unido), -1,66%
*CAC 40 (França), -1,44%
*FTSE MIB (Itália), -1,48%

PUBLICIDADE

Ásia
*Nikkei (Japão), +1,09% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +1,26% (fechado)
*Hang Seng (Hong Kong), +2,08% (fechado)
*Xangai (China), +1,99% (fechado)

*Petróleo WTI, +0,21%, a US$ 46,88 o barril
*Petróleo Brent, +0,22%, a US$ 51,24 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam com alta de 2,15%, cotados a 665,500 iuanes, equivalentes a US$ 95,96 (nas últimas 24 horas). USD/CNY= 6,9348 (-0,04%)
*Bitcoin, US$ 9.081,54 +2,96%

2. Indicadores econômicos

No Brasil, o IBGE divulga às 9h o Índice de Preços ao Produtor (IPP) de janeiro.

Nos Estados Unidos, o Departamento de Trabalho divulga uma série de indicadores relativos ao mercado de trabalho em 10h30, como os pedidos de seguro-desemprego. Nos EUA ao meio-dia, o escritório nacional de estatísticas divulga as encomendas à indústria em janeiro (pedidos às fábricas e de bens duráveis).

3. Política 

O Congresso Nacional manteve o veto presidencial sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). A manutenção do veto veio após acordo entre Congresso e Palácio do Planalto, o que explicou a votação maciça favorável ao veto. O acordo envolveu o envio, pelo governo, de Projetos de Lei (PL) que tratam da distribuição das verbas de emendas e do relator-geral do Orçamento.

Com a manutenção dos vetos, o relator-geral do orçamento não poderá indicar prioridades na execução de obras realizadas com orçamento público. O governo não terá mais o prazo limite de três meses para repassar a verba do Orçamento. Na prática, o orçamento destinado a emendas de comissão e do relator não são mais impositivas. Além disso, não haverá penalização ao governo caso ele não faça o pagamento dessa verba.

Independentemente do acordo, partidos de vários matizes ideológicos, como Rede, Novo, PSL e MDB, mostraram-se favoráveis aos vetos. Para eles, se o veto fosse derrubado, a governabilidade e o poder de gestão do presidente da República sobre a verba pública ficariam prejudicado. Partidos de oposição se colocaram a favor do veto, considerando que a medida prejudicaria não só o atual presidente, mas todos os que se seguirem.

PUBLICIDADE

A votação ocorreu após dias de negociações e acordos entre governo e Congresso, encabeçados, principalmente, pelo presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o ministro da Secretaria-Geral de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

4. Dólar em alta

O Banco Central retoma intervenções no câmbio após a moeda americana disparar 1,6% na quarta-feira, a R$ 4,5792, com nova máxima intradiária acima de R$ 4,58. A autoridade monetária anunciou leilão de até US$ 1 bilhão em swaps para esta quinta-feira, depois de já ter vendido US$ 4,5 bilhões em 5 leilões entre os dias 13 e 28 de fevereiro. O leilão acontece das 9h30 às 9h40, com resultado a partir das 9h50 no site do BC.

Os analistas discutem se BC foi tímido no anúncio ou se não há muito a fazer no cenário atual. “Não há muito o que BC possa fazer neste momento, seria ir contra o movimento natural do mercado”, disse Jayro Rezende, chefe de tesouraria do Banco da China no Brasil, para a Bloomberg.

Já José Faria Júnior, sócio-diretor da Wagner Investimentos, aponta: “Será importante vermos recuperação das commodities para o real ter melhores condições de se valorizar”.

5. Noticiário corporativo 

Em destaque, após a queda de mais de 30% das ações, o IRB anunciou que Werner Suffert é o novo vice-presidente Executivo, Financeiro e de Relações com Investidores da companhia. O executivo, que ocupou o posto de CFO e diretor de Relações com Investidores da BB Seguridade (BBSE3) pelos últimos seis anos, também assume a posição de CEO interinamente, até a nomeação de um profissional para a função.

No radar de balanços, a CSN teve lucro líquido de R$ 1,13 bilhão no quarto trimestre de 2019, em queda de 36% ante o lucro de R$ 1,77 bilhão registrado no mesmo trimestre de 2018. A Arezzo (ARZZ3), rede varejista de moeda feminina, publicou balanço na noite de ontem e informou um lucro líquido de R$ 59,4 milhões no quarto trimestre de 2019. Houve uma expansão de 50,6% sobre igual período do ano anterior. No fechamento de 2019, o lucro líquido avançou menos, 16,9% sobre 2018, para R$ 162,1 milhões. A empresa intensificou sua abertura de franquias, chegando a 737 pontos de venda no Brasil e no exterior. Já a CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (TRPL4) comunicou ontem que obteve um lucro líquido de R$ 1,77 bilhão em 2019. Já a Direcional aprovou a abertura de capital da Riva no Novo Mercado.

Invista melhor seu dinheiro. Abra uma conta na XP Investimentos clicando aqui