Fique de olho

Os 5 assuntos que vão movimentar o mercado nesta quarta-feira

Índices futuros americanos registram alta após desempenho de Biden na Super Terça após forte queda na véspera com Fomc; PIB do Brasil e mais destaques

Bandeira dos EUA
(Shutterstock)
Aprenda a investir na bolsa

Os mercados começam quarta-feira com as bolsas de valores da Ásia fechando em alta, com Seul liderando o avanço (+2,24%) após o governo anunciar um pacote de US$ 9,8 bilhões para combater o coronavírus. A pesquisa Markit/Caixin divulgada na madrugada de hoje (hora de Brasília) mostrou que o setor de serviços desabou na China no mês passado, caindo de 51.8 pontos em janeiro para 26.5 pontos em fevereiro. Mesmo assim, a bolsa de Xangai fechou em alta, informa a CNBC.

Nos Estados Unidos os mercados futuros são impulsionados pela vitória do ex-vice-presidente Joe Biden em pelo menos sete das 14 primárias do Partido Democrata que aconteceram ontem. As bolsas europeias abriram em alta moderada. No Brasil, o IBGE divulga hoje às 9h o PIB do quarto trimestre de 2019. Nos EUA, o Federal Reserve divulga às 16h o Livro Bege. No noticiário corporativo, destaque para a temporada de balanços. Tupy e Omega Geração publicaram balanços na noite de ontem e Fras-Le na manhã de hoje.

1. Bolsas mundiais

As bolsas de valores da Ásia fecharam em alta, enquanto os futuros de Nova York avançam na manhã de hoje. O destaque na Ásia foi Seul, onde o índice Kospi avançou 2,24% após o governo sul-coreano anunciar um pacote de US$ 9,8 bilhões para combater o coronavírus e seus efeitos sobre a economia.

Aprenda a investir na bolsa

Prevaleceu o tom positivo nos mercados chineses apesar de novos dados de atividade evidenciarem o profundo impacto do coronavírus na segunda maior economia do mundo. O índice de gerentes de compras (PMI) composto da China, que abrange serviços e o setor industrial, recuou de 51,9 em janeiro para 27,5 em fevereiro, uma mínima histórica, com a leitura abaixo de 50 mostrando que a atividade local está se contraindo em ritmo inédito.

Nos EUA, onde as bolsas despencaram ontem após o Federal Reserve cortar “de surpresa” em 0,50 ponto porcentual a taxa de juros ao acender o alerta de que o impacto com o coronavírus na economia é maior do que o que se esperada, os mercados aparentemente estão impulsionados pela vitória de Joe Biden na Super Terça.

As bolsas de valores da Europa abriram em alta moderada. O dia pode ser de alta volatilidade nos mercados. O número de infectados pelo coronavírus ultrapassou 93 mil no mundo inteiro, com a Coreia do Sul superando 5,3 mil casos e o Irã, 2,5 mil.

Veja o desempenho dos mercados, às 7h19 (horário de Brasília):

Nova York
*S&P 500 Futuro (EUA), +1,86%
*Nasdaq Futuro (EUA), +1,98%
*Dow Jones Futuro (EUA), +2,04%

Europa
*Dax (Alemanha), +0,82%
*FTSE (Reino Unido), +1,14%
*CAC 40 (França), +0,99%
*FTSE MIB (Itália), +0,87%

PUBLICIDADE

Ásia
*Nikkei (Japão), +0,08% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +2,28% (fechado)
*Hang Seng (Hong Kong), -0,24% (fechado)
*Xangai (China), +0,63% (fechado)

*Petróleo WTI, +0,78%, a US$ 47,55 o barril
*Petróleo Brent, +0,73%, a US$ 52,24 o barril

**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian fecharam com alta de 0,92%, cotados a 660,000 iuanes, equivalentes a US$ 95,23 (nas últimas 24 horas). USD/CNY= 6,9300 (+0,70%)
*Bitcoin, US$ 8.759,50 +0,16%

2. Indicadores econômicos

O IBGE publicará às 9h o PIB do quarto trimestre de 2019 e do ano passado inteiro. A atividade brasileira deve ter registrado um avanço de 0,5% no quarto trimestre na comparação trimestral, segundo estimativa mediana em pesquisa Bloomberg, ante alta de 0,6% na medição anterior. A alta deve ter sido de 1,6% na comparação anual, segundo a pesquisa. Em 2019, a projeção de economistas é de alta de 1,1%.

Vale ressaltar que os investidores já estão de olho nas projeções para a economia em 2020, com as revisões para baixo da economia por conta do surto de coronavírus pelo mundo, o que também pode impactar as projeções para a Selic. Vale destacar que, após a decisão do Fomc de cortar juros, o mercado passou a projetar cortes na Selic já na próxima reunião do Copom, em 18 de março.

No fim da tarde de ontem, o Banco Central do Brasil divulgou um comunicado no qual disse que as próximas semanas permitirão avaliação mais precisa do efeito coronavírus na economia, o que corroborou a tese de que novos cortes na Selic estão por vir, segundo analistas.

Às 10h15, os EUA divulgam pesquisa ADP, com a variação empregos de fevereiro no setor privado, com estimativa de criação de 170 mil vagas. Já o Federal Reserve deve divulgar às 16h o Livro Bege.

3. Política brasileira

Deputados estaduais paulistas aprovaram ontem a reforma da previdência dos servidores em voto de segundo turno na Assembleia Legislativa, em meio a protestos de funcionários públicos. O governo de São Paulo estima que economizará R$ 32 bilhões dos contribuintes em dez anos. Por ano, o valor economizado representará 1,3% do orçamento estadual, informa reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. Em 2020, o orçamento de São Paulo, o maior do Brasil após o da União, prevê despesas de R$ 239 bilhões.

PUBLICIDADE

Em Brasília (DF), a votação no Congresso sobre o destino de R$ 30 bilhões das emendas parlamentares foi adiada para esta quarta-feira, informa o jornal O Estado de S. Paulo. Desconfianças entre Câmara, Senado e o Planalto adiaram mais uma vez um acordo político.

Para a próxima semana, os congressistas devem votar os três projetos encaminhados pelo governo nesta terça regulamentando o orçamento impositivo e definindo as regras para liberação e bloqueio do pagamento das emendas.

4. Super Terça nos EUA 

Joseph “Joe” Biden, ex-vice-presidente e ex-senador, venceu as primárias do Partido Democrata na Virginia, Carolina do Norte, Alabama, Minnesota, Arkansas, Massachusetts, Oklahoma, Tennessee e Texas. Biden, um político experiente e carismático, que foi vice de Barack Obama, mostrou que está vivo na disputa pela Casa Branca.
Seu rival, o senador Bernie Sanders, venceu apenas em seu Estado de Vermont, em Utah e no Colorado. Pesquisas também indicam que Sanders deve vencer na Califórnia – Estado mais rico e populoso dos EUA –, mas ainda não há confirmação.

5 . Noticiário corporativo

A Fundição Tupy e a Omega Geração publicaram balanços na noite de ontem. A Tupy, uma das maiores fabricantes de produtos usinados e blocos de motores do Brasil, teve queda de 6,9% no lucro líquido do quarto trimestre de 2019, para R$ 72,5 milhões; mas no ano fechado de 2019, o lucro líquido da empresa avançou 2,7% para R$ 278,9 milhões. Já a Omega Geração teve queda de 33% no lucro do quarto trimestre de 2019, sobre igual período de 2018, para R$ 49,4 milhões. Em seu balanço de 2019, contudo, a empresa informou um grande aumento na capacidade de geração de energia.

(Com Agência Estado)

Invista contando com a melhor assessoria do mercado: abra uma conta gratuita na XP.