Valor fixo de R$ 10 mil

Opção de Copom: B3 lança contrato em que investidor ganha se acerta decisão sobre Selic; veja como funciona

A ideia é que esse contrato complemente outros produtos já utilizados para operar expectativas para as decisões do BC

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A B3 lança nesta segunda-feira (25) o contrato de opção de Copom, que proporciona um instrumento para a negociação de expectativas para as decisões do Comitê de Política Monetária do Banco Central, cujas reuniões acontecem a cada 45 dias. O objeto de negociação é a variação da taxa Selic meta determinada em cada reunião do Comitê.

“Como característica inovadora no mercado das opções listadas, este produto possui o payoff do tipo cash-or-nothing, isto é, na data de vencimento apenas a opção com preço de exercício igual à variação da Taxa Selic Meta, definida na respectiva reunião do Copom, será exercida”, destaca a operadora da bolsa em comunicado.

A ideia é que esse contrato complemente outros produtos já utilizados para operar expectativas para as decisões de Selic, como os contratos de depósito interfinanceiro (DI) sendo que, neste caso, a negociação é feita pela variação da Selic.

Aprenda a investir na bolsa

A B3 oferece num primeiro momento alguns cenários estabelecidos previamente para a variação de taxa, sendo que a instituição ou investidor pessoa física podem posteriormente montar outro cenário para que sirva de proteção ou que embasem a sua expectativa sobre a reunião do Comitê.

A princípio, haverá contrato com diferentes “preços de exercício”, ou “strikes”, para as duas próximas reuniões, ou seja, o que é entendido pelo investidor como resultado da reunião.

O valor cheio de cada contrato é fixo em R$ 10 mil e o prêmio que cada investidor pagará vai depender da probabilidade que o mercado atribui à ocorrência daquele evento. O contrato tem exercício automático no vencimento, correspondente ao dia útil subsequente à data de término da reunião.

Funciona assim: caso a probabilidade de uma queda de 0,50 ponto percentual na próxima reunião do Copom seja de 40%, o valor que o mercado paga como prêmio na abertura da operação é de R$ 4 mil. Caso o cenário se concretize – ou seja, haja o corte desta magnitude -, o investidor receberá R$ 10 mil no vencimento do contrato.

Desta forma, por ter acertado a aposta, o investidor receberá os R$ 10 mil descontados o quanto ele aplicou no início (R$ 4 mil). Assim, o ganho será a diferença entre o pago no início e no fim (neste caso, R$ 6 mil).

Por outro lado, quem errar o resultado da conclusão da reunião perderá todo o valor da compra do contrato, com o preço dependendo da probabilidade atribuída a ele. No exemplo citado, o investidor perderá R$ 4 mil.

PUBLICIDADE

Assim, o custo de aquisição vai depender da perspectiva de determinado resultado acontecer. Quanto maior a probabilidade da aposta se concretizar, menor a chance de lucro. Já quanto menos provável, menor a chance dela se concretizar, mas maior será o retorno caso o BC surpreenda, com a decisão indo ao encontro da opção adquirida pelo investidor.

Marcos Skistymas, superintendente de juros e moedas da B3, destaca outro exemplo em comunicado da operadora da bolsa. “Considere um cenário com duas reuniões do Copom: uma marcada para 6 e 7 de outubro (1ª reunião) e outra para 17 e 18 de novembro (2ª reunião)”, explica “Ao negociar 1 contrato hipotético da opção de COPOM referente à 2ª reunião, o investidor confiava na manutenção da taxa. O prêmio negociado foi de 64,4 pontos – equivalente a probabilidade de 64,4% deste cenário ocorrer – sendo R$ 100 o valor do ponto”, complementa.

O valor aquisição seria obtido pelo cálculo de 64,4 x 100 x 1 (sendo o valor da aquisição = prêmio negociado X valor do ponto x quantidade de contratos negociados). Ou seja, a liquidação financeira do prêmio seria de R$ 6,44 mil pela opção.

“Nesse exemplo, digamos que a 1ª reunião do Copom teve como resultado a queda de 0,25 ponto percentual na taxa Selic Meta e na, 2ª reunião, o Comitê determinou a manutenção da taxa.”, continua Skistymas.

“Assim, como o strike da opção negociada foi igual à variação apurada para a taxa Selic Meta na 2ª reunião, a opção será exercida com o pagamento, do vendedor ao comprador, de um valor fixo de R$ 10 mil por opção, proporcionando-lhe um lucro de R$ 3,56 mil, ou seja, os R$ 10 mil do valor de exercício menos os R$ 6,44 mil da liquidação financeira do prêmio”, aponta.

Vale destacar que esse instrumento já vinha sendo desenvolvido pela bolsa há cerca de dois anos mas foi lançado no momento, segundo a B3, uma vez que os sistemas da bolsa ficaram prontos para a negociação e o mercado se mostrou preparado.

Veja algumas outras características do contrato de opção de Copom:

Ticker: CPM
Estilo: Europeu
Tick Sze: 0,1 ponto
Tamanho do Contrato: 100 pontos
Lote Padrão: 1 contrato
Valor do Ponto: R$ 100,00
Vencimento: Dia útil subsequente a data de término da reunião ordinária ou extraordinária do Copom (conforme cronograma do CMN)
Último Dia de Negociação: Dia útil anterior ao Vencimento
Exercício: Automático no Vencimento

PUBLICIDADE

Como ler o mercado financeiro e aproveitar as oportunidades: conheça o curso A Grande Tacada, do Fernando Góes – de graça nos próximos dias!