Petróleo

OGX poderá reduzir participação em Tubarão Martelo, diz diretor

Roberto Monteiro destaca que "farm-out" de campos maduros faz sentido, mas não existe nenhuma negociação em curso

Ocean Lexington

RIO DE JANEIRO – A OGX (OGXP3), companhia de petróleo do bilionário Eike Batista, poderá reduzir sua participação em áreas como a de Tubarão Martelo, na bacia de Campos, disse nesta terça-feira (11) o diretor financeiro da companhia, Roberto Monteiro, em evento para investidores.

Tubarão Martelo, na bacia de Campos, abriga uma das mais antigas descobertas da OGX, que projeta o primeiro óleo no campo para o quarto trimestre de 2013.

“De uma forma geral faz sentido o ‘farm-out’ de campos maduros, de campos que já estão em desenvolvimento… Você tem maior conhecimento e mais pessoas com interesse em comprar”, disse Monteiro.

Entretanto, o diretor disse que, no momento, não existe nenhuma negociação para venda de participação.

A venda pode ser uma forma de a companhia levantar recursos para arcar com os gastos do desenvolvimento do BS-4, na bacia de Santos, bloco no qual a companhia adquiriu recentemente 40% de participação junto à Petrobras por US$ 270 milhões.

Com a compra do BS-4, a previsão de investimento da companhia para 2013 subiu em até US$ 30 milhões, para cerca de US$ 1,3 bilhão, contra mais de US$ 2 bilhões em 2012.