Petróleo

OGX obtém licença ambiental para desenvolver produção em Tubarão Martelo e Rêmora

Os dois campos pertencem aos blocos BM-C-39 e BM-C-40, os quais a OGX vendeu recentemente 40% de participação para a Petronas

SÃO PAULO – A OGX Petróleo (OGXP3) comunicou nesta segunda-feira (12) que obteve na última sexta-feira a licença do IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) para desenvolvimento e escoamento da produção de petróleo dos blocos BM-C-39 e BM-C-40, que contêm os campos de Tubarão Martelo e Rêmora.

Segundo o comunicado, os campos estão localizados a cerca de 95 km da costa brasileira, e o de Tubarão Martelo será desenvolvido pela FPSO OSX-3, que chega ao Brasil no 3º trimestre e já deve iniciar a produção ao final deste ano.

Os dois campos são aqueles que a OGX vendeu 40% de participação para a Petronas, com a petrolífera de Eike Batista permanecendo como operadora. A transação está sujeita, ainda, à aprovação da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).