OGX espera iniciar produção na bacia de Campos em outubro

Quanto à bacia de Parnaíba, a companhia disse que produção deve começar na segunda metade de 2012

Por  Flávia Furlan Nunes

SÃO PAULO – A OGX (OGXP3) anunciou nesta terça-feira (7) que iniciará a produção no primeiro projeto da bacia de Campos (complexo Waimea) em outubro deste ano, com uma produção antecipada de 20 mil barris por dia. Já na Bacia de Parnaíba, as atividades começam no segundo semestre de 2012.

De acordo com a empresa, ainda na bacia de Campos, a produção do segundo projeto (complexo de Waikiki) está prevista para começar no quarto trimestre de 2013, quando atingirá 150 mil barris produzidos por dia, provenientes de dez poços horizontais que produzirão uma média de 15 mil bpd cada. A empresa adquiriu dois petroleiros VCLL com previsão de entrega em 2014 e, além disso, espera ter três FPSOs (Floating Production Storage Offloading).

No caso da bacia de Parnaíba, o projeto da OGX abrange duas acumulações no bloco PN-T-68, no qual detém 46,7% de participação, e deve atingir uma produção bruta de 5,7 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia (aproximadamente 200 milhões de pés cúbico/dia), ou cerca de 36 mil barris de óleo equivalente por dia em 2013 (aproximadamente 15.000 boepd líquido para a participação da OGX).

Olhando para frente
Já em 2019, a empresa espera que novos projetos potenciais lhe permitirão atingir um patamar de produção de aproximadamente 1,4 milhão de boepd de 2019 em diante.

O diretor de Produção da OGX, Reinaldo Belotti, afirmou que a empresa já tem equipamentos, equipe e financiamento necessários para produzir.

“Além dos nossos esforços na Bacia de Campos, apresentamos nossa declaração de comercialidade para as duas acumulações na Bacia do Parnaíba à ANP [Agência Nacional de Petróleo] em abril e esperamos iniciar a produção no segundo semestre de 2012″.

Compartilhe