Bola murcha

“O que tinha que ser gasto, roubado, já foi”, diz diretora de comitê da Copa

Filha do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira e neta de João Havelange, ex-presidente da Fifa, Joana Havelange compartilha texto viral polêmico no Instagram

SÃO PAULO – Nos últimos preparativos antes do pontapé inicial para o Mundial, a diretora do COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo) Joana Havelange compartilhou um texto viral polêmico em seu perfil no Instagram na manhã desta terça-feira (27). Filha do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira e neta de João Havelange, Joana criticou a realização de protestos durante o evento esportivo, afirmando ser tarde demais para isso, uma vez que “o que tinha que ser gasto, roubado, já foi”.

Além do repúdio a manifestações contrárias à Copa do Mundo, o texto buscava estimular a receptividade de turistas e convocava um protesto após o fim do evento, na decisão do futuro presidente do País, em outubro. “Quero que quem chegue, queira voltar. Quero ver um Brasil lindo. Meu protesto contra a Copa será nas eleições”, dizia o viral.

Vale lembrar que recentemente outro membro do comitê organizador do evento, o ex-atacante Ronaldo Nazário, também deu declarações polêmicas. Na semana passada, o craque disse à Reuters que se sentia “envergonhado” com os atrasos para os preparativos do Mundial, provocando um grande mal estar com o governo.

Em defesa de sua diretora, a assessoria do COL disse que o texto não foi escrito por Joana, mas apenas compartilhado com seus 671 seguidores da rede social. 

Confira a postagem:

Joana Havelange